Aldir Blanc e o futebol

Autores

Luis Eduardo Veloso Garcia

Subtítulo

uma leitura deste esporte num time de crônicas do ourives do palavreado

Orientador

Luiz Carlos Santos Simon

Banca

Paulo de Tarso Galembeck, Volnei Edson dos Santos

Faculdade / Instituição

Centro de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Letras

Ano

2013

Páginas

199

Cidade

Londrina

Resumo (pt)

A pesquisa em questão objetiva o levantamento e análise de um time de crônicas de Aldir Blanc em que o futebol aparece como uma leitura possível, através de seus elementos míticos e da linguagem pertencente a esse esporte, atingindo outros níveis de significação na obra do autor em questão. Para isso, abordaremos a representação que o futebol alcança no cotidiano nacional como um fenômeno capaz de refletir e criar discursos variados em nosso país. Por se tratar de um assunto tão presente no dia a dia, principalmente no Brasil, faremos um paralelo com o gênero que melhor complementa o espaço e a linguagem do cotidiano em seus escritos: a crônica. Partindo, então, das definições teóricas relevantes desse gênero, traçaremos na produção cronística de Aldir Blanc as relações construídas pelo retrato do cotidiano a que ele recorre, especificamente no caso de sua obra o retrato do subúrbio carioca através dos bairros que compreendem a Zona Norte do Rio de Janeiro, dos quais no reflexo deste espaço o futebol aparece como um objeto constante.

Abstract

This research aims to survey and analyze of a team of Aldir Blanc‟s chronicles in which soccer appears as a possible reading, through its mythical elements and language belonging to this sport, reaching other levels of signification in the work of the author. For this, we discuss the representation that soccer reaches in the everyday national as a phenomenon able to reflect and create various speeches in our country. Since this is an theme so present on a daily basis, mainly in Brazil, we will make a parallel with the genre that better complements the space and everyday language in his writings: the chronicle. Leaving, then, of the relevant theoretical definitions of this genre, we will trace in the chronistic production of Aldir Blanc the relations built by the portrayal of everyday life to which he refers, specifically in the case of his work, a portrait of carioca suburbs through the neighborhoods that comprise the North Zone of Rio de Janeiro, whose in the reflection of this space the soccer appears as a constant object.

Sumário

INTRODUÇÃO, 12

1. A OBRA DE ALDIR BLANC: A EXPRESSÃO DO COTIDIANO QUE ENXERGA O FUTEBOL,  21
1.1 O COTIDIANO NA OBRA DE ALDIR BLANC, 21
1.2 A RELAÇÃO ENTRE O FUTEBOL E O COTIDIANO, 26
1.3 A LITERATURA E O FUTEBOL, 36
1.4 O FUTEBOL NA OBRA DE ALDIR BLANC, 42

2. A CRÔNICA E O FUTEBOL: O GÊNERO DO COTIDIANO QUE ENXERGA O FUTEBOL, 47
2.1 A CRÔNICA COMO UM GÊNERO DO COTIDIANO, 47
2.2 A CRÔNICA DE ALDIR BLANC, 54
2.3 O FUTEBOL NA CRÔNICA, 62

3. O FUTEBOL NA CRÔNICA DE ALDIR BLANC, 72
3.1 CONVOCANDO O TIME DE CRÔNICAS, 72
3.2 O GOLEIRO, 74
3.2.1 Sina – Barbosa e o arrasa curió, 75
3.3 A DEFESA, 81
3.3.1 À sombra das goiabeiras em flor – o galã Bellini, 82
3.3.2 Cachorrada fatal – o casca-grossa Bellini, 86
3.3.3 É o tal negoço! – A mulher Tomires e o amériquinha, 92
3.3.4 O apelido – o “beque central de subúrbio”, 100
3.4 O MEIO-CAMPO, 107
3.4.1 Uma última palavra – o clássico dos milhões, 108
3.4.2 Tirem as crianças da sala – equilibrando o barraco, 115
3.4.3 Visita de cerimônia – um gol para descontrair, 119
3.5 O ATAQUE, 124
3.5.1 Não interrompe, pô! – ao ataque mudinho!, 125
3.5.2 A Copa e a cópula – ao ataque cascudo!, 132
3.5.3 Artistas da Rua Futebol e Regatas – o time da Rua dos Artistas (a linha de frente do coração do autor), 135
3.6 O TÉCNICO, 141
3.6.1 Até morrer – organiza o time Aldir, 142

4.CONSIDERAÇÕES FINAIS, 150

REFERÊNCIAS, 155

A SELEÇÃO DE CRÔNICAS, 164

ANEXOS, 165
ANEXO A – Sina, 165
ANEXO B – À sombra das goiabeiras em flor, 167
ANEXO C – Cachorrada fatal, 170
ANEXO D – É o tal negoço!, 173
ANEXO E – O apelido, 176
ANEXO F – Uma última palavra, 179
ANEXO G – Tirem as crianças da sala, 182
ANEXO H – Visita de cerimônia, 185
ANEXO I – Não interrompe, pô!, 189
ANEXO J – A Copa e a cópula, 192
ANEXO K – Artistas da Rua Futebol e Regatas, 194
ANEXO L – Até morrer, 196

 

Referência

GARCIA, Luis Eduardo Veloso. Aldir Blanc e o futebol: uma leitura deste esporte num time de crônicas do ourives do palavreado. 2013. 199 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Centro de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2013.