As copas do mundo de futebol de 1934 e 1938 por meio dos jornais de São Paulo e Rio de Janeiro

Autores

Cibelle Cordeiro Carrara

Orientador

Tania Regina de Luca

Faculdade / Instituição

Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Ano

2014

Páginas

168

Cidade

Assis

Resumo (pt)

O futebol chegou ao Brasil em fins do século XIX como esporte de elite e, aos poucos, chegou a todas as classes sociais. Nas três primeiras décadas da República, foi alvo de muitos debates, que se articulavam com as concepções raciais então em voga e que reservavam papel de destaque para a Educação Física. Nos anos 1930, tornou-se o esporte mais popular do país, chegando à profissionalização, que se tornou realidade a partir do ano de 1933. Nesse processo de afirmação do esporte, os meios de comunicação de massa desempenharam um papel dos mais relevantes, com seções especializadas nos jornais e transmissões de jogos pelo rádio, cuja difusão foi propiciada pela permissão de veiculação de publicidade, no início da referida década. Foi justamente nesse momento que tiveram início as disputas intituladas Copas do Mundo de Futebol, e o Brasil é o único país que participou de todas as suas edições. O presente trabalho tem como objetivo analisar os torneios realizados em 1934 e 1938, ocorridos ao longo do chamado primeiro governo Vargas. Ainda que em cronologicamente próximas, os contextos históricos das duas competições são bastante distintos: a primeira deuse durante o restabelecimento das regras democráticas, e a outra em pleno Estado Novo. Apesar de o Brasil não ter vencido nehuma das disputas, a Copa de 1938 mobilizou muito mais o poder do que a anterior, atingindo dimensões grandiosas. Assim, trata-se de analisar cada um dos momentos, pois as circunstâncias históricas constituem-se em elemento crucial para entender a razão das diferenças. As fontes utilizadas foram jornais de grande circulação do Rio de Janeiro (Correio da Manhã) e de São Paulo (O Estado de S. Paulo e Diário de S. Paulo), uma vez que permitem acompanhar as disputas, valores e ideias que então circulavam. Cabe ressaltar que essas fontes periódicas não são tomadas como meros reprodutores da realidade, mas enquanto formadores de opiniões, difusores de visões de mundo, além de, no mais das vezes, atuarem (ou serem utilizados) como instrumentos políticos.

Abstract

Football arrived in Brazil as a high class sport and bit by bit it got to all social classes. There were a lot of discussions about it during the three Republican decades when it was trought about racial matters, which were spreading at the time, as well as its good side for Physical Education. It became the most popular sport in the country in the 1930´s and it was recognized a professional sport in 1933. The mass communication took an important part on it, during its establishing period, with specialized sections on newspaper and forecasting match on the radio which was possible because of adverting being allowed early in that decade. It was then that the World Cup competitions started and Brazil is the only country that took part in all its editions. The aim of this essay is to analyze the competitions that happened in the so called first Vargas government in 1934 e 1938. Although they both happened at close dates, the historic contexts were quite different: the first one was when the democratic rules were reestablished and the other one during the “Estado Novo”. Although Brazil did not win any of those competitions, the 1938 World Cup mobilized the authorities much more than the previous one, it got to on enormous dimension. Because of this each of the time when they happened were analyzed due to the importance of the historical circumstances to understand the differences between them. The used sources were the most important newspaper in Rio de Janeiro (Correio da Manhã) and in São Paulo (O Estado de S. Paulo e o Diário de S. Paulo), because with them it is possible to follow the disputes, values and ideas at the time. It is important to notice that these periodic sources are seen as opinion formation, showing a vision of the world, and more, acting or being used as political instrument.

Sumário

INTRODUÇÃO, 9

Capítulo 1: O futebol no eixo Rio-São Paulo na Primeira República, 22
1.1 Os primeiros anos: um esporte de brancos ricos, 27
1.2 A popularização do futebol: a inserção de negros e pobres, 32
1.3 Os anos 1920: intensifica-se o processo modernizador, 37

Capítulo 2: A Copa do Mundo de 1934, 54
2.1 Os primeiros anos do governo provisório, 57
2.2 A Revolução de 1932, 60
2.3 A instauração do profissionalismo no futebol e a disputa com os amadores, 62
2.4 A assembleia constituinte e Copa do Mundo de futebol, 67

Capítulo 3: A Copa do Mundo de 1938, 99
3.1 O caminho para o golpe e a pacificação do futebol brasileiro, 100
3.2 O Estado Novo e a Copa, 116

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 156

REFERÊNCIAS, 162

Referência

CARRARA, Cibelle Cordeiro. As copas do mundo de futebol de 1934 e 1938 por meio dos jornais de São Paulo e Rio de Janeiro. 2014. 168 f. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2014.