As narrativas sobre o futebol feminino: o discurso da mídia impressa em campo

Autores

Ludmila Mourão, Marcia Morel

Periódico / Revista

Revista Brasileira de Ciências do Esporte

Volume

v.26

Número

n.2

Páginas

p.73-86

Área de concentração

Educação Física/Ciências do Esporte

ISSN

01013289

Resumo (pt)

O século XX foi promotor da visibilidade e da estabilidade da mulher no esporte. A modalidade de futebol feminino (FF) fez inúmeras tentativas neste contexto mas ainda não encontrou seu espaço de permanência no esporte. A intenção deste estudo é acompanhar as narrativas da mídia impressa (jornais e revistas) no período de 1930 a 2000, sobre a trajetória do futebol feminino e analisar se o discurso da mídia impressa em campo vem veiculando representações de resistência à fixação do esporte feminino na sociedade brasileira. O que se observou é que as mensagens e significados do “quarto poder”, por meio de metáforas de fragilidade, estética, masculinização e resistência, apresentam-se cercada de estereótipos, interdições, polêmicas e normatizações sobre a prática do futebol feminino.

Abstract

The twentieth century promoted the visibility and stability of women in sports. Women’s football experienced many attempts in this context, but did not find permanent room yet in the field of sport. In this study our goal is to follow the narratives of printed media (newspapers and magazines) from 1930 to 2000, about the trajectory of women’s football, and to analyze the terms under which the discourse of printed media, in this topic, focalizes representations of resistance against the inclusion of women’s sport in Brazilian society. It has been observed that messages and meanings of the “fourth power” are full of stereotypes, interdictions, polemics and regulations about the practice of feminine football through metaphors of fragility, aesthetics, masculine body and resistance.

Resumo (outro idioma)

El Siglo XX impulsó la visibilidad y la estabilidad de la mujer en el deporte. El fútbol femenino como modalidad deportiva intentó afianzarse como tal, aunque todavía no encontró su espacio permanente en el deporte. El objetivo de este estudio es acompañar las narraciones de los medios gráficos (periódicos y revistas) a lo largo del período que va de 1930 a 2000, sobre la trayectoria del fútbol femenino, y analizar si el discurso de estos medios en campo ha promovido representaciones de resistencia al afianzamiento del deporte femenino en la sociedad brasileña. Lo que se observó es que los mensajes y significados del llamado “cuarto poder”, a través de metáforas de fragilidad, estética, masculinización y resistencia, se presentan rodeadas de estereotipos, interdicciones, polémicas y reglas sobre la práctica del fútbol femenino.
 

Observações

Link para a revista: www.rbceonline.org.br/revista/index.php/RBCE/index

Referência

MOURãO, Ludmila; MOREL, Marcia. As narrativas sobre o futebol feminino: o discurso da mídia impressa em campo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Campinas, v.26, n.2, p.73-86, 2005.