Amor à camisa?

Autores

Fábio Padilha Alves

Subtítulo

conciliando razão e paixão no ambiente do futebol profissional

Orientador

Otávio Guimarães Tavares da Silva

Banca

Amarílio Ferreira Neto, Próspero Brum Paoli

Faculdade / Instituição

Centro de Educação Física e Desportos, Universidade Federal do Espírito Santo

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Educação Física

Ano

2010

Páginas

170

Cidade

Vitória

Resumo (pt)

Notamos que a racionalização das práticas que envolvem o futebol profissional no Brasil está cada vez mais presente, intensificada, sobretudo, a partir da promulgação da Lei 9615/98 (Lei Pelé). Com isso, presenciamos a inserção de elementos empresariais na administração dos clubes que transformaram este esporte em um grande negócio. Outra característica marcante do futebol profissional, intensificada no Brasil nos últimos anos, é a grande rotatividade dos jogadores, favorecida pelo aquecimento do mercado de “pés-de-obra”. Motivados, sobretudo, por questões profissionais – salário, condições de trabalho e visibilidade – os atletas se deparam com um cenário aparentemente novo nas relações que envolvem o futebol: a necessidade de conciliar seus próprios interesses profissionais e a paixão que envolve a relação do torcedor com seu clube. Existe, portanto, um campo de tensões entre lógicas contrapostas com as quais os atletas precisam conviver. Assim, esse trabalho busca investigar a existência de tais tensões no futebol profissional, verificando como os atletas constroem suas estratégias de mediação das tensões que envolvem a racionalidade da prática profissional e a paixão da torcida. Para isso, foram entrevistados nove atletas e ex-atletas profissionais que jogaram por vários clubes durante sua carreira futebolística. Através da pesquisa constatou-se que esta maior mercadorização do futebol tem influência decisiva na relação ente atletas, torcedores e clubes. Neste contexto, merece destaque o fato de que os jogadores consideram importante permanecer um tempo maior no clube, sob a alegação de que esta é uma condição fundamental para a criação de vínculos afetivos, participação na comunidade imaginada da torcida e se tornar um ídolo. No entanto, com a maior facilidade de ganhos salariais advindas das transações, os mesmos privilegiam o “rodar” ao invés de permanecer em um mesmo clube. Em síntese, podemos dizer que as tentativas de conciliação mapeadas não significam nem uma atitude calculista, nem uma negação da dimensão prática, racional do futebol profissional, mas uma elaboração específica, necessária a uma prática que, mesmo em sua dimensão profissional, parece resistir à racionalização.

Palavras-chave: Futebol profissional. Atleta. Torcida. Identidade.

Abstract

We notice that the rationalization of practices that involve the professional soccer in Brazil has been more present, mostly intensified after the release of the law number 9615/98 (“Pelé Law”). This way, we have seen the insertion of business elements on clubs administration, which have transformed this sport into a great business. Another important characteristic of professional soccer, intensified in Brazilin the past years, is the great turnover of players, favored by the heating of the foot labor market. Especially motivated by professional matters – salary, working conditions and visibility – the athletes face apparent new scenery on the relations that involve soccer: the necessity to conciliate their own interests and the passion of the fans. So, there is a field of tensions inside opposing logics in which the athletes need to know how to deal with. So, this work aims at investigating the existence of such tensions on professional soccer, checking how the athletes build mediation strategies for the tensions that involve the rationality of the professional practice and the fans’ passion. In order to accomplish so, nine professional and former athletes who played in different clubs during their careers were interviewed. Through this research we have noticed that this commodification of soccer decisively influences the relation between athletes, fans and clubs. In this context, it must be detached the fact that players consider it important to stay a longer period in a club, claiming that this is a fundamental condition to create affective bonds, to participate on the community imagined by the fans and become an idol. However, due to ease salary gains that arise from transactions, the same players prefer to “slue around” instead of remaining at a club. In summary, we can say that the attempts of conciliation which were mapped do not mean a cold attitude or a negation of the practice, rational dimension of professional soccer, but a specific elaboration, necessary for a practice that, even in its professional dimension, seems to resist to rationalization.

Key Words: Professional Soccer. Athlete. Football Fans. Identity

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 8

2 FUTEBOL E IDENTIDADE: PERCURSOS TEÓRICOS DE UMA RELAÇÃO, 19
2.1 Identidade nacional: construção e contradições, 22
2.2 Brasil e futebol: a questão da identidade, 26
2.3 Futebol, clubismo e “outras” identidades, 34

3 FUTEBOL DE ESPETÁCULO: NEGÓCIO E PAIXÃO, 36
3.1 Do amadorismo ao profissionalismo no esporte, 40
3.2 O profissionalismo e a paixão na relação entre atletas e torcedores, 46
3.3 A formação de jogadores no futebol de espetáculo, 58

4 A RELAÇÃO ENTRE PAIXÃO E PROFISSÃO NO MUNDO DO FUTEBOL PROFISSIONAL, 63
4.1 De torcedor à atleta: o sonho de ser profissional e o convívio com o negócio no mundo do futebol de espetáculo, 64
4.2 Salário, condições de trabalho e visibilidade: fatores determinantes na assinatura do contato profissional, 68
4.3 Um agrado não faz mal algum, mas… ser profissional é fundamental, 72
4.4 O dom/dádiva na relação entre atletas e torcedores, 77
4.5 A Lei Pelé e sua influência na relação entre atletas e clubes, 80

5 CONSIDERACÕES FINAIS, 84

6 REFERÊNCIAS, 87

ANEXO A, 93
ANEXO B, 96

Referência

ALVES, Fábio Padilha. Amor à camisa?: conciliando razão e paixão no ambiente do futebol profissional. 2010. 170 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Educação Física e Desportos, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2010.