Com fórmula ainda incerta, final da Champions League tem data alterada

Uefa anunciou a mudança para o dia 27 de junho; Istambul permanece como sede da partida decisiva

Vista do Estádio Olímpico de Munique. Foto: Achim Scholty/Pixabay.

Os olhos do mundo todo estão direcionados para a crise gerada pela pandemia do coronavírus. A doença, que surgiu na China em meados de dezembro de 2019 e se espalhou por todos os continentes, dada a sua alta capacidade de contágio, tem sido responsável pela paralisação de diversas atividades, deixando o sistema financeiro à beira de um colapso. Não é diferente com o futebol. Praticamente todas as ligas e campeonatos do mundo foram paralisados para evitar aglomerações de pessoas e para a segurança dos atletas.

A crise do coronavírus atingiu seu ápice na Europa justamente em meio às oitavas de final da Liga dos Campeões. Metade das disputas foram definidas, enquanto a outra metade ainda tinha pendente a segunda partida, quando a Uefa decidiu paralisar a competição. Com isso, criou-se um impasse para a remarcação dessas e das demais partidas, afetando diversas frentes, como o equilíbrio técnico e físico entre as equipes, os palpites da Liga dos Campeões e os horários da televisão.

Em um primeiro olhar, parece simples adiar as datas dos jogos, mas existem questões mais profundas a serem consideradas – normalmente os contratos dos jogadores que se encerrariam nesta temporada, valem até o dia 30 de junho. Com isso, seria necessário aglutinar as novas datas até este dia. Em uma reunião feita por videoconferência, no último dia 17, a Uefa decidiu por remarcar a final da Liga dos Campeões para o dia 27 de junho, data próxima ao limite contratual de vários atletas. Dessa maneira, a competição pode seguir sem possíveis desequilíbrios esportivos.

A final vai acontecer três dias depois da final da Liga Europa, segundo torneio da Uefa em importância. As sedes das duas finais permanecem as mesmas – Istambul recebe a decisão da Liga dos Campeões e Gdansk, na Polônia, recebe o jogo decisivo da Liga Europa. Tal remanejamento só foi possível graças à decisão conjunta de Uefa e Conmebol de adiarem seus torneios de seleções para 2021 -a saber, a Eurocopa e a Copa América, que terá uma nova edição para equiparação com o calendário do futebol europeu.

O que ainda não ficou claro é como a entidade máxima do futebol europeu vai resolver as demais fases anteriores à final. Com uma rodada pendente das oitavas de final, a Uefa precisa agrupar datas para as quartas de final e para as semi. Tudo isso, considerando que o futebol poderá retomar suas atividades normais entre a metade e o final de abril. Especula-se que tanto as quartas quanto as semi, sejam realizadas em jogo único. Dessa maneira, a entidade diminuiria pela metade o número de datas a serem administradas. No entanto, a confirmação da fórmula para a sequência da Liga dos Campeões segue indefinida.

Oitavas da Liga dos Campeões trouxe surpresas… e podem trazer ainda mais

Das oito disputas nas oitavas de final da Liga dos Campeões, quatro já foram definidas. Red Bull Leipzig, Atalanta, PSG e Atlético de Madrid são os times já garantidos na próxima fase do torneio. De todos esses quatro confrontos, o único classificado que não causou surpresa foi o PSG, embora tenha enfrentado o fortíssimo Borussia Dortmund, do jovem artilheiro Haaland.

O Red Bull Leipzig, sensação do Campeonato Alemão, atropelou o Tottenham, atual vice-campeão da Liga dos Campeões. O resultado de 4 a 0 no placar agregado – 1 a 0 na ida e 3 a 0 na volta – colocou em xeque o trabalho do badalado treinador português José Mourinho. Outra equipe sem tanta tradição continental a se classificar foi a Atalanta. A equipe italiana enfrentou o Valência, da Espanha, vencendo as duas partidas: a primeira, em casa, por 4 a 1 e a segunda por 4 a 3.

Foi provavelmente a maior surpresa das oitavas, junto com a eliminação do atual campeão da Liga dos Campeões e virtual campeão inglês, o Liverpool. Após uma performance abaixo do normal, em Madrid, a balada equipe de Jürgen Klopp até conseguiu furar a retranca da equipe do técnico Diego Simeone, mas acabou se expondo demais e sofrendo os gols da eliminação durante a prorrogação. 1 a 0 Atlético na ida e 3 a 2 na volta, somando 4 a 2 no placar agregado. Após a partida, visivelmente irritado, Klopp criticou o estilo de jogo de Simeone.

Dos confrontos com jogos pendentes, ainda podem sair outras surpresas. A pausa na Liga dos Campeões pode favorecer principalmente o Real Madrid, que vinha em má fase e havia perdido, em casa, o primeiro jogo do confronto contra o Manchester City de Pep Guardiola. Embora todas as equipes estejam sem treinar, a quebra de ritmo pode colocar a disputa em um patamar diferente. Outra disputa ainda em aberto é o confronto entre Barcelona e Napoli. No primeiro jogo, em Napoli, o placar ficou empatado em 1 a 1. Caberá ao craque Messi e a seus companheiros confirmarem o favoritismo em casa.

A Juventus de Cristiano Ronaldo vai receber o Lyon, que venceu o primeiro jogo por 1 a 0. Mesmo em desvantagem, a expectativa é que o time de Maurizio Sarri reverta o placar. Já o confronto entre Chelsea e Bayern de Munique está praticamente definido. Os alemães atropelaram os ingleses em plena Londres no primeiro jogo – 3 a 0 no placar. A volta deve ser sem sustos, dada a solidez do multicampeão alemão.

Claro, tudo isso depois que o Coronavírus der uma trégua na Europa, o que é o anseio de todos.