Bola na rede e o povo nas ruas!

Autores

Felipe Morelli Machado

Subtítulo

o Brasil na Copa de 1938

Editora

Editora da UFF

Cidade

Niterói

Tema

Futebol brasileiro

Área de concentração

Copa do Mundo

Páginas

282

Ano

2014

ISBN

9788522810253

Sumário

Introdução

1. “Disciplina acima de tudo!”
1.1 Todos juntos na mesma emoção? Pacificação e rivalidades
1.2 “Auxiliar o scratch é dever de todos os brasileiros!”: a Campanha do Selo
1.3 “Ide para o Futuro com os olhos voltados para o Passado!”: a invenção de uma tradição futebolística brasileira

2. E vai rolar a bola nos gramados franceses
2.1 Servindo a Pátria sem criar embaraços: preparação e polêmicas
2.2 “Anulado o jogo! Viva o Brasil!”: o início do torneio e os delírios de um boato
2.2.1 Vibrou a alma popular! É a vez do Rádio

3. A apoteose das ruas: um viva aos “verdadeiros” campeões
3.1 “O Desfile Monstro!”: o futebol enquanto rito público
3.2 É a vez do preto? O “Diamante Negro” e as desavenças em torno de um protagonismo conquistado e construído

Considerações finais

Referências

 

Sinopse

O significado e o protagonismo forjados, a cada quatro anos, pela Copa do Mundo de Futebol nos anseios do povo brasileiro. Esta é a abordagem do livro de estreia de Felipe Morelli Machado, no qual o historiador revela um olhar crítico sobre as rivalidades, tensões e conflitos político-sociais que vigoram desde o Estado Novo no país. Em um panorama de contradições entre a mídia e o clamor popular quanto a uma seleção (de 1938) que não trazia na bagagem a sonhada taça de campeã do mundo, “a ambiguidade daquele momento histórico mostrava que o futebol, como símbolo nacional, serviria não somente aos propósitos de conservação da ordem vigente, mas também como instrumento de contestação e questionamento a essa mesma ordem.” Ilustrado com fotos e charges publicadas em jornais e revistas de época, a pesquisa aponta o futebol como produto e produtor da dinâmica social.

 

Referência

MACHADO, Felipe Morelli. Bola na rede e o povo nas ruas!: o Brasil na Copa de 1938. Niterói: Editora da UFF, 2014.