53.4

A Copa do Mundo de 2014 e os CTSs

Ricardo André Richter

Há poucos dias foi divulgado o catálogo final de Centros de Treinamento de Seleções – CTSs para a Copa 2014. Depois de 403 candidaturas manifestarem interesse, foram nomeadas 83 que ficarão à disposição das 32 seleções classificadas para a fase final em 2014 no Brasil. Depois das cidades-sedes, os CTSs representam grande importância para o evento da FIFA.

Geograficamente, os CTSs nomeados estão distribuídos em: quatro na região Norte do Brasil, sete no Nordeste, três no Centro-Oeste, 47 no Sudeste e 22 no Sul. Ao analisarmos a importância e a visibilidade que possui ter seu município nesta lista, eu particularmente imaginava maior mobilização pelo Brasil afora para alcançar esta credencial. Um exemplo da força que esta oportunidade representa é a repercussão mundial que teve e tem até hoje, a presença da seleção africana de Togo na cidade de Wangen (aproximadamente 30 mil habitantes) no Sul da Alemanha, durante o mundial de 2006 (veja o vídeo ao final do texto).

Cidade de Wangen. Fotos: Prefeitura de Wangen – Divulgação.

Outro exemplo é a intensidade com que o nome da cidadezinha suíça de Weggis (de 4 mil habitantes) circulou pelos meios de comunicação em 2006 após ser anfitriã dos treinamentos preparatórios para o mundial daquele ano. Os hotéis e estabelecimentos turísticos destas cidades percebem até os dias atuais os efeitos da visibilidade que a presença das seleções proporciona. Como forma de homenagear o país e estender o legado turístico deixado, é possível encontrar pelos cafés da cidade de Weggis, doces com o nome alusivo à cultura brasileira. Sendo que até a rotatória na principal entrada da cidade foi nomeada de “Brasil” (em alemão “Brasilen”), em homenagem a presença da seleção brasileira e os milhares de torcedores que prestigiavam os treinamentos da seleção formada por Ronaldo, Ronaldinho, Kaká e Roberto Carlos. O número de torcedores presentes nos treinamentos chegou a ser 5 vezes superior que toda população local.

Vista geral da cidade de Weggis. Foto: Ricardo André Richter (arquivo pessoal).

Placa de trânsito em referência ao Brasil. Foto: Ricardo André Richter (arquivo pessoal).

Outro elemento da presença das seleções nos CTSs escolhidos é a referência de infraestrutura esportiva na qual o município, o hotel e o clube poderão se tornar após a Copa do Mundo. Por terem sido aprovados nos pré-requisitos técnicos da FIFA os locais já terão se enquadrado ao padrão FIFA e poderão ser utilizados por clubes, federações, associações e instituições ligadas ao futebol em alto nível para treinamentos, cursos e pré-temporadas. Após ser a casa da seleção de Togo durante o mundial de 2006, a cidade de Wangen fortaleceu seu nome no mercado do turismo esportivo na Alemanha e teve significativo aumento na procura por equipes de futebol para realizarem períodos de treinamento em seus domínios. A cidade já recebeu diversas seleções nacionais para períodos de treinamento, inclusive a seleção feminina dos EUA e atualmente mantém um convênio com uma Federação de Futebol do Sul da Alemanha para cursos de treinadores e árbitros.

Residindo na Alemanha em 2006, visitei Wangen durante o período da Copa e de fato, foi um grande acontecimento para a cidade, com uma série de eventos menores que ocorreram antes, durante e após o período do torneio. Um deles foi a presença do troféu da Copa na cidade (de acordo com o programa da FIFA de levar o troféu por todas as cidades que foram CTS), com possibilidade de visitação e registro fotográfico pela população. Em 2012, ao assessorar um grupo de brasileiros ligados a diferentes áreas da Copa do Mundo de 2014, retornei à cidade para visitas técnicas e palestras e pôde-se certificar que muitos municípios brasileiros teriam plenas condições de oferecer o que a seleção de Togo recebeu na região do Allgäu. Recentemente, no evento que divulgou o catálogo final de Centros de Treinamento de Seleções para a Copa de 2014, no final de outubro em São Paulo, o prefeito de Wangen veio especialmente ao Brasil para dar seu depoimento sobre a bela experiência da cidade em 2006.

Estar no catálogo de CTS da FIFA já é uma conquista, conseguir hospedar uma das 32 seleções em sua cidade é um ótimo negócio. Citando novamente o exemplo o caso Wangen, o hotel Waltersbühl no qual a seleção de Togo ficou hospedada, está na categoria 3 estrelas, ou seja, não trata-se de um hotel extremamente luxuoso, muito pelo contrário, ele se destaca pela tranquilidade, pela excelência no atendimento e explora as características locais da região do Allgäu (atraente pelas tradições e a gastronomia da Bavária e suas paisagens rurais). Durante o torneio o hotel ficou reservado de forma exclusiva para a delegação togolesa e o pagamento feito pela federação do país com garantias da FIFA. Além de ser um bom negócio financeiramente, tem todas as vantagens de “image” por vincular o nome do hotel e da cidade com a maior festa do futebol no mundo.

Ao se falar em CTS também é importante destacar a crescente presença dos jornalistas nestas cidades. Emissoras de televisão e rádio, jornais, portais de notícia na internet e revistas especializadas dos quatro cantos do mundo, terão em sua programação diária informações sobre as seleções, mas também sobre as cidades, sua cultura, seus atrativos turísticos, sua culinária e os acontecimentos locais. Tudo isso de forma gratuita. Para garantir uma assistência básica também à imprensa normalmente existem ampliações e melhorias na infraestrutura turística, na tecnologia de comunicação, no domínio do inglês pela população local ou até da língua do país visitante (principalmente recepcionistas, garçons, taxistas e frentistas). Toda esta melhora na qualidade da infraestrutura e dos serviços ficará como legado após o torneio, trazendo inúmeros benefícios futuros para a população do município e da região.

Anúncio de quais Centros de Treinamento de Seleções estarão disponíveis para a Copa de 2014. Foto: Danilo Borges – Portal da Copa.

As 83 candidaturas à CTS fica o meu reconhecimento pela visão, pelo empenho e pela competência em conquistar a nomeação no catálogo de CTS da FIFA e a torcida para que as 32 escolhidas pelas federações das seleções classificadas, consigam conscientizar e mobilizar a população local, para que sejamos bons anfitriões dos jogadores, gestores, jornalistas e turistas vindos de diferentes países, com diferentes culturas e línguas.

Para as cidades empenhadas nesta candidatura, mas que até o final de janeiro não tenham sido escolhidas por nenhuma federação para ser Centro de Treinamento, ainda há a possibilidade de se empenharem em ser uma espécie de “quartel general” ou “cidade de apoio” da torcida de um determinado país. Diferente da escolha dos CTSs as “cidades de apoio” são escolhidas de forma mais informal pelos torcedores e turistas que acompanham suas seleções ao país da Copa. No entanto, para se adequar a este quesito, são necessárias algumas características locais básicas, como a proximidade de um aeroporto com voos nacionais, boa rede hoteleira, boa estrutura gastronômica, interessantes atrativos turísticos e principalmente mobilização da população local em se envolver no processo.

Leia mais:
Reportagem do ano de 2007: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,weggis-ainda-lucra-com-o-brasil,36821,0.htm

Reportagem do ano de 2010: http://esportes.terra.com.br/futebol/copa-do-mundo/2010/selecao-brasileira-de-2006-ainda-faz-weggis-faturar,f41c1f60090fd310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

Reportagem do ano de 2013: http://oglobo.globo.com/esportes/memorias-do-carnaval-suico-da-selecao-brasileira-em-weggis-7861195