Coudet e o sonho europeu

A trajetória de Coudet como treinador é bastante promissora. Em pouco tempo como treinador de futebol está em seu quinto clube e passou por três países diferentes. Entre 2015 e 2016 treinou o Rosário Central, em 2017 treinou o Tijuana do México, na temporada 2018-2019 foi treinador do Racing. De lá foi para o Internacional em 2020 e no mesmo ano assumiu o Celta de Vigo.

No Internacional foram 46 partidas, quase um ano de trabalho e um aproveitamento de 61,5%, mas que não foram suficientes para o treinador Eduardo Coudet continuar no clube.

O seu excelente desempenho frente ao Internacional despertou o interesse do Celta de Vigo, da Espanha. Sua transferência causou espanto no futebol brasileiro porque o treinador argentino trocou o Internacional que, naquele momento, ocupava a liderança do campeonato brasileiro, por um clube perto da zona de rebaixamento na Espanha.

A saída de Coudet revela, ao menos, dois aspectos interessantes do futebol brasileiro. A Europa continua a ser um sonho não somente dos jogadores, mas também dos treinadores de clubes brasileiros. E o segundo aspecto, ligado ao primeiro, é que os treinadores brasileiros não conseguem circular no mercado europeu. É como se os treinadores estrangeiros que treinam equipes brasileiras estivessem aqui como parte de uma plataforma que os leva ao exterior, mesmo que não seja para treinar os principais clubes da Europa. 

Eduardo Coudet

Treinador Eduardo Coudet. Foto: Ricardo Duarte/Internacional.

Coudet deixou o Internacional na primeira colocação foi para o Celta diante de um grande desafio, pois o clube espanhol estava em 17o lugar entre os 20 clubes da Liga Espanhola com apenas sete pontos em nove rodadas. O desafio era enorme.

Após quase cinco meses de trabalho no Celta de Vigo, Coudet conseguiu colocar a equipe na nona colocação do campeonato espanhol. O clube acumula 38 pontos (9 vitórias, 11 empates e 11 derrotas), 11 pontos a mais do primeiro time na zona de rebaixamento.

Em entrevista para o time da Betway, casa de aposta online, Coudet analisou sua passagem pelo Brasil e apontou alguns motivos que o levaram a trocar o Brasil pela Espanha. Entre eles destacou que gostou da cidade e do clube – quando jogador havia sido atleta do Celta de Vigo. 

Coudet também analisou as diferenças entre o futebol brasileiro, argentino e espanhol. Para ele, o futebol argentino é de muito contato, algo que o difere do futebol brasileiro. Considera o futebol jogado no Brasil muito bonito e equilibrado. E na Espanha destacou a velocidade do jogo e a tomada de decisões dos jogadores.

O fato é que o futebol brasileiro vem há muito tempo perdendo para a Europa os jogadores que aqui se destacam e agora também parecer ser o destino, ao menos, dos treinadores estrangeiros que obtêm sucesso em terras brasileiras. A pergunta que fica é: qual será o próximo destino de algum treinador estrangeiro que está no Brasil?

Como citar

, . Coudet e o sonho europeu. Ludopédio, São Paulo, v. , n. , 2021.