‘Coligay’ e a diversidade sexual no campo esportivo

Autores

Vinicius Gomes de Sousa, Wagner Xavier de Camargo

Periódico / Revista

Recorde: Revista de História do Esporte

Cidade

Rio de Janeiro

Volume

v.8

Número

n.1

Ano

2015

Área de concentração

História

ISSN

19828985

Resumo (pt)

Em fins dos anos 1970 um grupo de rapazes decide torcer de modo diferente: surge, então, a Coligay, uma torcida organizada de homossexuais, que cavou espaço nas arquibancadas de um estádio em Porto Alegre para torcer para o Grêmio. Em uma época em que a palavra homofobia nem sequer era pronunciada, o que se colocava em pauta era a convivência e a aceitação da diversidade sexual entre torcedores de futebol. Esta resenha é sobre a obra Coligay: tricolor e de todas as cores, de Léo Gerchmann. Porto Alegre: Libretos, 2014.

Abstract

In the late 1970s, a male group decides to cheer in a different way: then they founded the “Coligay”, an organized group of homosexual soccer fans, who dug space in the grandstands of a stadium in Porto Alegre/Brazil to cheer for Grêmio (a local soccer club). In a time when the word homophobia has not even pronounced yet, it was suggested on the agenda the coexistence and acceptance of sexual diversity among soccer fans. This review is about the book: Coligay; tricolor e de todas as cores, from Léo Gerchmann. Porto Alegre: Libretos, 2014.

Referência

SOUSA, Vinicius Gomes de; CAMARGO, Wagner Xavier de. ‘Coligay’ e a diversidade sexual no campo esportivo. Recorde: Revista de História do Esporte. Rio de Janeiro, v.8, n.1, 2015.

Acesse o site da revista Recorde