Habilidosas e bonitas: as considerações de duas atletas de futebol sobre a formação de suas identidades

Autores

Maria Thereza Oliveira Souza, André Mendes Capraro, Marcelo Moraes e Silva

Periódico / Revista

Movimento

Cidade

Porto Alegre

Volume

v. 23

Número

n. 3

Páginas

p. 883-894

Ano

2017

ISSN

0104-754X

Resumo (pt)

Entendendo o futebol como um fenômeno que não apenas reproduz distinções de gênero, mas que também as cria e reforça, o objetivo deste trabalho foi identificar como se posicionam atletas de futebol feminino com longa vivência na modalidade e que então, em alguns aspectos, desrespeitaram normas de gênero. A metodologia da História Oral foi utilizada para elaboração e análise de entrevistas realizadas com duas ex-atletas da seleção brasileira. Foram percebidas em suas reminiscências marcas de pressões exercidas para uma adequação aos padrões de gênero. Além disso, no intuito de consolidar suas identidades, elas disseram que sabem da existência e reincidência de casos de preconceito contra mulheres atletas de futebol, mas se disseram imunes pelo fato de terem características femininas bem marcadas. Por fim, foi notável que ao mesmo tempo em que se sentem prejudicadas por algumas pressões exercidas, de certa forma, elas agem na consolidação dos padrões.

Abstract

Understanding football as a phenomenon that not only reproduces gender distinctions but also creates and reinforces them, this study identifies stances taken by experienced female football players who disregarded gender norms in some ways. Oral History methodology was used to prepare and analyze interviews with two former members of the Brazilian national team. Their reminiscences showed marks of pressure to adapt to gender patterns. Moreover, in order to consolidate their identities, they said they know recurrent cases of bias against women who play football but considered themselves immune to them because they have well-marked female characteristics. Finally, while they feel hurt by some pressures, they somehow act to consolidate the standards.

Resumo (outro idioma)

Entendiendo el fútbol como un fenómeno que no solo reproduce distinciones de género, sino que también las crea y refuerza, el objetivo de este trabajo ha sido identificar la postura que adoptan atletas de fútbol femenino con gran experiencia en esta modalidad y que, de alguna manera, han incumplido normas de género. La Historia Oral fue utilizada para la elaboración y el análisis de entrevistas realizadas con dos exatletas de la selección brasileña. Fueron percibidas en sus memorias marcas de presiones ejercidas para una adecuación a los estándares de género. Además, buscando consolidar sus identidades, dijeron que saben de la existencia y recurrencia de casos de prejuicio contra mujeres atletas de fútbol, pero afirmaron que son inmunes debido a que tienen características femeninas muy marcadas. Por último, destaca que pese a que se sienten perjudicadas por algunas presiones, en cierto modo ellas mismas actúan en la consolidación de esos estándares.

Referência

SOUZA, Maria Thereza Oliveira; CAPRARO, André Mendes; SILVA, Marcelo Moraes e. Habilidosas e bonitas: as considerações de duas atletas de futebol sobre a formação de suas identidades. Movimento. Porto Alegre, v. 23, n. 3, p. 883-894, 2017.