A “criança difícil do século” – algumas configurações do esporte no velho e no novo milênio

Autores

José Carlos Marques

Periódico / Revista

Comunicação Mídia e Consumo

Cidade

São Paulo

Volume

v. 8

Número

n. 21

Páginas

p. 93-112

Ano

2011

Tema

Dossiê Comunicação e Esporte

ISSN

1983-7070

Resumo (pt)

A proposta deste artigo é, por meio de breve revisão de alguns estudos sobre o esporte, verificar se a mercantilização da atividade esportiva, num processo intensificado no final do século XX, teria corrompido sua essência lúdica e secularizada. Discute-se o quanto atletas teriam abandonado o “amor à camisa”, e o esporte, sua prática romântica, em troca dos interesses de anunciantes e investidores.

Palavras-chave: Esporte. Cultura de massa. Revolução industrial. Sociologia do esporte.

Abstract

The purpose of this article is through a brief review of some studies about the sport, check that the commodification of sporting activity, a process intensified in the late twentieth century, would corrupt its secularized and playful essence. In this sense, it discusses how athletes have left the “love for the shirt”, and the sport, his romantic practice in exchange for the interests of advertisers and investors.

Keywords: Sports. Mass culture. Industrial revolution. Sociology of sport.

Resumo (outro idioma)

El propósito de este artículo es, a través de una breve revisión de algunos estudios sobre el deporte, ver cómo la mercantilización de la actividad deportiva, un proceso que se intensificó en el siglo XX, habría corrompido su carácter lúdico y secular. En este sentido, se analiza cómo los atletas han dejado el “amor de la camisa” y el deporte, su práctica romántico a cambio de los intereses de los anunciantes y los inversionistas.

Palabras-clave: Deportes. Cultura de masas. Revolución industrial. Sociología del deporte.

Referência

MARQUES, José Carlos. A “criança difícil do século” – algumas configurações do esporte no velho e no novo milênio. Comunicação Mídia e Consumo. São Paulo, v. 8, n. 21, p. 93-112, 2011.