A ditadura e o futebol na América do Sul: a construção de um imaginário coletivo através das Copas do Mundo de 1970 e 1978

Autores

Luciano Anderson Breitkreitz

Periódico / Revista

Revista Semina

Cidade

Passo Fundo

Número

n.1

Páginas

p. 1-13

Ano

2012

ISSN

1677-1001

Resumo (pt)

O objetivo central deste artigo é fazer uma análise do uso das Copas do Mundo no campo político. O foco é a análise de duas seleções sul-americanas campeãs do torneio, bem como o benefício que elas agregaram para os governos do período analisado. O artigo traz um panorama geral da relação entre o esporte e a política para posteriormente aprofundar a análise em dois casos específicos: o Brasil em 1970 e da Argentina em 1978. Os governos antidemocráticos não mediram esforços para a criação de um imaginário coletivo, relacionando a imagem de uma equipe vencedora a toda nação e, por consequência, ao próprio governo.

Palavras-chave: Futebol. Política. Ditadura

Abstract

The main goal of this article is to analyze the use of World Cups in the political field. The focus is the analysis of two south-American soccer teams, winners of the tournament, as well as the benefits that they aggregate to the governments of the analyzed period. The article brings a general panorama of the relation between the sport and the politics to afterwards deepen the analyzes in two specific cases: Brazil in 1970 and Argentina in 1978, that had military dictature as form of government. The State didn’t measure efforts for the creation of collective imaginarium, associating the image of a winner team to the whole nation, and in consequence, the government itself.

Key Words: Soccer. Politics. Dictature.

Referência

BREITKREITZ, Luciano Anderson. A ditadura e o futebol na América do Sul: a construção de um imaginário coletivo através das Copas do Mundo de 1970 e 1978. Revista Semina. Passo Fundo, n.1, p. 1-13, 2012.

Acesse Revista Semina