17 de junho de 1970 – Brasil 3 x1 Uruguai: jornalismo esportivo e acionamento da memória na imprensa uruguaia

Autores

Alvaro Vicente Graça Truppel Pereira do Cabo, Ronaldo Helal

Tipo de evento

Congresso

Nome do evento

Comunicação

Nome do congresso

Encontro da Compós

Edição do Congresso

XVII

Cidade

São Paulo

Ano

2008

Resumo (pt)

O objetivo deste artigo é analisar o discurso jornalístico sobre a partida entre Brasil e Uruguai na Copa de 1970 na imprensa uruguaia. A narrativa em torno desta partida suscita reflexões sobre a relação entre imprensa, memória e “construção” de rivalidades. Brasil e Uruguai não se enfrentavam em uma Copa desde 1950, em confronto que ficou conhecido no Uruguai como “Maracanazo”, pois a equipe uruguaia sagrou-se campeã derrotando os brasileiros em uma partida que enseja na memória coletiva de ambos os países contornos épicos. O que seria uma simples disputa de futebol adquire dramaticidade no discurso jornalístico e serve de subsídio para que investiguemos o olhar do outro e o papel da imprensa na “construção” da memória e de elementos de identidades nacionais. A narrativa da imprensa sobre a partida Brasil 3 x 1 Uruguai é apenas mais um exemplo de como o futebol pode ser abordado e reconfigurado simbolicamente em um curto espaço de tempo e como ele está presente no senso comum e na memória coletiva das nações.

Referência

CABO, Alvaro Vicente Graça Truppel Pereira do; HELAL, Ronaldo. 17 de junho de 1970 – Brasil 3 x1 Uruguai: jornalismo esportivo e acionamento da memória na imprensa uruguaia. 2008, São Paulo. Encontro da Compós. Congresso2008.