As mulheres e o Esporte Olímpico Brasileiro

Autores

Katia Rubio

Editora

Casa do Psicólogo

Cidade

São Paulo

Páginas

260

Ano

2011

ISBN

9788580401134

Sumário

Prefácio
Memórias olímpicas: a vez e a voz das mulheres, 5
Silvana Goellner

Introdução
Mulheres olímpicas brasileiras: gente é para brilhar, não para morrer de fome, 13
Katia Rubio

As possíveis relações entre os feminismos e as práticas esportivas, 17
Marcio Antonio Tralci Filho e Sergio Estevam Carlos de Araujo

Intersecções possíveis entre o consagrado jeito de ser brasileiro e a participação de atletas brasileiras em Jogos Olímpicos, 43
Paulo Nascimento

A identidade da atleta brasileira: os “pontos de apego temporários” da mulher na vida esportiva, 69
Marcio Antonio Tralci Filho

A cordialidade feminina no esporte brasileiro, 85
Katia Rubio

As mulheres e as práticas corporais em clubes da cidade de São Paulo no início do século XX, 103
Milena Bushatsky Mathias

As mulheres e o esporte olímpico brasileiro entre as décadas de 1930 a 1960: as políticas públicas do esporte e a educação física, 119
Sergio Estevam Carlos de Araujo

“Crimes, espaçonaves, guerrilhas”: uma história das brasileiras olímpicas entre as décadas de 60 e 80 do século XX, 147
Paulo Nascimento e Tarsila Firmino Ely Tramontin Batista

A participação da mulher brasileira no esporte a partir dos anos 1980: o que de fato mudou?, 167
Ana Mesquita e Ivarilson Silva do Nascimento

A atleta, o técnico. O atleta, a técnica. Treinadores e atletas: questões de liderança e gênero, 183
Julio Cezar Soares da Silva Fetter e Elisa Martins da Silva

Quem pode? Quem quer poder? Quem diz que pode? Políticas de cotas para mulheres em federações e confederações esportivas brasileiras, 201
Paulo Nascimento, Alexandre Demarchi Bellan e Ligia Silveira Frascareli

A Grande Mãe, 219
Raoni Perrucci Toledo Machado

Desenvolvimento motor e cultura de movimento na formação da mulher atleta brasileira, 239
Aline Toffoli e Thiago Arruda

Sinopse

O livro ‘As Mulheres e o Esporte Olímpico Brasileiro’ tematiza a questão da participação das mulheres no campo esportivo, com destaque para aquelas que trilharam anonimamente caminhos que contribuíram para a edificação do esporte nacional. Ao mesmo tempo em que nomeia e exibe as protagonistas, não deixa de registrar as inomináveis, aquelas que, como sujeito coletivo, fizeram movimentar com seus corpos e subjetividades, não apenas os espaços nos quais o esporte se faz presente mas, sobretudo, representações, ideias e imagens sobre as mulheres e a prática de atividades físicas. Em cada um dos textos há a identificação do esporte como um território atravessado por relações de poder, grande parte delas relacionadas às questões de gênero. São, pois, muitas as razões que fazem deste livro uma leitura necessária para quem se interessa pela história do esporte olímpico.

Referência

RUBIO, Katia. (Org.). As mulheres e o Esporte Olímpico Brasileiro. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.