70.8

Intensidade: sobre o jogo entre Real Madrid e Atlético de Madrid e o que Corinthians, Bayern de Munique e Palmeiras têm a ver com isso?

Marcos Marques dos Santos Júnior

Tite foi acolhido pelo técnico Carlo Ancelotti em seu estágio na Europa e voltou falando muito a palavra intensidade, ele foi verificar junto a Carlo o famoso esquema de jogo (4-1-4-1) que deu o que falar na Copa do Mundo de 2014 aqui no Brasil. Intensidade que é percebida nas atuações do Real Madrid desde a chegada do italiano.

Intensidade, muita intensidade tem mostrado também o Corinthians contra seus adversários aqui no Brasil, o problema para o Timão está justamente aí, enquanto o Real Madrid tem conseguido manter a intensidade durante os noventa minutos do jogo o time de Tite vem apresentando cansaço durante a etapa final.

nos vestiários antes do jogo Corinthians entre Corinthians/Brasil x San Lorenzo/Argentina, valido pelo returno da fase de classificação da Copa Libertadores da America 2015. Juiz: Víctor Carrillo - Sao Paulo/Brasil - 16/04/2015. Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Tite na entrada dos vestiários antes do jogo Corinthians entre Corinthians/Brasil x San Lorenzo/Argentina, valido pelo returno da fase de classificação da Copa Libertadores da América 2015. Foto: © Daniel Augusto Jr. – Ag. Corinthians.

Esse cansaço é devido ao calendário fora do padrão aqui do futebol brasileiro, onde os times chegam a jogar quatro jogos em oito dias, por exemplo.

Percebeu-se cansaço no time da Zona Leste nos jogos contra Santos-SP, San Lorenzo-ARG (Libertadores) e na semifinal contra o Palmeiras-SP, a pilha Corintiana enfraqueceu todas às vezes já no começo do segundo tempo.

Enfim, adequar o calendário e os horários de jogos do futebol no Brasil é tarefa dura, árdua e muito penosa, pois há interesses de pessoas e organizações poderosas nos bastidores, digo bastidores por que quem realmente faz o espetáculo do futebol são os jogadores e ponto mas nem quero entrar nesse mérito, não nesse momento pelo menos.

Para ganhar de times que apresentam altos padrões de intensidade, o adversário tem de apresentar também muita intensidade do outro lado, times com esses padrões de jogo (Real Madrid e Corinthians) geralmente são bem treinados, com propostas bem definidas e sabendo o que quer lá dentro do campo, enfim, coletivos com atitude para fazer pressão no adversário com e sem a bola.

Outro time com muita atitude, intensidade e muito bem treinado é o Bayern de Munique (existe também o Bayer de Leverkusen), dá para perceber pela declaração do lateral esquerdo Philipp Lahm depois da derrota no primeiro jogo pelas quartas de finais da Liga dos Campeões da Europa contra o Porto, Lahm disse que o time gosta de construir suas jogadas desde a saída de jogo.

Em contrapartida ao assistir jogos de times brasileiros o que assusta é a quantidade de chutões dados, a maioria prefere sair com um chutão desde o tiro de meta, praticamente devolvendo a bola ao adversário, não constroem nada rente ao chão, preferem dar o famoso, antigo e mais prático balão.

Uma das principais características de times bem treinados é justamente não rifar a bola em chutões nos tiros de meta (saída com o goleiro) e faltas na região da defesa. Mas foi justamente em duas saídas de jogo erradas que o Bayern ficou à deriva ao ver três navios portugueses entrar em seu território no jogo em Portugal (perdeu de 3×1), mas o time não afundou, nos próximos parágrafos veremos o desfecho do confronto.

Equipes com atitude geralmente passam por cima dos seus adversários e foi o que aconteceu na segunda partida em Madrid, o Atlético de Madrid totalmente passivo e sem atitude, foi vencido.

Na final da temporada 2013/2014 da UEFA Champions League contra o mesmo Real Madrid o Atlético fez um gol no começo do jogo e escolheu se defender até o fim da partida, deixou de jogar e pagou o preço, aos 47 minutos do segundo tempo o grande zagueiro e capitão do Real Sérgio Ramos testou para o chão a bola vinda de um escanteio que com um quique venceu o ótimo goleiro belga Thibaut Courtois e na prorrogação com um time já muito cansado e abatido o técnico Simeoni viu os seus meninos perderem por 4×1 do Real de Carlo Ancelotti.

Ponte aérea de volta ao Brasil, pelo Campeonato Paulista, no jogo contra o Palmeiras o técnico Tite viu intensidade do outro lado também, o simpático Oswaldo de Oliveira vem demonstrando que é um dos poucos técnicos do futebol brasileiro que gosta de jogar ofensivamente. Oswaldo fez substituições e colocou seu time pra cima, entrou o cancha Gabriel Jesus (esse vai dar o que falar), tirou um lateral e colocou o atacante Kelvin, sim, é ele mesmo! Aquele que nos descontos da final do Campeonato Português em 11 de maio de 2013 fez o gol dando o título ao mesmo Porto na final contra seu maior rival Benfica.

Lance da partida entre Corinthians e Palmeiras pela semifinal do Campeonato Paulista - 19/04/2015. Foto: © Daniel Augusto Jr.- Ag. Corinthians

Lance da partida entre Corinthians e Palmeiras pela semifinal do Campeonato Paulista – 19/04/2015. Foto: © Daniel Augusto Jr.- Ag. Corinthians.

Voltando ao Bayern que perdeu o jogo de ida por 3×1 para o Porto de Portugal (existe também o Porto de Caruaru-PE) e que devolveu no jogo da volta em sua linda casa (Allianz Arena) que até muda de cor o placar de 6×1; essa máquina alemã já aplicou várias goleadas nos últimos anos pela Europa, em alguns jogos o Bayern distribuiu várias “caixas” aos seus adversários, principalmente no desnivelado porém com ótima média de público, campeonato alemão. Sobre a hierarquia do catalão Guardiola eles já aplicaram na primeira fase dessa Liga uma sapecada de 7×1 sobre a Roma-ITA.

A intensidade do time alemão começou a ser vista em massa quando na temporada 2012/2013 da Liga eles devolveram nas quartas de final ao Barcelona o placar sofrido na temporada 2008/2009 da mesma competição quando o Barça após derrotá-los por 4×0 nas mesmas quartas de finais chegou ao título. Lembrando que o Barcelona da Espanha levou o caneco sobre o comando do mesmo treinador que hoje dirige o Bayern: Pep Guardiola, o grande Guardiola.

Conversando com o meu amigo Serginho (manja muito de futebol) vi que não tinha percebido o que ele percebeu, outra característica desses times é a determinação, ele me lembrou bem, vimos que o Real Madrid foi buscar um resultado adverso contra o Atlético nos descontos aos 47 do segundo tempo na final da Liga, o Palmeiras foi buscar o placar adverso no segundo tempo e na decisão por pênaltis também perdia para o Corinthians até Fernando Prass pular e defender a cobrança do excelente Elias e o Bayern no jogo da volta sem quatro titulares sendo um deles Schweinsteiger aos 20 minutos já ganhava de 2×0 revertendo o placar adverso fazendo 6×1 no fim, simplesmente destruidor!

Enfim, muitas coincidências, sim? Ufa! Calma, ainda tem mais!

E por falar em coincidências, na sexta-feira passada saíram por sorteio os confrontos das semifinais da temporada 2014/2015 e adivinhem, dessa vez se encontrando nas semifinais Barcelona e Bayern de Munique se enfrentam e na outra deu Juventus de Turim contra o Real Madrid da Espanha. Lembrando que quando digo Juventus de Turim ou Real Madrid da Espanha é por que existem nomes desses times espalhados pelo mundo também, por exemplo, tem Juventus também da Mooca Zona Leste de São Paulo e Real Madrid do Catolé o meu bairro lá em Campina Grande na Paraíba.

Obrigado ao Ludopédio pela oportunidade, abraços e até a próxima, se Deus quiser.

Como citar

SANTOS JúNIOR, Marcos Marques dos. Intensidade: sobre o jogo entre Real Madrid e Atlético de Madrid e o que Corinthians, Bayern de Munique e Palmeiras têm a ver com isso?. Ludopédio, São Paulo, v. 70, n. 8, 2015.