A fraseologia do futebol

Autores

Sabrina Matuda

Subtítulo

um estudo bilingue português-inglês direcionado pelo corpus

Orientador

Stella Esther Ortweiler Tagnin

Banca

Gladis Maria de Barcellos Almeida, Flavio de Campos

Faculdade / Instituição

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Letras

Ano

2011

Páginas

304

Cidade

São Paulo

Resumo (pt)

O objetivo desta pesquisa é estudar a terminologia do futebol em inglês e português por meio do estabelecimento de equivalentes fraseológicos. A escolha de trabalhar com unidades fraseológicas, e não apenas com termos isolados, deve-se ao fato de acreditarmos que um termo raramente ocorre sozinho. Em outras palavras, é muito provável que este venha acompanhado de um colocado, formando uma colocação e, muitas vezes, seja até parte de uma unidade de sentido maior. Para tanto, a fundamentação teórica embasa-se na Linguística de Corpus, na Terminologia Textual, na Tradução Técnica como ato comunicativo sujeito a condicionantes culturais e no conceito forma-representação. O corpus de estudo possui, aproximadamente, um milhão de palavras em cada língua: 917.073 em português e 1.002.897 em inglês. Cada corpus é dividido em quatro subcorpora: regras do jogo, textos jornalísticos sobre resultados de partidas, narrações minuto a minuto e “transmissões sociais”. A análise do corpus foi realizada de maneira semiautomática, utilizando o etiquetador Tree-Tagger para fazer a etiquetagem morfossintática dos textos e o programa WordSmith Tools para explorar o corpus. O estudo nos mostrou que a extração de unidades fraseológicas é uma abordagem promissora para a compilação de um glossário que tenha como objetivo registrar o uso autêntico da terminologia técnica – em nosso caso, do futebol. Ao final do trabalho, apresentamos um modelo de glossário bilíngue português-inglês de fraseologias formadas a partir do termo “gol”, com base na análise realizada.

PALAVRAS-CHAVE: Futebol. Linguística de Corpus. Terminologia. Unidade Fraseológica Especializada. Tradução

Abstract

This study investigates football terminology both in English and in Portuguese and attempts to establish phraseological equivalents. Phraseological units were chosen to the detriment of individual terms because these usually occur in a larger context rather than as isolated lexical items living a life of their own. We believe that a term tends to be accompanied by a collocate, making up a collocation, which is frequently part of an extended unit of meaning. Therefore, the study is based on the notions of Corpus Linguistics and Textual Terminology. To explain cultural differences, technical translation is viewed as a communicative act subject to cultural restraints and the concept of “form-representation” is called upon to elucidate such differences. Our corpus consists of approximately two million words – 1.002.897 in English and 917.073 in Portuguese. Each corpus is divided into four subcorpora: laws of the game, newspaper reports on match results, live minute by minute commentaries and live commentaries by sports journalists and by football fans via social media like twitter and facebook. The analysis was carried out semi-automatically on tagged corpora, for which we used Helmut Schmid‟s Tree-Tagger and Mike Scott‟s WordSmith Tools. All in all, the study proved that the extraction of phraseological units is a promising approach to build a glossary which aims at registering the authentic use of specialized language, in this case, the language of football. The study concludes with a model for a bilingual Portuguese-English phraseological glossary with entries made up of the term goal.

KEYWORDS: Football. Corpus Linguistics. Terminology. Specialized Phraseological Unit. Translation

Sumário

INTRODUÇÃO, 1

Capítulo 1 – Futebol, 7
1.1 Possíveis origens do futebol, 7
1.2 Futebol moderno, 11
1.3 Futebol no Brasil, 14
1.4 Forma-representação, 21

Capítulo 2 – Fundamentação Teórica, 25
2.1 Linguística de Corpus, 25
2.1.1 Tipologia de Corpus, 30
2.1.2 Abordagem baseada em corpus (corpus-based) e abordagem direcionada pelo
corpus (corpus-driven), 33
2.1.3 Tipos de pesquisas em Linguística de Corpus, 34
2.1.3.1 Lingüística de Corpus e convencionalidade, 35
2.1.4 Ferramentas de exploração de corpora, 37
2.1.4.1 Wordlist, 38
2.1.4.2 Keywords, 41
2.1.4.3 Concord, 44
2.1.4.4 Clusters, 48
2.2 Terminologia, 50
2.2.1 Origens, 50
2.2.2 Desenvolvimento, 53
2.2.3 Fraseologia, 57
2.2.3.1 Texto Especializadom, 57
2.2.3.2 Terminologia textua., 60
2.2.3.3 Unidades Fraseológicas Especializadas, 62
2.2.3.3.1 Definições, 64
2.2.3.3.2 Critérios de identificação, 69
2.2.3.3.3 Definição e critérios adotados,72
2.3 Tradução técnica e condicionantes culturais, 80

Capítulo 3 – Materiais e Métodos, 85
3.1 Os corpora de estudo, 85
3.1.1 Construção do corpus, 85
3.1.1.1 Critérios iniciais, 85
3.1.1.2 Critérios redefinidos, 87
3.1.1.3 Limpeza do corpus, 97
3.1.1.4 Armazenamento dos textos, 97
3.1.2 Composição do corpus, 98
3.1.2.1 Caracterização das fontes utilizadas, 99
3.1.2.1.1 Corpus de inglês, 99
3.1.2.1.2 Corpus de português,103
3.1.3 Cabeçalho, 107
3.1.4 Etiquetagem, 109
3.1.4.1 Etiquetagem discursiva,110
3.1.4.2 Etiquetagem morfossintática, 112
3.1.4.2.1 Etiquetador, 113
3.1.4.2.2 Etiquetas, 116
3.1.4.2.3 Expressões de busca, 117
3.2 Corpora de referência,118
3.3 Metodologia, 119
3.3.1 Procedimentos de análise, 119
3.3.1.1 Extração dos candidatos a termo, 120
3.3.1.2 Levantamento das UFs, 125
3.3.1.3 Validação das UFs, 128
3.3.1.4 Atribuição dos equivalentes das UFs encontradas, 133

Capítulo 4 – Análise e Discussão dos Dados, 139
4.1 após o gol (55) / depois do gol (46), 139
4.2 autor do gol (27), 141
4.3 belo gol, um (31) / gol incrível, um (24) / bonito gol, um (10), 145
4.4 na cara do gol (90) / de frente para o gol (26), 148
4.4.1 SAIR na cara do gol (10), 150
4.5 chance(s) de gol (118) / oportunidade(s) de gol (37), 150
4.5.1 boa(s) {chance(s) | oportunidade(s)} de gol (10), 152
4.5.2 poucas chances de gol (22), 153
4.6 chegar ao gol (39), 153
4.7 chute de {direita|esquerda} no gol feito por [jogador] (180), 156
4.8 cobrar falta direto para o gol (10), 159
4.9 com um gol de [jogador] (83), 162
4.10 direita do gol, à (60), 165
4.10.1 a bola {PASSAR|SAIR} à direita do gol, 166
4.11 esquerda do gol, à (75), 166
4.11.1 a bola {PASSAR | SAIR} à esquerda do gol, 166
4.12 EVITAR o gol (32), 167
4.13 FAZER {o | um} gol (473) / MARCAR {o|um} gol (145)/ MARCAR o tento (40) / FINALIZAR (35) / EMPATAR (50), 168
4.13.1 Pontuação, 173
4.13.2 Ação Violenta, 175
4.13.3 Explosão, 183
4.13.4 Facilidade,184
4.13.5 Velocidade, 186
4.13.6 “Movimento para dentro” ,187
4.13.7 Completude, 189
4.13.8 Movimento da bola,189
4.13.9 Tipo de gol,190
4.13.10 Adição, 192
4.13.11 Igualar, 193
4.13.12 Posicionamento, 194
4.13.13 Realização, 194
4.14 gol da vitória, o (84), 196
4.15 gol da virada, o (48), 200
4.16 gol de empate, o (85), 203
4.17 gol de pênalti, um (32), 204
4.17.1 com um gol de pênalti (5), 207
4.18 [goleiro] SAIR {mal | bem} (do gol) (51), 208 
4.19 ORDINAL gol {do atacante | de [jogador]} EM {[torneio] | [competição] [campeonato]}, o (51), 209
4.19.1 primeiro gol de [jogador] com a camisa ADJ ADN, o (10), 211
4.20 longe do gol (108), 212
4.20.1 a bola PASSAR longe do gol (13), 215
4.20.2 {FINALIZAR|MANDAR} para longe do gol (16), 217
4.21 meio do gol, no (77), 219
4.21.1 [goleiro] segura no meio do gol (20), 220
4.22 VERBO para o fundo do gol (39), 222
4.23 para o gol (318), 223
4.23.1 CABECEAR para o gol (15), 224
4.23.2 [jogador] DESVIAR para o gol (18), 225 
4.23.3 {ARREMATAR | COMPLETAR | CONCLUIR | FINALIZAR} para o gol (45), 227
4.23.4 {BATER | CHUTAR | EMPURRAR | MANDAR | TOCAR} para o gol (108), 228
4.23.5 RECEBER de costas para o gol (10), 232
4.24 VERBO para o gol vazio (33), 233
4.25 perigo ao gol de [goleiro] (36), 234
4.26 (muito) perto do gol (79), 235
4.26.1 a bola PASSAR (muito) perto do gol (42), 236
4.27 por cima do gol (230), 237
4.27.1 a bola {IR | PASSAR | SAIR} por cima do gol (51), 237
4.27.2 CABECEAR por cima do gol (26), 239
4.27.3 {CHUTAR | MANDAR} (a bola) por cima do gol (64), 240
4.28 primeiro gol, o (173), 241
4.28.1 o primeiro gol do [time] (29), 241
4.28.2 o primeiro gol DE {partida | jogo} (23), 242
4.29 sair do gol (35), 243
4.29.1 [goleiro] SAIR do gol e ficar com a bola (20), 245
4.30 único gol da partida, o (22), 245

Capítulo 5 – Modelo de Verbete, 247
INTRODUÇÃO, 247 –

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 273 –
RERERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 277

Referência

MATUDA, Sabrina. A fraseologia do futebol: um estudo bilingue português-inglês direcionado pelo corpus. 2011. 304 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.