134.15

Teremos campeão inédito na Champions League?

Luigi Enrico

Die Meister… Die Besten…… Les grandes Équipes… The Champions!!!

O torneio de clubes mais importante do mundo está de volta! Após (quase) 5 meses de paralisação, devido à pandemia, teremos a retomada das oitavas-de-final hoje (07/08), com quatro jogos faltantes para definir os 8 clubes que brigarão pela orelhuda em jogos únicos.

Pensando nesse cenário de retorno, analisamos o chaveamento da próxima fase (sim, os confrontos já foram definidos) e concluímos que a chance de pintar um campeão inédito é enorme! Caso você não tenha visto o sorteio, a UEFA separou os times em duas chaves para definir todos os confrontos até a finalíssima. 

No lado ‘‘A’’, o qual podemos chamar de ‘‘camisas mais pesadas’’, estão os clubes que ainda jogarão as partidas de volta das oitavas (nessa fase pré-pandemia os jogos ainda estavam com partidas casa/fora), sendo eles: Manchester City ou Real Madrid, Juventus ou Lyon, Barcelona ou Napoli e Bayern de Munique ou Chelsea. Ainda sem a definição de quais equipes avançam, temos 26 títulos da Champions acumulados nesse lado.

Já no lado ‘‘B’’ temos as famosas zebras, pois as equipes desse lado jamais tiveram a honra de levar o troféu mais cobiçado da Europa para casa. Diferente do grupo ‘‘A’’, os confrontos desse lado da chave já estão definidos para as partidas únicas das quartas, sendo RB Leipzig x Atlético de Madrid e Atalanta x PSG. Vale ressaltar que na opinião de quem escreve, algumas dessas zebras na realidade são grandes candidatos ao título da Champions, sendo eles o PSG (devido ao seu elenco badalado) e o Atlético de Madrid (devido a consistência apresentada pela equipe de Diego Simeone nas últimas edições).

Vamos às análises! Quem pode surpreender ou passar como favorito nessa reta final da competição?

LADO A

Manchester City x Real Madrid

Iniciando pelo lado de ‘‘camisas mais pesadas’’, temos logo de cara um confronto que promete muito, Manchester City x Real Madrid. A equipe azul de Manchester ganhou o jogo de ida no Santiago Bernabéu por 1×2 e promete dificultar a vida da equipe de Zinedine Zidane, ainda mais com o seu retrospecto pós retomada do futebol. Nas últimas 9 rodadas da Premier League sobre o comando de Pep Guardiola, o City venceu 7 vezes, anotando incríveis 30 gols e sofrendo apenas 4, sendo que em 6 jogos saiu sem ter sua meta vazada. É verdade que a equipe não conta com o artilheiro Kun Agüero, mas possuí um substituto à altura, Gabriel Jesus que está em sua temporada mais artilheira por clubes, com 22 tentos anotados até então. Outro destaque que está voando pelo City é Kevin De Bruyne, o belga alcançou o recorde de Thierry Henry com mais assistências em uma só temporada na liga inglesa, distribuindo impressionantes 20 passes para gols, além dele mesmo ter balançado as redes por 13 vezes. 

Pelo lado do Real Madrid também temos um excelente retrospecto, até melhor do que o do City, com 10 vitórias em 11 jogos desde a retomada da La Liga, o que garantiu o título do campeonato espanhol para equipe de Madrid. Os ótimos resultados da equipe madrilenha se devem a consistente defesa montada por Zidane, que tomou apenas 25 gols no campeonato espanhol e é uma das menos vazadas entre clubes grandes da Europa. Mas se a defesa é um ponto forte do Madrid, dela também vem seu ponto fraco. Sergio Ramos, o zagueiro, capitão e (acredite se quiser) vice artilheiro da equipe na temporada está suspenso e não poderá jogar na partida definitiva do confronto. Com tudo isso somado ao placar de 1×2 sofrido em casa, acredito em um cenário muito difícil para o Madrid que terá de ganhar por dois gols de diferença ou de um resultado a partir de 3×2 para levar a vaga, caso o resultado seja igual ao da partida de ida a decisão será nos pênaltis. Sinto o Manchester City como leve favorito a esta vaga, caso a camisa do Madrid não pese como tantas outras vezes.

Juventus x Lyon

O confronto entre a equipe italiana e a francesa poderia ser nomeado como ‘‘duelo das decepções’’. Iniciando pela Juventus, equipe que levou seu nono caneca seguido da Serie A, mas parece estar com seu domínio cada vez mais ameaçado na terra da bota. É verdade que a vecchia senhora já era campeã na última rodada do italiano, e até por isso poupou alguns titulares em seu último compromisso, mas após perder para a Roma ficou com 83 pontos na tabela e apenas 1 a frente da Internazionale (equipe que promete acabar com a soberania alvinegra na próxima temporada). A Juve aposta todas suas fichas em Cristiano Ronaldo, pois o gênio vive (quando não viveu?) uma fase excelente, tendo anotado 31 gols em 33 partidas no italiano e quebrando um feito que não acontecia a 86 anos na equipe de Turim, ultrapassando 25 gols no campeonato italiano. Superou tal marcar com folga e ainda ficou a apenas 1 gol de ser o maior artilheiro da Juve em uma única edição. Lembrando que CR7 também foi poupado na última rodada. Para completar a má fase da Juventus, a equipe perdeu a decisão da Copa da Itália nos pênaltis para o Napoli.

Considerando a temporada da Juventus decepcionante, o que falar do Lyon? Uma catástrofe. Temos que lembrar o fato da federação francesa ter decretado o fim da Ligue 1 antes do término de todas as rodadas, quando o Lyon estava na medíocre 7ª colocação e fora da zona de classificação para as competições europeias. Um respiro para os Gones pode ter sido o confronto válido pela Copa da Liga Francesa contra o PSG, no qual chegou a ameaçar a equipe de Paris mas acabou perdendo nas penalidades. Fato é que após classificar-se em um grupo médio (com Benfica, RB Leipzig e Zenit) e vencer o jogo de ida por 1×0, o Lyon deve montar uma retranca para jogar na Itália e rezar para CR7 não estar em seus melhores dias.

Barcelona x Napoli

Começando pelo Barcelona, a equipe blaugrana vive uma crise interna que afetou o desempenho dentro de campo. Com seguidos desentendimentos entre a direção do clube e jogadores, tornando alguns fatos públicos, a queda de rendimento ficou evidente. Depois de liderar o campeonato espanhol antes da parada pela pandemia, os catalães acumularam tropeços e viram o seu maior rival ser campeão de maneira impecável. A grande aposta da equipe continua a mesma, Lionel Messi. O argentino que dispensa apresentações, não cansa de bater recordes e dessa vez quebrou o de maior número de assistências em uma edição da La Liga com 22 passes para gol, além de também terminar com a artilharia da competição, ao anotar 25 tentos.

A equipe de Nápoles e de Don Diego Maradona viveu má fase no campeonato italiano, acabou em 7º colocado e caso não vença a Champions ficará de fora da competição pela primeira vez após 4 anos seguidos participado da fase de grupos. Mesmo sem perder na competição europeia, a equipe acumula empates com o fraquíssimo Genk da Bélgica e o quase tão fraco quanto, RB Salzburg da Áustria. É verdade que houve vitória sobre o bicho papão de seu grupo, o Liverpool, mas é válido ressaltar que naquela partida o placar de 2×0 foi construído no final do 2º tempo, com um pênalti convertido aos 36’’ e rara falha de Van Dijk que resultou em outro gol aos 46’’. A salvação da temporada para a equipe comandada por Gennaro Gattuso veio na Copa Itália, ao ganhar da Juventus nas penalidades, conforme comentamos anteriormente. Não é fácil prever um vencedor entre o duelo de dois times em baixa, mas devido ao empate de 1×1 no jogo de ida na Itália, ficaria com o Barcelona sem pensar muito.

Bayern de Munique x Chelsea

A equipe alemã da Baviera continua com o seu tradicional domínio no campeonato alemão e garantiu o 8º título seguido da Bundesliga. A equipe se portou bem durante a retomada do futebol e de quebra também levou a Copa da Alemanha para casa. Destaque para Robert Lewandowski, polonês que anotou incríveis 51 gols em 43 partidas na temporada, novo recorde em sua carreira. Outro destaque da equipe é Thomas Müller, o carismático atacante que anotou 12 gols e 25 assistências durante a temporada.

O Chelsea desempenhou um papel digno nesta temporada e seu torcedor, em partes, pode estar satisfeito. Mesmo impedido de contratar na janela de transferências, o técnico e ídolo da torcida Frank Lampard tirou leite de pedra, repatriou jogadores emprestados e terminou a Premier League na 4ª colocação, garantindo vaga para a próxima edição da Champions. É verdade que a equipe poderia ter terminado a temporada com um título, mas acabou perdendo de virada para o Arsenal na decisão da Copa da Inglaterra. Se a temporada no campeonato inglês foi aceitável, na Champions a equipe de Londres sofreu, e muito. Conseguiu classificar-se por apenas 1 ponto em um grupo intermediário (Ajax, Lille e Valencia) e está praticamente fora da competição, tendo em vista a derrota por 0x3 em pleno Stamford Bridge. A classificação do Bayern está quase garantida e apenas um milagre fará o Chelsea passar para as quartas-de-final.

LADO B

RB Leipzig x Atlético de Madrid

A equipe alemã da poderosa marca de energéticos Red Bull mostra-se cada vez mais consolidada no continente europeu. Em sua 2ª participação na Champions, a equipe classificou-se para as quartas-de-final ao eliminar com tranquilidade o decepcionante Tottenham, com um placar agregado de 4×0. O grande destaque da equipe, Timo Werner, também pode ser considerado a grande decepção. Com 45 jogos na temporada, 34 gols (4 na Champions) e 13 assistências, o alemão pediu para não jogar mais pelo Leipzig tendo em vista que já acertou a sua transferência para o Chelsea na próxima temporada. Amor ao clube não é com ele. 

Se você acompanhou a Champions League nos últimos anos, deve considerar o Atlético de Madrid como uma das equipes mais consolidadas na competição. Mesmo sem nunca ter erguido a orelhuda e ver a chance de ser campeão se esvair ao bater duas vezes na trave, perdendo as finais de 13/14 e 15/16 para o Real Madrid, o Atléti mostrou novamente sua força ao eliminar o atual campeão Liverpool em partida emocionante no Anfield. No campeonato espanhol a equipe de Diego Simeone não demonstrou um grande futebol, sofreu certo risco de ficar de fora da zona de classificação da Champions, mas no final garantiu a vaga sem maiores problemas. A defesa montada por ‘‘El Cholo’’ é sem dúvidas um ponto forte a ser explorado, porém não pode se dizer o mesmo do ataque. Somando o número de seus principais atacantes (Diego Costa, Morata e João Félix) temos 29 gols anotados em todas as competições, com destaque para Morata que anotou mais da metade desse número, com 16 tentos. Caso o ataque funcione, como vem funcionando na Champions, podemos apontar o Atlético como favorito no duelo único a ser disputado em Portugal.

Atalanta x PSG

Ao ver esse duelo muitas pessoas podem ter pensado ‘‘ahhh o PSG passa fácil’’, mas a história pode não ser bem assim. Mesmo não sendo favorita no duelo, a Atalanta vive o melhor momento de sua história. Disputando pela primeira vez a competição mais importante do continente europeu, a equipe de Bérgamo calou muitos críticos e alcançou as quartas-de-final. O desempenho da equipe na fase de grupos foi fraco, somou apenas 7 pontos e classificou-se como o pior 2º colocado no geral. Deu sorte ao pegar o Valencia na fase seguinte (pior 1º colocado) e agora tenta fazer história diante do PSG. No campeonato italiano, a equipe contou com um ataque magnífico e quase bateu a marca de 100 gols (ficou com 98), terminando a competição na 3ª colocação. Destaque para os seus atacantes, Duván Zapata e Luis Muriel, ambos com 19 gols na temporada. Também poderíamos citar outro atacante, Josip Ilicic (21 gols na temporada, incluindo 5 na Champions) porém o mesmo alegou problemas pessoais, voltou para sua terra natal (Eslovênia) e não jogará contra a equipe de Paris. Para quem nunca tinha chegado tão longe, sonhar não custa nada.

Poucas equipes no mundo podem ser consideradas tão badaladas quanto o PSG. Contando com Neymar e Mbappé, a equipe gastou alto para competir a nível de Champions League. Não teve o resultado esperado até o momento, mas indica que neste ano pode surpreender. Até agora conquistou tudo o que disputou na França e apesar do baixo nível técnico local e o término da Ligue 1 antes do previsto, demonstrou um bom futebol e conta com o grande momento vivido por seus jogadores. Basta verificar os números dos mesmos: Neymar (19 gols e 10 assistências em 24 jogos), Mbappé (30 gols e 18 assistências em 34 jogos), Di María (11 gols e 21 assistências em 39 jogos) e Icardi (20 gols e 4 assistências em 33 jogos). A falta de Cavani, que informou sua decisão de não atuar mais pela equipe, sequer deve ser sentida, o que não se repete com a ausência por lesão confirmada de Mbappé, após entrada violenta na final da Copa da França. Caso o PSG passe de fase, o jovem atacante deve se recuperar a tempo de jogar a semifinal. Ainda assim, a equipe de Paris mostra-se como um dos grandes favoritos ao título.

Após a análise, fica visível a má fase vivida por alguns clubes de ‘‘camisa mais pesada’’ e somado ao fato de um lado da chave não possuir campeões, ou seja, teremos uma equipe que nunca venceu na final, a zebra começa a se transformar em um elefante. 

Teremos um campeão inédito? É (muito) possível, mas isso só será definido em Portugal no dia 23 de agosto, após a disputa dos 11 jogos faltantes para conhecermos o campeão (inédito ou não) da Champions League.

E você, acredita que pode pintar zebra na Champions? Deixe a sua opinião…


Como citar

ENRICO, Luigi. Teremos campeão inédito na Champions League?. Ludopédio, São Paulo, v. 134, n. 15, 2020.