Avaliação do burnout em jogadores de futebol

Autores

Ramon de Oliveira Moreira Rodrigues, Diego Ribeiro de Almeida, Valter Paulo Neves Miranda, Daniel Alvarez Pires, Eduardo Macedo Penna, Marcio Vidigal Miranda Júnior

Periódico / Revista

Revista Brasileira de Futebol

Cidade

Viçosa

Volume

v. 14

Número

n. 1

Páginas

p. 64-79

Ano

2021

ISSN

1983-7194

Resumo (pt)

Introdução: O futebol das categorias de base apresenta diferenças de ordem social e econômica em relação ao futebol profissional. Entretanto, percepção de desvalorização do atleta, sentimento de abandono, percepção de esgotamento mental e físico podem estar presentes em ambos os contextos. Esses indicadores estão ligados à manifestação da síndrome de burnout, caracterizada como uma resposta ao excessivo estresse crônico; em casos mais extremos, podem induzir o indivíduo ao abandono da atividade realizada.

Objetivo: Avaliar os indicadores de burnout em jovens jogadores de futebol (Sub-12 e Sub-13).

Métodos: A amostra foi composta de um total de 61 atletas do sexo masculino, pertencentes às categorias Sub-12 e Sub-13, com média de idade de 12,20 (± 0,72) anos, que atuam em um clube da cidade de Juiz de Fora/MG, treinando regularmente com frequência mínima de duas vezes por semana, nos últimos 12 meses, e tendo participado de pelo menos uma competição nos seguintes níveis: regional, estadual ou nacional. Aplicou-se um questionário geral para a identificação dos atletas e o Questionário de burnout para Atletas (QBA), o qual compreende um total de 15 perguntas e 3 sub- escalas, que avaliam a frequência de sentimentos relativos ao burnout, de forma que as respostas são dadas em uma escala tipo Likert. A coleta de dados ocorreu previamente à sessão de treinamentos, em dias separados para cada categoria; os encontros aconteceram no clube, durante o período da tarde, aproximadamente sessenta minutos antes do início da sessão de treinamento. As coletas
ocorreram no salão de festas da sede social do clube – um local apropriado que garantiu as condições necessárias para que os jogadores pudessem responder aos questionários de forma adequada e confidencial. A análise foi realizada por meio da estatística descritiva, em que foram calculados a média e os desvios-padrão. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov, e as médias foram comparadas por meio de um teste t de amostras independentes. O nível de significância adotado foi de p<0,05, e os dados foram analisados pelo software SPSS, versão 20.0, para Windows.

Resultados: Quanto aos índices obtidos do QBA quando os jogadores se separaram entre categoria e nível de experiência competitiva, os valores foram exatamente os mesmos (md=2,13 para Sub-12 e Sub-13; md=2,13 também para regional e nacional), o que corresponde à frequência de sentimentos entre raramente a algumas vezes. Os principais resultados evidenciaram baixa pontuação para as dimensões “exaustão física/emocional” e “despersonalização esportiva”, o que indica uma probabilidade reduzida de os jogadores sofrerem as consequências da síndrome de burnout. Ademais, a comparação realizada entre os atletas, através de suas categorias e nível competitivo, não revelou diferenças estatísticas entre eles, o que permitiu estabelecer que os jogadores apresentaram baixos indicadores de burnout.

Conclusões: Em suma, foram observados baixos índices nas dimensões que constituem a síndrome e, quanto à comparação entre as categorias e o nível competitivo, não foram encontradas diferenças significativas sobre a percepção dos sintomas do burnout.

Palavras-chave: Psicologia do esporte. Burnout. Futebol

Abstract

Introduction: Football in the youth categories, presents differences of social and economic order in relation to professional football. However, perception of devaluation of the athlete, feeling of abandonment, perception of mental and physical exhaustion can be present in both contexts. These indicators are linked to the appearance of the burnout syndrome, characterized as a response to excessive chronic stress, in more extreme cases, they can induce the individual to abandon the activity performed.

Objectives: Evaluate the burnout indicators in young soccer players, within the ages of under-12 and under-13 categories.

Methods: The sample was composed of a total of 61 male athletes from the under-12 and under -13 categories participated in this study. All of them were part of the youth academy of a Soccer Club located in the city of Juiz de Fora/MG, Brazil, training regularly with a minimum frequency of two times a week, in the last 12 months and having participated in at least one competition at the following levels: regional, state or national. Their average of age was 12, 20(± 0,72) years old. The athletes answered a general questionnaire in order to identify them and the burnout Questionnaire (QBA). The data was collected previously to a training session. The analysis was realized through
descriptive statistics in which was calculated the point average and the standard deviation. The normality of the data was verified by the Kolmogorov-Smirnov test and the averages were compared through the t test of independent samples. The level of significance adopted was p<0,05 and the data was analysed by the software SPSS, 20.0, Windows version.

Results: The indexes obtained from the QBA when the players separated between category and level of competitive experience, the values were the same (md = 2.13 for Sub-12 and Sub-13; md = 2.13 also for regional and national), which corresponds to the frequency of feelings between rarely and sometimes. The main results showed low scores to physical/emotional exhaustion and low scores in sportive depersonalization, which indicates that is less likely that the players will suffer the consequences of the burnout syndrome. Besides this, the comparison realized between the athletes, considering their age and competitive level, did not show statistical differences.

Conclusion: Therefore, it was concluded that these players presented low indicators of burnout. Summing up, low scores were observed in the marks that indicated the syndrome and when compared between the age groups and competitive level, no significant differences were found under the perception of burnout symptoms.

Key words: Sport Psychology Burnout. Soccer.

Referência

RODRIGUES, Ramon de Oliveira Moreira; ALMEIDA, Diego Ribeiro de; MIRANDA, Valter Paulo Neves; PIRES, Daniel Alvarez; PENNA, Eduardo Macedo; MIRANDA JúNIOR, Marcio Vidigal. Avaliação do burnout em jogadores de futebol. Revista Brasileira de Futebol. Viçosa, v. 14, n. 1, p. 64-79, 2021.