A voz da torcida: Biografia, História Oral e Memória nos relatos de antigas lideranças torcedoras

Autores

Bernardo Borges Buarque de Hollanda

Periódico / Revista

Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política

Número

n.9

Páginas

p.27-47

Área de concentração

Ciências Sociais

ISSN

19826672

Resumo (pt)

O artigo tem por finalidade pontuar a relação memória-história, a partir de um conjunto de atores bem preciso do universo esportivo. O ponto de partida são entrevistas realizadas com fundadores e líderes de torcidas organizadas de futebol da cidade do Rio de Janeiro, atuantes nas décadas de 1960, 1970 e 1980. Os dez depoimentos de lideranças torcedoras dos clubes do Rio foram colhidos como fonte primária para a minha tese de doutoramento, defendida no Programa de Pós-Graduação em História Social da Cultura da PUC-Rio, em 2008, com o título de O clube como vontade e representação: o jornalismo esportivo e a formação das torcidas organizadas de futebol do Rio de Janeiro (1967-1988). Como se sabe, as torcidas organizadas são coletividades contemporâneas que emergiram com maior força na segunda metade do século XX. Nelas, o registro escrito é raro ou rarefeito. Em contrapartida, a lógica das rivalidades nesse campo tem por efeito um acentuado grau de coesão dos agrupamentos, reunidos em torno de uma memória coletiva transmitida oralmente, de geração a geração. O artigo se aterá à descrição dos elementos que estruturam o discurso dos chefes de torcida, os pontos fortes da memória no que respeita o surgimento e a formação de suas próprias agremiações. Procura-se mostrar de que maneira os relatos concernentes à biografia do responsável do grupo revelam novas perspectivas não apenas sobre as torcidas organizadas como sobre a história do futebol e história do país naquele período.

Abstract

This article aims at punctuating the relationship between memory and history from the point of view of a precise group of actors in the sports universe. Our starting point is the body of interviews with founders and leaders of torcidas organizadas that were active in the 1960s, 1970s and 1980s in Rio de Janeiro. The ten statements from leaders of torcidas of the clubs in Rio were registered as the primary source for my doctoral thesis, which was defended at the Post-Graduate Program in Social History of Culture at the PUC-Rio in 2008 under the title O clube como vontade e representação: o jornalismo esportivo e a formação das torcidas organizadas de futebol do Rio de Janeiro (1967-1988). It is known that torcidas organizadas are contemporary collectives which emerged with greater strength at the second half of the 20th century. The written register on these groups is rare or unusual. In contrast, the logic of rivalry in this field has the effect of a marked degree of group cohesion, gathered around a collective memory transmitted orally from generation to generation. The article will focus on the description of the elements that structure the discourse of the chefes de torcida, the strengths of memory regarding the emergence and formation of their own associations. We intend to show in which way the reports concerning the biography of the group leader not only reveal new perspectives on torcidas organizadas but also on the history of football and the history of the country during that time.

Observações

Link para a revista: www.pucsp.br/revistaaurora

Referência

HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de. A voz da torcida: Biografia, História Oral e Memória nos relatos de antigas lideranças torcedoras. Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política. São Paulo, n.9, p.27-47, 2010.