102.3

Quem é Lev Yashin?

Murilo Roncolato

 

Poster Oficial FIFA Word Cup Russia 2018

Pôster da Copa de 2018. Créditos: FIFA.

O início da próxima Copa do Mundo, a ser realizada na Rússia, está programado para o dia 14 de junho de 2018 – e o embate final, para o dia 15 do mês seguinte. Por enquanto, a Fifa (Federação Internacional de Futebol) está usando a semana para fazer anúncios sobre o evento.

Na sexta-feira (01/12), a instituição fez o sorteio dos jogos e definir quem joga contra quem na chamada fase de grupos, que resulta na classificação de 16 das 32 equipes que disputarão a fase eliminatória em busca da taça. Além do Brasil, as seleções da Alemanha, Argentina, Uruguai, França, Inglaterra e Espanha, todas donas de pelo menos um título de Copa do Mundo na história, também irão para a Rússia.

A extraordinária exceção é a seleção italiana, que perdeu a vaga para a Suécia no dia 13 de novembro. Antes disso, na terça-feira (28/11), a Fifa apresentou o tradicional pôster oficial do evento. Com visual que remete ao estilo artístico soviético das décadas de 1920 e 1930, a imagem produzida com referências à exploração espacial soviética tem como centro o lendário goleiro soviético Lev Yashin, tido como um “símbolo” do esporte no país.

O “Aranha Negra”

Yashin nasceu em outubro de 1929 sob o governo da União Soviética, em Moscou. Em 1990, na capital e ainda sob o governo socialista, Yashin morreu em consequência de um câncer no estômago, aos 60 anos. Na juventude, iniciou sua vida no mundo dos esportes pelo hóquei no gelo, já na posição de goleiro. Então com 20 anos, o russo trocou a pista pelos gramados e fez teste para a equipe de futebol do Dínamo de Moscou, único time que defendeu em toda a sua carreira, até se aposentar aos 42 anos, em 1971. Vestindo o uniforme do Dínamo, Yashin venceu cinco campeonatos nacionais (1953, 1954, 1956, 1958 e 1962) e três copas soviéticas (1953, 1967 e 1970). Enaltecido pelo seu talento, defesas improváveis e posicionamento na área – muitas vezes muito à frente do gol, disputando a bola com atacantes como um zagueiro faria –, o goleiro logo foi escalado para a seleção soviética, em 1954. Pela seleção, o goleiro disputou quatro Copas do Mundo (1958, 1962, 1966 e 1970; essa, no banco de reservas), garantindo um bom desempenho à seleção. Ele ainda venceu uma Eurocopa (1960) e levou uma medalha de ouro nas Olimpíadas de 1956, em Melbourne, na Austrália. Na Copa do Mundo de 1958, disputada na Suécia e vencida pelo Brasil, Yashin enfrentou a seleção cujo elenco era formado por Pelé, Garrincha e Didi (eleito o melhor jogador da competição). Os soviéticos perderam a partida com seu goleiro levando “apenas” dois gols – no jogo seguinte, contra a França, os brasileiros marcaram cinco. Graças a seu uniforme totalmente preto – por vezes combinado a uma boina, artigo permitido na época, da mesma cor –, Yashin passou a ser chamado de Aranha (ou Pantera) Negra, apelido que contribuiu para a imagem mítica que se formava em torno do atleta.

 

Reconhecimento Até hoje, Lev Yashin foi o único goleiro condecorado com o Bola de Ouro (Ballon d’Or), em 1963. O prêmio, criado pela revista francesa France Football, é conhecido por eleger todo ano o melhor jogador em atuação por um clube europeu – entre os brasileiros, já receberam o prêmio os jogadores Ronaldo, Kaká e Rivaldo.

Além desse título, o goleiro – que costumava fumar um cigarro e beber uma dose de vodca para “acalmar os nervos” e “tonificar os músculos” antes das partidas – recebeu a maior honraria dada pelo governo soviético, a Ordem de Lênin, em 1967. Entre 1994 e 2006, a Fifa deu seu nome ao prêmio Luva de Ouro, concedido aos melhores goleiros em mundiais. Em 2000, a IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol) elegeu Yashin o maior goleiro do século 20. Depois de sua aposentadoria, em 1971, a seleção soviética ficou de fora de duas edições da Copa do Mundo e nunca mais voltou a terminar a competição em colocações comparáveis às que obteve com o Aranha Negra.

nexo_jornal_logoEste texto é uma republicação de artigo publicado no site Nexo Jornal.