A construção de narrativas de idolatria no futebol brasileiro

Autores

Ronaldo Helal

Periódico / Revista

ALCEU

Volume

v.4

Número

n.7

Páginas

p. 19-36

Área de concentração

Comunicação

ISSN

1518-8728

Resumo (pt)

Apresentando resultados parciais do projeto “Meios de Comunicação, Idolatria e Cultura Popular no Brasil”, apoiado pelo CNPq, o artigo se propõe a analisar duas biografias de
ídolos do futebol brasileiro: Zico e Romário. O artigo conclui que a biografia de Zico, ao enfatizar o sucesso através do esforço e do trabalho, junta-se ao modelo de herói clássico. Este modelo é antagônico ao padrão predominante na construção da idolatria nas narrativas “oficiais” no Brasil. Aqui, temos freqüentemente um ideal “essencializado” de seres “moleques” e “irreverentes”. Já a análise da biografia de Romário, tendo como base principalmente o material jornalístico sobre sua trajetória na conquista da Copa do Mundo de 1994, demonstra como os recursos acionados pela mídia dimensionam aspectos relacionados à “irreverência” e à “malandragem”, construindo um personagem singular da nossa cultura. As narrativas das trajetórias dos dois atletas falam de modelos antagônicos de heróis cultuados em nossa cultura e nos mostram que as construções de suas biografia fazem parte de uma relação dialética entre as ações dos “objetos mitificados” – Zico e Romário – e o contexto social.
 
Palavras-chave: Esporte, mídia, idolatria.

Abstract

This article presents partial results of the Project “Media, Idolatry and Popular Culture in Brazil”, granted by CNPq. It analyses two biographies of idols of Brazilian soccer: Zico and Romário. The article concludes that Zico’s biography emphasizes success throughout discipline and work, configuring the pattern of the classic hero. The opposite pattern predominates in the construction of idolatry in the “official” narratives in Brazil. Here we have very often an “essencialized” ideal of “irreverent” and “undisciplined” human beings. However, the analysis of Romário’s biography, mostly based on the press coverage about his performance during the victory of 1994 Soccer World Cup, shows that the media’s narrative emphasizes qualities related to “irreverence” and “roguery”, constructing a singular character of our culture. The narratives of the trajectory of both athletes concern about antagonist hero patterns of Brazilian culture and show us that the “construction” of their biographies is part of a dialectical relation between the acts of the “mythical objects” – Zico and Romário – and the social context.
 
Key-words: Sport, Media, Idolatry.

Referência

HELAL, Ronaldo. A construção de narrativas de idolatria no futebol brasileiro. ALCEU. Rio de Janeiro, v.4, n.7, p. 19-36, 2003.