Copa para Quem? Objetivos da Resistência à Copa do Mundo de 2014

Autores

Amanda Pruski Yamim, Marília Bonzanini Bossle, Sabrina da Rosa Pojo, Carlos Alberto Vargas Rossi

Periódico / Revista

Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria

Cidade

Santa Maria

Volume

v. 9

Número

n. 3

Páginas

p. 372-390

Ano

2016

ISSN

1983-4659

Resumo (pt)

As relações de consumo que permeiam um megaevento esportivo são amplas, devendo ser consideradas desde o momento do consumo dos jogos, bem como toda a modificação de consumo contextual causada direta ou indiretamente. De grande abrangência, sabe-se que a Copa do Mundo impacta o consumo internacional, nacional e local, alcançando inclusive o público não adepto ao futebol. No entanto, nos últimos anos, pode-se observar nos países sedes deste megaevento correntes de consumo contrárias. Diante desta constatação, este estudo tem como propósito central conhecer os objetivos relacionados aos movimentos de resistência à Copa do Mundo de 2014. Para tanto, foi realizada uma pesquisa com abordagem qualitativa, por meio de entrevistas em profundidade e análise de dados secundários. A importância deste estudo está ligada ao contexto vivido no Brasil em 2014, principalmente nas cidades-sede. Conclui-se que a resistência está direcionada às relações de poder existentes no mercado e não ao evento propriamente dito, o que deixa de ser associado ao aspecto simbólico do futebol e passa a ter como pressuposto a oportunidade para o maior diálogo entre consumidor, empresa e governo.

Palavras-chave: Resistência; Consumo; Megaevento; Copa do Mundo; Cidades-sede

Abstract

Consumer relations that permeate a sportive mega-event are large and should be considered from the consumption of the games, as well as any modification of contextual consumption directly or indirectly caused. In a large extent, it is known that the World Cup impacts international, national and local consumption, even reaching the public not adept to soccer. However, in recent years can be observed in the country a counter consumption chain. Considering that, this study aims to understand the central objectives related to resistance movements to the 2014 World Cup. To achieve the proposed objectives, this research is conducted with a qualitative approach through in-depth interviews and secondary data analysis. The importance of this study is related to the context in Brazil lived in 2014 and mainly in the host cities. We conclude that the resistance is towards power relations existing in the market and not to the World Cup event, which is no longer associated with the symbolic aspect of soccer and is seen as a precondition and opportunity for greater dialogue among consumer, company and government.

Keywords: Resistance; Consumption; Mega-event; World Cup; Host cities

Referência

YAMIM, Amanda Pruski; BOSSLE, Marília Bonzanini; POJO, Sabrina da Rosa; ROSSI, Carlos Alberto Vargas. Copa para Quem? Objetivos da Resistência à Copa do Mundo de 2014. Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, v. 9, n. 3, p. 372-390, 2016.