Além dos gramados

Autores

Marcel Diego Tonini

Subtítulo

história oral de vida de negros no futebol brasileiro (1970-2010)

Orientador

José Carlos Sebe Bom Meihy

Banca

Wilson do Nascimento Barbosa, Fábio Franzini

Faculdade / Instituição

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Ano

2010

Páginas

432

Cidade

São Paulo

Resumo (pt)

Esta dissertação propõe um estudo sobre a questão racial no futebol brasileiro atual a partir das histórias orais de vida de alguns negros que atuaram entre 1970 e 2010. O texto é dividido em três partes: na primeira, é apresentada a história do projeto, com destaque para as discussões teóricas e metodológicas; na segunda, são expostas sete narrativas correspondentes às redes de jogadores, treinadores, árbitros, dirigentes, torcedores, jornalistas e intelectuais; na terceira, são encaminhadas interpretações levando-se em consideração o conjunto dos documentos orais constituídos. Nesta última parte, são explicitados eixos temáticos que buscam articular as experiências individuais com as coletivas e traçar as especificidades de cada profissão abordada. Almeja-se, desta maneira, contribuir para o debate acadêmico com a incorporação dos discursos destes negros e a reflexão sobre as relações raciais no Brasil tomando por base as experiências e as memórias destas pessoas em nosso futebol.

Palavras-chave: negros, futebol brasileiro, história oral, questão racial, racismo.

Abstract

This thesis proposes a study on the racial issues within the current Brazilian football scene from the oral life stories of some black men that played between 1970 and 2010. The text is composed of three parts: the first one presents the history of the project, highlighting theoretical and methodological discussions; the second one shows seven narratives corresponding to the webs of: football players, coaches, referees, directors of football clubs, fans, journalists and intellectuals; the third one develops interpretations taking into account the set of oral documents obtained. This last part reveals thematic axes that seek to articulate individual experiences with the collective ones and to delineate the specifics of each considered occupation. The aim is to contribute to the academic debate by absorbing these black men speeches and by reflecting on the racial relations in Brazil, having as a starting point the experiences and memories of such people in our football.

Keywords: black people, Brazilian football, oral history, racial issue, racism.

Sumário

Apresentação, 10

Parte 1 – História do projeto, 12
1.1. O início de um projeto de história oral, 12
1.1.1. O tema em minha vida, 12
1.1.2. O encontro com a história oral, 13
1.1.3. Escolhas, definições e procedimentos, 17
1.1.3.1. Do oral ao escrito, 21
1.1.3.2. Memória(s), identidade(s), oralidade(s), 24
1.2. O desenvolvimento do projeto, 27
1.2.1. Conceitos fundamentais, 29
1.2.1.1. Negro, 29
1.2.1.2. Raça, 31
1.2.1.3. Etnia, 34
1.2.1.4. Preconceito racial, 35
1.2.1.5. Discriminação racial, 37
1.2.1.6. Racismo, 38
1.2.2. Entrando numa dividida, 42
1.2.2.1. A questão racial no Brasil, 42
1.2.2.2. A questão racial no futebol brasileiro, 47
1.2.3. Andamento das entrevistas, 62

Parte 2 – Narrativas, 66
2.1. Rede dos jogadores, 66
Bizi: “A vivência que tive e tudo que aprendi eu devo ao futebol!”, 66
2.2. Rede dos treinadores, 133
Lula Pereira: “A gente sabe o quanto custa ser negro”, 133
2.3. Rede dos árbitros, 157
João Paulo Araújo: “Ser negro no Brasil é barra. Na arbitragem então, nem se fale!”, 157
2.4. Rede dos dirigentes, 198
Sérgio Grillo: “O Juventude tem uma filosofia de que deve ser formador de atletas e de cidadãos”, 198
2.5. Rede dos torcedores, 211
Alex Minduín: “Nós temos que ser indivíduos da história!”, 211
2.6. Rede dos jornalistas, 242
Valmir Jorge: “Sou um rádio com aquela pilha solar que não desliga nunca!”, 242
2.7. Rede dos intelectuais, 278
Arlei Damo: “O futebol foi uma coisa importante no meu processo de socialização”, 278

Parte 3 – Interpretações possíveis, 321
3.1. Juventude, 321
3.1.1. Infância, 321
3.1.1.1. Origem social e familiar, 321
3.1.1.2. Outras instituições: escola e igreja, 328
3.1.1.3. Primeiras manifestações do futebol, 334
3.1.1.4. Trecho de história de vida característica desta seção, 337
3.1.2. Adolescência, 338
3.1.2.1. Trabalho e estudo, 338
3.1.2.2. O futebol como oportunidade, 344
3.1.2.3. Trecho de história de vida característica desta seção, 349
3.2. Profissionalização, 351
3.2.1. Jogadores, 351
3.2.1.1. Das primeiras tentativas ao primeiro contrato, 351
3.2.1.2. Reflexos da carreira bem sucedida: dinheiro, ascensão e embranquecimento, 362
3.2.1.3. Declínio e término da carreira, 368
3.2.1.4. Trecho de história de vida característico desta seção, 372
3.2. Outras profissões, 373
3.2.1. Treinadores, 373
3.2.2. Árbitros, 383
3.2.3. Dirigentes, 390
3.3. Racismo, 396
3.3.1. Racismo no Brasil, 396
3.3.1.1. Trecho de história de vida característica desta seção, 404
3.3.2. Racismo no futebol, 407
3.3.2.1. Trecho de história de vida característica desta seção, 415

Considerações finais, 417

Referências bibliográficas, 419

Referência

TONINI, Marcel Diego. Além dos gramados: história oral de vida de negros no futebol brasileiro (1970-2010). 2010. 432 f. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.