125.27

Berlim | A capital ausente de um gigante

Gabriel de Oliveira Costa

Na Europa basicamente todas grandes capitais possuem times de forte expressão nacional. Londres, Roma, Paris, Amsterdã, Lisboa e Madri concentram algumas das maiores equipes de seus países, porém, neste meio Berlim é o único grande centro que não tem um time colecionador de títulos.

Principal palco político que marca o passado da Alemanha, Berlim tem pouco menos de 4 milhões de habitantes. Além disso, mesmo sediando dois clubes presentes na Bundesliga: Hertha e Union, as principais honras recentes são DFB Pokal (Copa da Alemanha) e os títulos da segunda divisão nacional.

Mesmo sendo finalista por seis anos consecutivos do campeonato alemão nas décadas de 20 e 30 (de 1926 até 1931). E também faturando dois canecos da Deutsche Fußballmeisterschaft em 30 e 31, desde o acontecimento da Segunda Guerra Mundial, o principal time da capital nunca se consolidou como a principal força do país.

O Hertha é considerado um time prejudicado historicamente com a divisão de Berlim. Indo além, o time também sofreu com o regime nazista de Hitler, tendo jogadores e membros do clube expulsos por serem judeus ou morarem do outro lado da cidade. 

Após a criação da Bundesliga em 1962, o 1. Union Berlim dividiu-se entre segunda divisão e regionaligas da terceira e quarta categoria. Seu maior rival, que de início transitou pela regionaliga e 2. Bundesliga, conseguiu firmar-se na elite alemã a partir de 1996, mas por outro lado nunca levantou o título nacional.

Popularidade em Berlim

Suas melhores campanhas foram o 3º (98-99) e 4º lugar (01-02, 04-05 e 08-09). Durante esse período, o Hertha viu um rival distante de 584 km se tornar o maior time do país: o Bayern de Munique.

Para ficar ainda pior, além de Munique disparar com a ascensão de Bayern, a Renânia tinha as potências 1. FC Köln, Gladbach e Leverkussen. Gelsenkirchen ganhou o Borussia Dortmund e Schalke 04. Frankfurt viu crescer o Eintrach, e Bremen teve o Werder. Todas as regiões citadas por algum momento protagonizaram no futebol alemão enquanto Berlim apenas figurava.

A perda da popularidade reflete nos dias atuais. Mesmo concentrando-se na capital do país, o Hertha não figura na lista das dez maiores torcidas do país. Com apenas 2,4% de torcedores na Alemanha, o clube perde inclusive para rivais como: Leipzig, Hannover, Nuremberg e Stuttgart.

Apesar da festa da torcida no Olympiastadion, a falta de títulos do Hertha fez com que o clube perdesse popularidade. Foto: Wikipedia.

Intermediário na tabela, o Hertha possui como fator diferencial o Olympiastadium, que permite mais de 74 mil pessoas por jogo. Portanto, mesmo com as festas da torcida, a falta da competitividade, pois em 2019, o clube completa 10 anos longe de campeonatos europeus.

Para amenizar o desconforto dos torcedores de Berlim, na temporada passada o 1. Union Berlim conseguiu o acesso à elite, tendo pela primeira vez desde a criação da Bundesliga, dois clubes da capital no topo.

Como citar

COSTA, Gabriel de Oliveira. Berlim | A capital ausente de um gigante. Ludopédio, São Paulo, v. 125, n. 27, 2019.