64.9

Poleiro do Galo!?!?

Jefferson Nicássio Queiroga de Aquino

Na cidade de Belo Horizonte, existem três clubes de futebol profissional que disputam as principais competições deste esporte em nível estadual e nacional. O Clube Atlético Mineiro e o Cruzeiro Esporte Clube disputam a Série A do Campeonato Brasileiro e o América Futebol Clube disputa a Série B desta competição. Estes clubes possuem em sua cidade dois grandes estádios para realizar seus jogos, o Estádio Governador Magalhães Pinto mais conhecido como Mineirão e o Estádio Raimundo Sampaio que é mais conhecido como Estádio Independência ou somente Independência. Até o ano de 2010, Atlético e Cruzeiro realizavam suas partidas, em sua maioria, no Mineirão e o América no Independência.

Após o Brasil ter sido escolhido pela FIFA para sediar a Copa do Mundo de 2014, deu-se início ao processo de modernização e adequação dos estádios brasileiros para sediar tal evento. Como Belo Horizonte não podia ficar de fora, o Estádio Mineirão foi escolhido para ser uma das sedes da Copa e por essa razão, seria fechado para passar por reformas e receber os jogos. Por sua vez, o Independência foi escolhido para receber os jogos dos times da capital mineira durante as obras do Mineirão. Porém, para isso o estádio precisaria também passar por uma reforma que inicialmente estava prevista para terminar antes de se fechar o Mineirão. Por vários problemas no projeto, que não irei discutir aqui, houve um grande atraso no início das obras do Independência e este foi fechado pouco antes de começar a reforma do Mineirão.

Brasil e Alemanha jogam a semifinal da Copa do Mundo de 2014 no estádio do Mineirão. Foto: Robert Cianflone – Getty Images for Sony.

Anteriormente à reinauguração do estádio Independência, em fevereiro de 2012, foi noticiado na imprensa que o presidente do Atlético, Alexandre Kalil, havia fechado uma parceria com a empresa BWA, no contrato de administração deste estádio. Com este contrato, o Clube Atlético Mineiro teria direito a renda integral de suas partidas realizadas no estádio e, mais uma participação na renda de outros jogos e aluguel para outros eventos.

Esta parceria tem rendido bons resultados dentro de campo para o Atlético, desde a reinauguração do estádio. Até o dia 10 de abril de 2014 (dados do estudo que apresento a seguir), o time jogou 70 vezes obtendo 48 vitórias, 19 empates e apenas três derrotas. Essa campanha favorável nos jogos em casa foi importantíssima para que o clube se consagrasse vice-campeão Brasileiro em 2012, campeão Mineiro e campeão da Copa Libertadores da América em 2013. A torcida atleticana teve participação decisiva nas três conquistas do clube, confirmando a decisão do presidente do clube de ter firmado a parceria para utilização do estádio e fazendo deste sua nova casa.

Diante do exposto e também da necessidade de estudos para verificar esta “nova” relação que se dá entre o torcedor e o estádio de futebol, propus investigar de que maneira o torcedor atleticano tem se apropriado do Estádio Independência desde a sua reinauguração, há quase dois anos.

Assim, foi realizada uma pesquisa de campo de caráter quali-quantitativo. A coleta de dados consistiu na ida ao Estádio Independência em quatro dias de jogo do Atlético, sendo dois pelo Campeonato Mineiro e dois pela Copa Libertadores, ambos realizados em 2014. No campo de estudo foi realizada a aplicação de questionários com os torcedores do clube, de forma aleatória, no qual os indivíduos eram abordados por mim e convidados a participar. Após a aceitação, o questionário era entregue ao torcedor para que o mesmo realizasse o preenchimento.

Torcida do galo lota o estádio Independência. Foto: Bruno Cantini – Clube Atléitco Mineiro.

 

Como resultado do estudo, foi identificado que o torcedor atleticano, no que diz respeito à frequência ao estádio, passou a adotar o Independência como sua casa. A maioria dos torcedores responderam que nunca ou raramente frequentavam o estádio antes da reforma, resultado que se inverteu após a reforma, uma vez que a maior parte dos torcedores afirmaram que sempre ou frequentemente vão ao estádio. Esta inversão pode ser explicada pela parceria firmada pelo clube e também pela campanha realizada nos últimos anos.

Outro resultado do estudo que merece destaque, é o que indica a preferência dos torcedores atleticanos pelo estádio Independência ao Mineirão, local que o clube realizou e realiza os seus jogos.

A partir da análise desses dados, é possível inferir que a torcida atleticana possui um sentimento de valorização e até mesmo amor pelo estádio Independência, estabelecendo uma relação de topofilia com este local. Assim, parece que torcedor não apresentou resistência quanto à adoção do novo espaço, apropriando-se dele.

Como citar

AQUINO, Jefferson Nicássio Queiroga de. Poleiro do Galo!?!?. Ludopédio, São Paulo, v. 64, n. 9, 2014.