Carnaval, futebol e funk: Conexões entre as torcidas do Rio de Janeiro e a cultura musical da cidade

Autores

Victor Belart

Periódico / Revista

Esporte e Sociedade

Cidade

Niterói

Número

n. 32

Páginas

p. 1-15

Ano

2021

ISSN

1809-1296

Resumo (pt)

Proponho aqui breves interconexões entre a musicalidade de torcidas do Rio de Janeiro e outros importantes movimentos culturais cariocas. Ao longo dos últimos 25 anos, elas incorporaram outras referências para além do samba para tocar, cantar e fazer festa em estádios. Compreendendo inicialmente o final dos anos 90, faço algumas relações dessas torcidas com a efervescência do funk carioca naquele período. Em seguida, apresento como uma década mais tarde – da mesma maneira que ocorreu em alguns blocos de Carnaval – alguns movimentos torcedores absorveram ritmos internacionais em seus cantos e baterias, fato que não era habitual em torcidas do Rio. O artigo incorpora autores como Leda Costa, Ronaldo Helal, Irlan Simões Santos e Micael Herschmann, aproximando estudos da comunicação que tratam de esporte e de música. Com isso, busco apresentar como, para além de algumas vezes tratadas na imprensa como vilãs, organizações de torcedores de futebol têm um modo bastante criativo de agir musicalmente em diálogo com o que acontece no resto da cidade e no mundo globalizado.

Palavras-chave: torcidas de futebol; funk carioca; torcidas organizadas; neofanfarras; carnaval do rio de janeiro

Abstract

I propose here brief interconnections between the musicality of fans in Rio de Janeiro and other important cultural movements in Rio. Over the past 25 years, they have incorporated references other than samba to play, sing and party in stadiums. Understanding initially the late 90s, I make some relations between these fans and the effervescence of funk carioca in that period. Then, I present as a decade later – in the same
way that occurred in some Carnival blocks – some fan movements absorbed international rhythms in their songs and drums, a fact that was not usual in fans in Rio. The article incorporates authors like Leda Costa, Ronaldo Helal, Irlan Simões Santos and Micael Herschmann, bringing together studies of communication that deal with sport and music. With this, I try to present how, in addition to being sometimes treated in the press as villains, soccer fan organizations have a very creative way of acting musically in dialogue with what happens in the rest of the city and in the globalized world.

Referência

BELART, Victor. Carnaval, futebol e funk: Conexões entre as torcidas do Rio de Janeiro e a cultura musical da cidade. Esporte e Sociedade. Niterói, n. 32, p. 1-15, 2021.