A linguagem bélica no futebol, suas manifestações e suas implicações dentro e fora dos campos

Autores

Carlos Renato Mascoto

Orientador

Solange Coelho Vereza

Banca

Ricardo Luiz Teixeira de Almeida , Cláudia Valéria Vieira Nunes Farias

Faculdade / Instituição

Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem, Universidade Federal Fluminense

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Teoria e Análise Linguística

Ano

2017

Páginas

130

Cidade

Niterói

Resumo (pt)

Este trabalho, de um modo geral, aborda a influência que o linguajar bélico, de base metafórica, exerce na linguagem e no comportamento dos envolvidos com o evento esportivo do futebol, dentro e fora dos campos. Tal influência já pode, em diversas ocasiões, ser observada no discurso, através das marcas na linguagem de jogadores, de dirigentes de clubes e federações, de auxiliares e árbitros de futebol e até no comportamento da população e dos governantes de alguns países. Nesta pesquisa, a metáfora é analisada sob o viés da Metáfora Conceptual FUTEBOL É GUERRA, segundo a concepção cognitiva de Lakoff e Johnson (1980[2002]). A metodologia utilizada foi o PIM (Procedimento de Identificação de Metáforas), método científico criado pelos pesquisadores do Grupo PRAGLEJAZZ para a identificação de metáforas em contextos reais de uso, devido ao fato de as intuições dos pesquisadores serem muitas vezes divergentes em relação ao que é ou não uma expressão metafórica. As metáforas linguísticas identificadas por meio deste procedimento foram categorizadas a partir de um refinamento do frame de guerra, principal domínio-fonte evocado no linguajar metafórico do corpus analisado. Os resultados da pesquisa corroboram a hipótese de que o futebol é largamente conceptualizado como guerra e que seria muito difícil falar ou escrever sobre ele sem recorrer a tal conceptualização.

Abstract

This work, in general, addresses the influence that warlike language, of metaphorical basis, exerts on the language and behavior of those involved with the sporting event of football, both inside and outside the fields. Such influence could already be observed in the discourse, through the marks in the language of players, leaders of clubs and federations, auxiliaries and referees of football and even in the behavior of the population and of the rulers of some countries. In this research, the metaphor is analyzed under the bias of the Conceptual Metaphor FOOTBALL IS WAR, according to the cognitive conception of Lakoff and Johnson (1980 [2002]). The methodology used was the PIM (Metaphor Identification Procedure), a scientific method created by PRAGLEJAZZ researchers to identify metaphors in real contexts of use, due to the fact that researchers’ intuitions are often divergent in relation to what is or not a metaphorical expression. The linguistic metaphors identified through this procedure were categorized from a refinement of the war frame, the main sourcedomain evoked in the metaphorical language of the analyzed corpus. The results of the research corroborate the hypothesis that football is largely conceptualized as war and that it would be very difficult to speak or write about it without recourse to such a conceptualization.

Sumário

INTRODUÇÃO, 11

DELIMITAÇÃO DO TEMA, 13
Justificativa, 15
OBJETIVOS, 16
Objetivo geral, 16
Objetivo específico, 16
Organização do trabalho, 16

1. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, 18
1.1. Metáfora Conceptual, 18
1.2. Metáforas orientacionais, ontológicas e estruturais, 27
1.2.1. As metáforas estruturais, 29

2. REVISÃO DA LITERATURA, 37
2.1. História do futebol, 37
2.1.1. Os primórdios, 37
2.1.2. O futebol contemporâneo, 39
2.2. A introdução e o desenvolvimento do futebol no Brasil, 40 
2.2.1 A globalização do futebol, 41
2.3. Futebol e/é guerra, 42
2.3.1. Uma guerra de fato, 45
2.3.2. Futebol e guerra nas crônicas e na mídia esportiva em geral, 47
2.3.3. Metáfora situada e nicho metafórico, 49
2.4. Futebol, política e ideologia, 53
2.5. Futebol e metáfora, 56
2.5.1. Futebol como metáfora da vida: a metáfora conceptual A VIDA É UM
JOGO, 56

3. METODOLOGIA, 68
3.1. PIM: Procedimento de Identificação de Metáforas, 68
3.1.1. Processo e explicação, 70
3.1.2. Complementação da pesquisa, 72

4. ANÁLISE DO CORPUS, 73
4.1. Análise da metáfora FUTEBOL É GUERRA nos textos do jornal Lance!, 73
4.2. Implicações da conceptualização do futebol como guerra para além dos campos de
futebol: casos exemplares, 102

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 107

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 110

ANEXOS, 118 

Referência

MASCOTO, Carlos Renato. A linguagem bélica no futebol, suas manifestações e suas implicações dentro e fora dos campos. 2017. 130 f. Dissertação (Mestrado em Teoria e Análise Linguística) - Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.