III Simpósio Internacional Futebol, Linguagem, Artes, Cultura e Lazer: as violências no/do futebol

Inscrições até: 21/07/2018

13set

violenciasnofutebol

Nos dias 13, 14 e 15 de setembro de 2018, o Grupo de Estudos sobre Futebol e Torcidas (GEFuT) realizará o III Simpósio Internacional Futebol, Linguagem, Artes, Cultura e Lazer e o II Futebol nas Gerais.
O evento acontecerá em Belo Horizonte no Museu Brasileiro do Futebol (MBF) do Estádio do Mineirão e, nessa terceira edição, contará com a participação de pesquisadores brasileiros e internacionais para discutir as violências do/no futebol.
A programação atravessará diversos eixos relacionados à temática, como, por exemplo, violências de gênero, LGBTfobia e  racismo no contexto do futebol. Além disso, o olhar da academia, dos promotores do evento e da mídia sobre as diversas formas de violência e suas implicações no cotidiano dos que se envolvem com o futebol seja na prática, no torcer ou como trabalho, também serão tratados.
Como resultado do evento, será produzido um documento intitulado “Carta aberta sobre as violências no/do futebol”.
PROGRAMAÇÃO DETALHADA 
QUINTA-FEIRA, 13 de setembro de 2018

Local: Auditório do Museu Brasileiro do Futebol (MBF), no Estádio do Mineirão/EEFFTO

16h00

 

 

 

 

17:00

 ATIVIDADE CULTURAL

Tema: Programa Óbvio Ululante – Rádio UFMG, gravação e transmissão ao vivo.

 Coordenador: João Pedro Viegas.

 Credenciamento

18h30

 CERIMÔNIA DE ABERTURA

Tema: Felipe Lopes produzirá um documento intitulado “Carta aberta sobre a violência do/no futebol” para chegar às federações, na mídia, nas redes sociais, nos clubes, na Confederação Brasileira de Futebol, nas entidades científicas, Minas Arena, etc.

 Coordenação: organizadores e autoridades

19h00

 CONFERÊNCIA DE ABERTURA

Tema: As violências no/do futebol

Convidado: José Garriga Zucal – Universidad Nacional de San Martín – Argentina

 Coordenador: Silvio Ricardo da Silva – EEFFTO – UFMG

21:30

 Coquetel
SEXTA-FEIRA, 14 de setembro de 2018

Local: Auditório do Museu Brasileiro do Futebol (MBF), no Estádio do Mineirão

09h30

 MESA 1

 Tema: Violências no/do futebol – o que a academia tem a dizer?

 Convidados: Maurício Murad – UERJ;

Gustavo Coelho – UERJ;

Rosana da Câmara Teixeira – UFF.

 Coordenador: Elcio Loureiro Cornelsen

12h00

 Almoço

14h00

 MESA 2

 Tema: Violências raciais no/do futebol

 Convidados: Marcelo Carvalho – RS;

Adélcio de Sousa Cruz – UFV;

Luciano Jorge de Jesus – Secretaria de Educação de Minas Gerais.

 Coordenador: Felipe Vinicius de Paula Abrantes

16h00

 Coffee Break

16h30

 MESA 3

 Tema: As violências no/do futebol sob o olhar dos promotores do evento

 Convidados: Samuel Lloyd – Estádio Mineirão;

Leonardo Caputo – Secretaria de Segurança Pública/MG;

Flávio Martins – ANATORG.

 Coordenador: Thiago Carlos Costa

SÁBADO, 15 de setembro de 2018

Local: Auditório do Museu Brasileiro do Futebol (MBF), no Estádio do Mineirão

09h30

 MESA 4

 Tema: Violências produzidas no/pelo futebol – visões da mídia

 Convidados: Antero Greco – ESPN;

José Augusto Toscano – Rádio Inconfidência;

Carlos D’Andrea – FAFICH – UFMG.

 Coordenador: Thiago José Silva Santana

12h00

 Almoço
 SESSÕES DE COMUNICAÇÕES ORAIS
 

13h30

 

Mesas 1,2,3,4,5

Às

15:00

 

15:30

Às

 Mesas 6.7.8.9

17:00

17H30

 Coffee Break

18h00

 Mesa 5

 Tema: Violência contra as mulheres e a homofobia no/do futebol.

 Convidados: Silvana Vilodre Goellner – UFRGS

Gustavo Andrada Bandeira – UFRGS

Luciane de Castro – jornalista

 Coordenadora: Marina Mattos Dantas

20h00

 LEITURA DO DOCUMENTO PRODUZIDO

 Coordenação: Luiz Gustavo Nicácio

 

INSCRIÇÕESAs inscrições serão feitas pelo endereço EM BREVE.
Classificação/Data 13/06 – 31/07 01/08 – 10/09 No evento
Graduação e Professor (Estado e Município) R$ 40,00 R$ 60,00 R$ 70,00
Pós-Graduação R$ 60,00 R$ 80,00 R$ 90,00
Professor/Pesquisador R$ 90,00 R$ 120,00 R$ 130,00
ENVIO DE TRABALHOS: Os trabalhos poderão ser enviados de 21 de junho até 21 de julho de 2018, para o endereço: simposiofutebolufmg@gmail.com

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TEXTOS COMPLETOS

  1. Formatação

a) Limite entre 4 a 8 mil palavras (do título às referências)

b) Formato de página A4, fonte times new roman em tamanho 12,  espaço entre linhas simples, parágrafos com adentramento na primeira linha de 1,25 cm, margem 3cm (superior e esquerda) x 2cm (inferior e direita), formato doc ou docx.

c) O título do idioma original do artigo deve estar em negrito, fonte tamanho 14, centralizado.

d) O resumo deve vir duas linhas abaixo do título. A palavra resumo deve vir em negrito e sem itálico, seguida de dois pontos. O texto do resumo deve começar após a palavra no mesmo parágrafo e ter extensão entre 100 e 200 palavras.

e) As palavras-chave devem vir logo abaixo de seu respectivo resumo. A expressão palavras-chave deve vir em negrito e sem itálico, seguida de dois pontos. As palavras chave, entre 03 e 05, devem vir em letras minúsculas, separadas por ponto e vírgula, sem negrito ou itálico, finalizadas por ponto.

f) Os títulos das seções devem vir sem recuo, com numeração arábica (com número seguido de ponto), em negrito e maiúscula apenas no início. A numeração não deve incluir as referências. Entre o parágrafo anterior ao subtítulo e entre o subtítulo e o parágrafo posterior devem ser deixadas duas linhas em branco.

g) Palavras que necessitem de tradução ou glosa devem vir em itálico, seguidas da tradução ou glosa entre aspas e entre parênteses.

h) Dedicatórias e agradecimentos devem vir após o último parágrafo do texto e antes das referências.

i) Ilustrações, gráficos e tabelas devem ter sua fonte indicada quando não tiverem sido produzidos pelo autor do texto submetido e devem ter a autorização formal do autor no caso de serem terceiros.

j) As páginas devem vir com numeração superior à direita.

m) Notas explicativas devem aparecer como nota de rodapé, com numeração arábica contínua ao longo do texto.

  1. Citações

a) As citações devem seguir o sistema autor-data das normas da ABNT NBR

10520:2002.

b) As formas de citação básicas são apresentadas e exemplificadas a seguir:

– Autor de citação fora de parênteses: letras maiúsculas seguidas de minúsculas com ano e página.

O sociólogo Roberto DaMatta (2006, p. 163) considera o futebol como “uma importante agência de dramatização da sociedade brasileira”.

– Autor de citação entre parênteses: apenas letras maiúsculas com ano e página.

Todo ato de linguagem deve ser considerado dentro de uma cena enunciativa, inclusive o texto líteromusical (COSTA, 2001, p. 168).

– Citação indireta: não usar aspas, mas indicar autor, data e página.

Wisnik (2008, p. 311) propõe uma interpretação para os 08 primeiros versos da segunda estrofe, que sintetiza a própria essência da letra de “O futebol”.

– Citação direta com menos de três linhas: usar aspas duplas, indicando ainda autor, data e página; usar aspas simples para citação dentro da citação.

Pela trajetória vitoriosa, coroada pela conquista de cinco títulos mundiais, a expressão “Country of Football” teria se tornado “nossa própria metáfora de Brasil” (FONTES; HOLLANDA, 2014, p. 2)

 – Citação direta com mais de três linhas: parágrafo com recuo de 4cm em relação à margem esquerda, fonte tamanho 10, sem itálico e sem aspas, indicando ao final entre parênteses autor, data e página.

Como bem ressalta Anatol Rosenfeld, [o] verbo “torcer” significa “virar, dobrar, encaracolar, entortar” etc. O substantivo “torcedor” designa, portanto, a condição daquele que, fazendo figa por um time, torce quase todos os membros, na apaixonada esperança de sua vitória. Com isso reproduz-se muito plasticamente a participação do espectador que “co-atua” motoramente, de forma intensa, como se pudesse contribuir, com sua conduta aflita, para o sucesso de sua equipe, o que ele, enquanto “torcida” – como massa de fanáticos que berram –, realmente faz (ROSENFELD, 2007, p. 94).

– Citação de mais de uma obra de um mesmo autor publicadas no mesmo ano:

acrescentar letra minúscula, em ordem alfabética, após a data e sem espaço no texto e nas referências.

As crônicas esportivas do “anjo pornográfico” revelam um caráter hiperbólico (RODRIGUES, 1994a,1994b).

– Citação de mais de uma obra de um mesmo autor publicadas em anos diferentes: separar ano por vírgula.

Melo (2005, 2009) destaca a presença do esporte no cinema.

– Citação de obra com mais de um autor: separar autor por ponto-e-vírgula e ano por vírgula.

Manuel Francisco dos Santos (1933-1983), o Garrincha, escreveu história no Botafogo, onde atuou de 1953 a 1965, e na Seleção Brasileira, de 1955 a 1966, marcando 12 gols em 50 jogos (KFOURI; COELHO, 2010, p. 138).

– Citação de obras de diferentes autores: separar por cada obra por ponto-e-vírgula em ordem alfabética.

Há obras que se destacam por apresentar relatos de jogadores da Seleção que participaram daquela fatídica partida em 16 de julho de 1950 (MORAES NETO, 2000; MUYLAERT, 2000).

– Citação de uma obra extraída de outra obra: indicar autor e ano da citação, colocar expressão apud e indicar autor, ano e página da obra em que foi feita a citação.

O escritor explicitou esse pensamento em trechos da letra do primeiro hino do Fluminense, em 1915: “Lutando em justos de alegria/ O nosso esforço se congraça/ Em torno do ideal viril/ De avigorar a nova raça do Brasil” (COELHO NETTO apud MATTOS, 1997, p. 54).

c) Para os demais casos, recomenda-se consulta direta ao texto das normas da ABNT

NBR 10520:2002.

  1. Referências

a) As referências devem vir após o último elemento do texto ou após os agradecimentos, quando houver. Devem estar em ordem alfabética sem recuo na segunda linha, com alinhamento justificado e sem saltar linha em branco de uma referência para outra.

b) As referências devem seguir as normas da ABNT NBR 6023:2002.

c) As informações necessárias para cada tipo de obra são apresentadas e exemplificadas a seguir:

– Livro: autor(es), título (em negrito) e subtítulo (sem negrito), edição, local, editora e data de publicação.

PEDROSA, Milton (Org.). Gol de letra: o futebol na literatura brasileira. Rio de Janeiro: Gol, 1967.

– Tese, dissertação ou monografia: autor, título, data, número de páginas, tipo de documento, grau, unidade acadêmica, instituição, cidade e data.

SILVA, Marcelino Rodrigues da. O mundo do futebol nas crônicas de Nelson Rodrigues. 1997. 130 f., Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, 1997.

– Capítulo de livro: autor(es), título do capítulo, expressão In:, referência completa do livro e paginação. Para capítulo de livro do mesmo autor, usar a 5 travessões e ponto no lugar do nome do autor. Para organizadores e coordenadores, emprega-se (Org.). ou (Coord.).

SANTOS, Julio Ricardo Quevedo dos. ‘Pra frente Brasil’: o fato fílmico de triste memória. In: FERREIRA, Alexandre Maccari (et al.) (Org.). Uma história a cada filme: ciclos de cinema histórico. v. 2, Santa Maria-RS: Pacos-UFSM, 2007, p. 225-246.

– Artigo em periódico: autor(es), título do artigo, título do periódico, local de publicação, volume ou ano, número, paginação inicial e final, data.

CORNELSEN, Elcio Loureiro. Sentimento e Política no futebol alemão: construções da ‘Nação’ em 1990 e 2006. História: Questões & Debates. Curitiba, v. 57, n. 2, jul./dez. 2012, p. 73-99.

– Matéria de jornal: autor(es) (se houver), título da matéria, título do jornal, local, data, seção, caderno ou parte do jornal e paginação correspondente.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Comunidades imaginadas. Folha de São Paulo, Caderno Mais!, 4 jun. 2007, p. 5.

– Trabalho publicado apresentado em evento: autor(es), título do trabalho, seguido da expressão In: (sem itálico na referência), nome do evento, numeração do evento (se houver), ano e local (cidade) de realização, título do documento (anais, atas, tópico temático etc.), local, editora, data de publicação e página inicial e final da parte referenciada.

CAFEO, Caroline Garcia; MARQUES, José Carlos. No galope das Copas: O Mundial de Futebol de 2014 no olhar da revista ‘Carta Capital’. In: Anais do XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2015, p. 1-13.

– Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico (bases de dados, sites, programas, mensagens eletrônicas, etc.): autor(es), título do serviço ou produto, versão (se houver) e descrição física do meio eletrônico.

HOUAISS, Antônio (et al.). Dicionário eletrônico houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. 1 CD-ROM.

d) Caso alguma das obras referenciadas esteja disponível on-line, deve-se necessariamente indicar os dados pertinentes (o endereço eletrônico, apresentado entre os sinais < >, precedido da expressão Disponível em: (sem itálico), e a data de acesso ao documento (dia, mês abreviado e ano completo, separados apenas por espaço), precedida da expressão Acesso em: (sem itálico).

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200- 212, 1992. Disponível em:

uploads/2006/12/memoria_e_identidade_social.pdf>; Acesso em: 08 jul. 2009.

e) Para os demais casos, recomenda-se consulta direta ao texto das normas da ABNT NBR 6023:2002.

Data e horário

Início: 13 de setembro de 2018

Encerramento: 15 de setembro de 2018

Localização

Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte / MG