81.1

José Fontana, O Rey. Folclórico goleiro cruzmaltino

João Azevedo

José Fontana, mas conhecido como Rey, nasceu no Paraná em 19 de março de 1912. Iniciou sua carreira futebolística no Coritiba Foot ball Club. Após se destacar pelo clube paranaense, transferiu-se para o Vasco da Gama que, à época, procurava um substituto para Jaguaré, que foi para o Barcelona F.C. Jogou no clube carioca entre 1933 e 1938, período em que se envolveu com cantoras de rádio, passou a frequentar casas noturnas e, com isso, proporcionou alguns momentos polêmicos. Campeão Carioca em 1934 e 1936, saiu do clube após ser escalado para o segundo tempo em um jogo contra o América onde o arqueiro levou três gols, permitindo a virada do placar.

diariodanoite_29ago33_rei

NetVasco (reprodução).

Logo que chegou a São Januário, Rey passou a ser convocado para a Seleção Brasileira. Contudo, o momento era conturbado, haviam duas entidades esportivas que brigavam pela hegemonia do desporto no país: a Federação Brasileira de Football (FBF) e a Confederação Brasileira de Desportos (CBD).

Em 1934, ano do Mundial de Futebol disputado na Itália, durante o primeiro semestre que precedia a disputa do campeonato mundial, alguns jogadores de clubes vinculados à FBF eram convocados para a Seleção Brasileira que era comandada pela CBD. No mês de abril daquele ano, Rey chegou a escrever uma carta dizendo que iria para Itália jogar o Mundial, pois, para ele, se houvesse o consentimento de seu pai, nada o impediria de ir disputar o torneio na Itália.

Carta de Rey

Jornal dos Sports (24 de abril de 1934).

Entretanto, os jogadores que tinham contrato assinado com clubes profissionais não poderiam ir ao Mundial. Mesmo assim, a CBD tentou e conseguiu aliciar alguns desses jogadores. Rey chegou a receber 20 mil contos de réis para fazer parte do selecionado que iria para a Itália.

Após receberem a notícia de que Rey estava disposto a embarcar para Roma com a Seleção Brasileira, o Vasco da Gama cogitou em uma reunião levar o caso à justiça, tendo em vista que Rey havia celebrado um contrato com aquele clube e não poderia viajar com a CBD.

Porém no dia 1º de maio de 1934, mesmo afastado do jogo, Rey compareceu a São Januário para assistir à partida contra o Flamengo. O arqueiro ocupou um camarote junto aos dirigentes do clube, que o apoiaram após o arqueiro desistir de ir ao Mundial e demonstrar interesse em voltar a jogar pelo Vasco. Ao receber tal notícia, o presidente do clube, Victor de Morais, e o vice, Teixeira de Lemos, saíram de São Januário dispostos a entregar os respectivos cargos, por não concordarem com a atitude de colegas do próprio clube.

No dia 3 de maio, diretores do clube pediram que Victor de Morais permanecesse no cargo e lhe deram toda liberdade de resolver o caso do goleiro Rey. A primeira decisão foi de que o jogador ficaria afastado até no mínimo o dia do embarque da Seleção para a Itália, o que ocorreu no dia 11 de maio. Mesmo com o pedido de Júlio de Morais, irmão do presidente Victor, para que o jogador fosse mandando embora do clube, Rey voltou aos treinamentos em São Januário no dia 17 de maio.

18 de maio. Rey volta aos treinos pelo Vasco

Jornal dos Sports (18 de maio de 1934).

A partir daí Rey atuou em todas as seis últimas partidas restantes do campeonato de 1934, sagrando-se campeão pela primeira vez no Vasco da Gama.

Rey contra o bonsussa 12.04.34

(Jornal dos Sports, 12 de abril de 1934).

No ano de 1936, Rey começou a namorar a cantora Zaíra Cavalcanti e, segundo Alexandre Barbosa de Souza e Leonardo Silva Prado em texto publicado em maio de 2007 na revista Piauí, o próprio Rey assumiu ter se atrapalhado em sua carreira futebolística por conta de seu envolvimento no meio musical. O goleiro passou a ser visto com certa frequência no Cassino da Urca, onde também conviviam muitos artistas da cena cultural carioca dos anos 1930.

Aracy de Almeida era uma cantora mais famosa no Rádio do que Zaíra Cavalcanti naquele momento. Após terminar o namoro de dois anos com Zaíra, Rey passa a relacionar-se com a Araca, como também era conhecida a cantora de Noel. Aracy ficou famosa por cantar com excelência as músicas de seu amigo Noel Rosa. Certa vez, Rey estava sozinho em casa onde vivia com Aracy de Almeida e, no momento em que ele encerava o chão, um homem bateu à porta. Era David Nasser, jornalista e compositor. Nasser queria mostrar uma música para a cantora gravar, então Rey disse que se ele encerasse o chão Aracy gravaria a música. Ao chegar em casa e ver o chão brilhando, Rey contou a história e a Araca gravou a canção; Com razão ou sem razão.

rei3 (2)

Antes de defender o Vasco, José Fontana foi goleiro do Coritiba de 1930-1933. Foto: Coritiba (reprodução).

No dia 18 de dezembro de 1938, em um América e Vasco na rua Campos Salles, campo do América, Rey estava na reserva, e o primeiro tempo terminou empatado em 3 x 3. No intervalo do jogo, no vestiário, Jahú, zagueiro e capitão da equipe, chamou a atenção do goleiro titular Joel. Os dois discutiram veementemente e o capitão da equipe solicitou a Russinho, treinador, que substituísse Rey por Joel. No segundo tempo, Rey levou três gols, tendo falhado nos dois últimos, principalmente no sexto e derradeiro tento americano, como aponta o Jornal do Brasil de 20 de dezembro de 1938.

rei-vasco

José Fontana, o Rei, no Vasco. Foto: Vasco da Gama (reprodução).

O Jornal dos Sports também acompanhou o jogo e apontou a má forma física do goleiro vascaíno. Segundo Aldir Blanc em seu livro A Cruz do Bacalhau, nesse jogo em questão, a torcida do Vasco, já sem paciência com o goleiro Rey, foi para trás do gol em que o arqueiro jogava no intuito de ofende-lo verbalmente, e uns até queriam mesmo invadir o gramado. Todavia, estava lá também na arquibancada a cantora e na altura sua mulher, Aracy de Almeida, que saiu em defesa de seu amado goleiro José Fontana, o folclórico Rey.

Dias depois, o Jornal dos Sports de 23 de dezembro de 1938 publicou uma matéria em que o Vasco da Gama, além de multá-lo em mil conto de réis, rescindiu o contrato do goleiro, que nunca mais voltou a São Januário. O romance com a cantora Aracy de Almeida prosseguiu até 1942. Com base no texto de Alexandre Barbosa de Souza e Leonardo Silva Prado, neste mesmo ano de 1942 Aracy gravou a canção ‘’engomadinho’’ de Pedro Caetano e Claudinor Cruz. Durante os ensaios para gravação, no momento em que a música dizia ‘’ O rei do meu amor’’, a Araca jogou o papel no chão e disse que não gravaria a música se não mudassem aquela parte. Relatos do próprio compositor, Pedro Caetano, apontam que a letra foi alterada e Aracy gravou a canção que teve sucesso com sua voz na Rádio.

 

Revista Piauí, Edição 8 – Maio de 2007. Alexandre Barbosa de Souza e Leonardo Silva Prado.

BLANC, Aldir. A cruz do bacalhau.  Rio de Janeiro: Ediouro, 2009, p. 183-184.

http://www.netvasco.com.br/mauroprais/vasco/idolos7.html (acesso em 22/02/2016).

Jornal do Brasil, 1938.

Jornal dos Sports, 1934.

Jornal dos Sports, 1938.