As seleções de futebol multiculturais da União Europeia

Autores

Guilherme Silva Pires de Freitas

Orientador

Luiz Gonzaga Godoi Trigo

Banca

José Renato de Campos Araujo, José Paulo Florenzano, Edmur Antonio Stoppa

Faculdade / Instituição

Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Estudos Culturais

Ano

2017

Páginas

101

Cidade

São Paulo

Resumo (pt)

O principal objetivo desta pesquisa será apresentar a evolução histórica das seleções multiculturais da União Europeia (UE) nas disputas da Copa do Mundo, principalmente no período entre 1990 e 2014, e compreender como fatores sociais e imigratórios influenciaram no crescimento destes selecionados, mostrando que a evolução de atletas com essas características não foi algo surpreendente, e sim reflexo das mudanças pelas quais passaram os países europeus e das conquistas sociais alcançadas por minorias nesse período. A utilização de futebolistas de origem estrangeira pelos selecionados europeus acontece desde a primeira edição dos Mundiais, porém, a partir da década de 1990, vem registrando-se um aumento de jogadores deste perfil. Estas equipes já estão difundidas no cenário futebolístico e a tendência é que cresçam cada vez mais, visto que as atuais seleções são um espelho da sociedade multicultural da UE. Os selecionados também ajudam a buscar uma maior compreensão sobre estas novas identidades nacionais vigentes, que são reflexos das transformações étnicas, culturais e migratórias pelas quais a Europa vem passando desde o século XX. Mesmo sendo razoavelmente internacionalizado, o futebol europeu ainda registra casos de intolerância e preconceitos devido ao choque entre as tradicionais e as novas identidades. O futebol, sendo uma das principais atividades da cultura popular, pode contribuir para entender melhor como este multiculturalismo se reflete nas identidades no contexto da União Europeia, bloco que completou 60 anos em 2017

Abstract

The main objective of this research will be to present the historical evolution of the European Union’s multicultural teams in the World Cup, mainly between 1990 and 2014, and to understand how social and immigrant factors influenced the growth of these teams, showing that the evolution of athletes with these characteristics was not be surprising, but a reflection of the changes that European countries passed and the social achievements of minorities in that period. The use of foreign football players by the European national teams happens since the first edition of the World Cup, however, from the decade of 1990 has been registering an increase of players in this profile. These teams are already widespread on the football scene and the tendency is for them is to grow even more as the current teams are a mirror of the EU’s multicultural society. Those national teams also help to try understanding of these new national identities, which are reflective of the ethnic, cultural and migratory transformations that Europe has been experiencing since the 20th century. Although reasonably globalized, European football still has intolerance cases and prejudice due to the clash between traditional and new identities. Football, being one of the main activities in a popular culture, can help to better understand how this multiculturalism is reflected in identities in the context of the European Union, a trade bloc that turned 60 years in 2017

Sumário

1. INTRODUÇÃO, 11

2. OBJETIVOS, REVISÃO DA LITERATURA E METODOLOGIA, 18

2.1 Objetivos da dissertação e delimitação do problema, 18

2.2 Metodologia e pensamento de autores, 18

3. PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO NA UNIÃO EUROPEIA, 34

3.1 Criação e consolidação da União Europeia, 34

3.2 O impacto da imigração na União Europeia, 37

3.3 As novas identidades da União Europeia, 42

4. AS SELEÇÕES DE FUTEBOL MULTICULTURAIS, 46

4.1 Os primórdios das seleções multiculturais, 46

4.2 A vitória da França multicultural em 1998, 52

4.3 A popularização das seleções multiculturais, 55

4.4 Multiculturalismo no futebol europeu: realidade cada vez mais presente, 59

5. INFLUÊNCIAS NO AUMENTO DE JOGADORES MULTICULTURAIS NAS SELEÇÕES NACIONAIS, 63

5.1 O aumento dos imigrantes nos países pesquisados, 63

5.2 Atual situação social dos imigrantes e seus descendentes, 67

5.3 Integração por meio da bola: projetos sociais do futebol, 70

6. OS EFEITOS NEGATIVOS DO MULTICULTURALISMO NO FUTEBOL EUROPEU, 76

6.1. Racismo, 77

6.2 Xenofobia, 78

6.3 Homofobia, 78

6.4 Machismo, 80

6.5 Intolerância religiosa, 81

7. CONCLUSÃO, 83

REFERÊNCIAS, 88

ANEXO, 99

Referência

FREITAS, Guilherme Silva Pires de. As seleções de futebol multiculturais da União Europeia. 2017. 101 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Culturais) - Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.