Celebrando a pátria amada

Autores

Bruno Duarte Rei

Subtítulo

esporte, propaganda e consenso nos festejos do Sesquicentenário da Independência do Brasil (1972)

Editora

7 Letras

Cidade

Rio de Janeiro

Páginas

248

Ano

2020

ISBN

9786586043037

Sumário

Prefácio, 7
Jorge Ferreira

Introdução, 11

Sesquicentenário da Independência do Brasil (1972): a abertura das comemorações, 27

Muito mais que um evento esportivo: a Olimpíada do Exército em questão, 67

Taça Independência: a paixão nacional em tempos de milagre, 115

A apropriação de uma tradição inventada: um olhar sobre a Corrida do Fogo Simbólico da Pátria, 151

Considerações finais, 215

Referências, 235

Sinopse

As comemorações do Sesquicentenário da Independência do Brasil, ocorridas entre 21 de abril e 7 de setembro de 1972, contou com mais de 50 eventos, entre os quais a Olimpíada do Exército, a Taça Independência e a Corrida do Fogo Simbólico da Pátria. Neste livro, o historiador Bruno Duarte Rei analisa as relações estabelecidas entre esporte e política no contexto das festividades do Sesquicentenário, e discute como, no âmbito das comemorações, o esporte estabeleceu quadros de diálogo com o projeto de propaganda política em voga no país – e mais especificamente, como o esporte se constituiu em um mecanismo de reafirmação de um consenso social estabelecido em torno da ditadura militar.

Referência

REI, Bruno Duarte. Celebrando a pátria amada: esporte, propaganda e consenso nos festejos do Sesquicentenário da Independência do Brasil (1972). Rio de Janeiro: 7 Letras, 2020.