75.13

Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino

Suellen dos Santos Ramos

Sim, ele existe.

No ano de 2013, em parceria com a Caixa Econômica Federal, a Confederação Brasileira de Futebol reativou o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino que não ocorria desde 2001. A edição desse ano passou por algumas dúvidas e incertezas sobre sua continuidade no início de 2015, mas superou-as e a disputa teve início no dia 7 de setembro. A terceira edição desta competição vai de setembro a novembro com 20 equipes de diferentes regiões do território nacional brigando pelo título. E mais, os jogos serão transmitidos pela TV Brasil.

Atualmente, além do Campeonato Brasileiro Caixa que vem ocorrendo na segunda metade do ano, o calendário do futebol feminino no Brasil conta com outra grande competição, a Copa do Brasil, que é disputada no primeiro semestre e acontece desde 2007. A principal crítica em relação a estes dois torneios é que ocupam um período curto do ano. Somado ao fato dos  estaduais nem sempre terem um bom número de equipes, as atletas acabam não permanecendo em atividade o ano inteiro, pois cada um destes pleitos têm no máximo três meses de duração, deixando as equipes e as atletas em período ocioso no restante da temporada. Nesse cenário, a maioria dos clubes de futebol feminino do país não encontra condições de manter seu plantel quando não há competições em andamento e as atletas, assim, não conseguem manter uma dedicação exclusiva ao esporte.

MS0001 - Araraquara - SP - 12/09/2015 - BRASILEIRAO CAIXA 2015 - ESPORTES - Segunda rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino “Brasileirão Caixa 2015”, Jogo 11; Grupo 1, Ferroviária/SP X Pinheirense E.C./PA, realizado no estádio da Fonte Luminosa em Araraquara, SP. Foto: Moises Schini/ALLSPORTS

Segunda rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino “Brasileirão Caixa 2015”, Jogo 11; Grupo 1, Ferroviária/SP X Pinheirense E.C./PA, realizado no estádio da Fonte Luminosa em Araraquara, SP. Foto: Moises Schini – ALLSPORTS.

O Brasileirão deste ano conta com a participação de quatro “times de camisa”, ou seja, quatro clubes tradicionais do futebol masculino. São eles: Flamengo (RJ), Santos (SP), Portuguesa (SP) e América Mineiro (MG). O time carioca conta com a parceria da Marinha e dispõe de jogadoras como Maycon e Tânia Maranhão, medalhistas olímpicas pela Seleção Brasileira. As Sereias da Vila, bicampeãs da Copa Libertadores e da Copa do Brasil, retornam à competição após três anos de inatividade do departamento de futebol feminino de seu clube. Elas seguem sendo fortes candidatas à conquista do título, pois contam com peças experientes em seu elenco, algumas delas com passagens pela seleção como Alline Calandrini e Maria. Além destes times participam da competição: Ferroviária (SP), Iranduba (AM), Pinheirense (PA), Rio Preto (SP), Centro Olímpico (SP), Duque de Caxias (RJ), Kindermann (SC), Foz Cataratas (PR), Mixto (MT), São Francisco (BA) e São José (SP), Botafogo (PB), Caucaia (CE), Tiradentes (PI), Viana (MA) e Vitória (PE).

As 20 equipes que disputam o título do Brasileirão estão divididas em quatro grupos. As cinco equipes de cada grupo se enfrentam entre si, no famoso “todos contra todos”, neste caso, “todas contra todas”. Classificam-se os dois times que mais pontuarem dentro de cada grupo. Na segunda fase, as oito equipes classificadas serão divididas em dois grupos de quatro. A partir dessa fase da competição as equipes serão reforçadas com as atletas da seleção permanente. Para os que não se lembram, essa seleção foi formada no começo desse ano para manter um grupo de atletas em treinamento contínuo se preparando para as competições internacionais, principalmente os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Essa medida, contudo, acabou desfalcando algumas equipes fortes do cenário nacional. Recentemente, a CBF anunciou a decisão de inseri-las nessa fase do Brasileirão permitindo que vejamos nossas principais craques em ação. A distribuição das atletas visará o equilíbrio e, por isso, acontecerá por meio de um sorteio, similar ao draft que é utilizado nas principais ligas esportivas dos Estados Unidos.

Cópia de 20150925212738_12

Jogadoras da seleção posam com a camisa do clube que vão defender no Brasileirão Feminino. Foto: Rafael Ribeiro – CBF.

Atual campeã do Campeonato Brasileiro Caixa, a equipe da Ferroviária de Araraquara sofreu algumas baixas em seu plantel por conta da seleção permanente, como a goleira Luciana, a zagueira Monica Hickmann, a lateral Maurine e a artilheira da edição anterior, Raquel. Ainda assim, é forte candidata ao bicampeonato. Outras fortes concorrentes são as equipes do Kindermann e do São José dos Campos.

A equipe de Caçador é a atual campeã da Copa do Brasil, e reprisou neste campeonato, contra a equipe de Araraquara, a final do Brasileirão do ano passado no qual ficou em segundo lugar. Além disto, se tornou octacampeã catarinense nesta temporada, apesar de ter perdido uma de suas peças mais importantes, Andressinha, camisa 10 da Seleção na ausência de Marta.

Para o São José dos Campos,  este é o único troféu que falta na galeria, pois já conta em seu currículo com um Campeonato Mundial de Clubes, três Copas Libertadores da América, duas Copas do Brasil e três Campeonatos Paulistas. Vale destacar também que o time paulista tem em seu comando Emily Lima, ex-técnica da seleção brasileira sub-15 e sub-17, que em seu primeiro ano de clube já conquistou um título com as Águias, o Campeonato Paulista de 2015.

Correndo por fora ainda temos Centro Olímpico e Foz Cataratas, ambos com títulos nacionais em suas trajetórias. O primeiro foi campeão brasileiro em 2013, primeiro ano de Campeonato Brasileiro, e o segundo foi campeão da Copa do Brasil em 2011, ou seja, mais um indício de que a segunda fase da competição promete.

Rio de Janeiro- RJ- 23/09/2015 - BRASILEIRÃO CAIXA 2015 - ESPORTES - Quinta rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino “Brasileirão Caixa 2015”, Jogo 36; Grupo 2, Flamengo X Adeco/SP, realizado no estádio da Gáves, no Rio de Janeiro, RJ. Foto: TASSO MARCELO / ALLSPORTS

Byanca do Centro Olímpico (ADECO) comemora gol e a classificação para a segunda fase. Já a equipe de Foz do Iguaçu foi desclassificada na primeira fase. Foto: Tasso Marcelo – ALLSPORTS.

O ano de 2015 tem sido marcante para o futebol feminino no Brasil. Pela primeira vez temos uma Seleção Permanente, onde 27 atletas foram escolhidas objetivando a preparação para os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Foi aprovada pelo Senado nacional a Medida Provisória 671 (MP do Futebol) que possibilita os clubes de investirem no futebol feminino afim de parcelarem suas dívidas fiscais. O Flamengo estruturou o time feminino já pensando nesta medida. Finalmente as mulheres ganharam espaço no Museu do Futebol em uma exposição organizada pelo Museu do Futebol em parceria com o Centro de Memória do Esporte da UFRGS (CEME).

E para finalizar o ano de evoluções e vitórias para o futebol feminino, a terceira edição do Campeonato Brasileiro Caixa está em andamento e na primeira rodada já eram computados 27 gols marcados em oito jogos. Para a segunda fase da competição com o ingresso das jogadoras da Seleção somado à qualidade das oito equipes que se classificarão, tudo indica que teremos jogos de altíssima qualidade e o melhor de tudo é que poderemos acompanhá-los pela televisão.