Competências psicológicas no futebol de alta competição

Autores

Carolina Gomes Violas

Orientador

Daniel Seabra

Co-rientador

Isabel Silva

Faculdade / Instituição

Universidade Fernando Pessoa, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Psicologia

Ano

2009

Páginas

201

Cidade

Porto

Resumo (pt)

O objectivo deste estudo foi averiguar se ocorriam ou não diferenças estatisticamente significativas relativamente às principais competências psicológicas subjacentes ao rendimento desportivo no futebol entre equipas de sucesso e equipas de insucesso. Pretendeu-se, também, identificar as principais competências psicológicas encontradas nos atletas de futebol de alta competição e verificar quais foram as estratégias psicológicas mais utilizadas pelos técnicos de futebol. Participaram no presente estudo 43 atletas de futebol profissional, com idades compreendidas entre os 17 e os 35 anos (M=26, DP=5). Foram administrados o Perfil Psicológico de Prestação (Loehr, 1986) e o Inventário de Competências Psicológicas para o Desporto (Mahoney, 1987), tendo a avaliação sido realizada em grupo. Além disso, foram realizadas quatro entrevistas aos técnicos dos clubes de futebol que participaram no estudo. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas quanto às competências psicológicas entre equipas de sucesso e equipas de insucesso. Os valores alcançados nas variáveis foram os seguintes: Auto-confiança (M=25,86, DP=2,31); Negativismo (M=22,47, DP=2,79); Atenção (M=23,74, DP=2,64); Visualização (M=23,72, DP=3,41); Motivação (M=26,47, DP=3,10); Positivismo (M=23,93, DP=2,53); Atitude Competitiva (M=25,19, DP=2,60); Controlo da Ansiedade (M=2,78, DP=0,48); Coesão (M=2,97, DP=0,34). Estes valores indicam, segundo Loehr (1986), que deveria existir um treino mais sistemático das competências psicológicas. As competências psicológicas mais presentes nos atletas de futebol de alta competição foram a motivação e a auto-confiança. Os resultados deste estudo evidenciaram que o negativismo correlaciona-se positivamente com a idade e que a motivação e o positivismo correlaciona-se negativamente com os anos de prática. Foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre a ansiedade e as diferentes posições em campo. As estratégias psicológicas mais utilizadas pelos técnicos de futebol são a formulação de objectivos, a modelagem e o reforço positivo.

Palavras-chave: Psicologia do Desporto, Futebol, Competências Psicológicas, Estratégias Psicológicas.

Abstract

The aim of this study was to examine whether there were significant differences on the main psychological skills underlying sports performance in football between success and insuccess teams. The aim was also to identify the key psychological skills found in high performance football players and see what were the most used psychological strategies. This study involved 43 professional football players, with ages understood between 17 and 35 years (M=26, SD=5). The Psychological Performance Inventory (Loehr, 1986) and the Psychological Skills Inventory for Sports (Mahoney, 1987), were administered and the assessment was carried out in groups. In addition, four interviews were held with technical of football clubs that participated in the study. There were no statistically significant differences in psychological skills between success and insuccess teams. Values achieved in the variables were: Self-confidence (M=25,86, SD=2,31); Negativism (M=22,47, SD=2,79); Attention (M=23,74, SD=2,64); Visualization (M=23,72, SD=3,41); Motivation (M=26,47, SD=3,10); Positivism (M=23,93, SD=2,53); Competitive Attitude (M=25,19, SD=2,60); Anxiety Management (M=2,78, SD=0,48); Team orientation (M=2,97, SD=0,34). These values indicate, according to Loehr (1986), that there should be a more systematic training of psychological skills. The psychological skills more present in high performance football players were motivation and self-confidence. The results shoed that negativism is positively correlated with age and that motivation and positivism correlates negatively with years of practice. Were found statistically significant differences between anxiety and the different positions in the field. The psychological strategies used by most football coaches are the goal-setting, modelling and positive reinforcement.

Keywords: Sport Psychology, Football, Psychological Skills, Psychological Strategies

Resumo (outro idioma)

Le présent travail a comme objectif l’étude et l’ analyse des statistiques concernant les compétences psychologiques entre les équipes d’athlètes ayant du succès et les équipes où nous vérifions moins de réussite, soit les principales différences qui surgissent au niveau des compétences psychologiques. Grâce à cette recherche, nous prétendons, aussi, identifier et énumérer les principales compétences et stratégies psychologiques que nous pouvons rencontrer chez les athlètes de football de haute compétition, ainsi comme celles qui sont les plus utilisées. Dans cette étude, ont participé 43 athlètes de football professionnel, âgés entre les 17 et 35 ans (M=26, DP=5). Nous avons administré au Profil Psychologique de Prestation (Loehr, 1986) et à l’Inventaire de Compétences Psychologiques du Sport (Mahoney, 1987), ayant été faite une évaluation en groupe. Nous avons fait aussi quatre interviews aux responsables des clubs de football qui ont participé à cette étude. Nous avons pu constater qu’il n’existe pas de différences statistiquement visibles au niveau des compétences psychologiques entre les équipes ayant du succès et les équipes de moins réussite. Les résultats obtenus ont été les suivants : l’auto-confiance (M=25,86, DP=2,31); le négativisme (M=22,47, DP=2,79); l’ attention (M=23,74, DP=2,64); la visualisation (M=23,72, DP=3,41); la motivation (M=26,47, DP=3,10); le positivisme (M=23,93, DP=2,53); l’ attitude compétitive (M=25,19, DP=2,60); le contrôle d’anxiété (M=2,78, DP=0,48); la cohésion (M=2,97, DP=0,34). Ces résultats nous démontrent, selon Loehr (1986), qu’il deverait avoir un entraînement plus systématique des compétences psychologiques. Les aspects psychologiques les plus présents chez les athlètes de football professionnel ont été la motivation et l’auto-confiance. Les résultats de cet étude démontrent que les pensées négatives sont en corrélation avec l’âge et que la motivation et le positivisme sont en corrélation négativement avec les années d’expérience. Aussi, nous avons rencontré des différences significatives entre l’anxiété et les divers emplacements que les athlètes ont sur le terrain de football. Les stratégies les plus utilisées par les entraîneurs de football sont la formulation des objectifs, le modelage et le renfort positif.

Mots-Clés: Psychologie du Sport, Football, Compétences Psychologiques, Stratégies Psychologiques

 

Sumário

Introdução, 1

Capítulo I – Psicologia do Desporto
1.1 Definição da Psicologia do Desporto, 2
1.2 Preparação Psicológica para a Competição, 2
1.3 O Papel do Psicólogo em Contexto Desportivo, 4

Capítulo II – Competências Psicológicas & Estratégias Psicológicas
2.1 Competências Psicológicas, 6
2.1.1 Motivação, 6
2.1.2 Coesão, 11
2.1.3 Pensamentos Positivos, 13
2.1.4 Atitude Competitiva, 15
2.1.5 Auto-Confiança, 16
2.1.6 Ansiedade, 21
2.1.7 Pensamentos Negativos, 29
2.1.8 Atenção, 32
2.1.9 Visualização, 37
2.2 Estratégias Psicológicas, 40
2.2.1 Formulação de objectivos ,40
2.2.2 Técnicas de relaxamento, 41
2.2.3 Dessensibilização sistemática, 42
2.2.4 Paragem de pensamento, 42
2.2.5 Reestruturação cognitiva, 43
2.2.6 Técnicas de auto-instrução, 43
2.2.7 Treino simulado, 44
2.2.8 Planos pré-competitivos/competitivos, 44
2.2.9 Biofeedback, 45
2.2.10 Modelagem, 46

Capítulo III – Estudo Empírico
3.1 Objectivos e Variáveis do Estudo, 47
3.2. Método, 47
3.3.1 Questionário Sócio-Demográfico, 48
3.3.2 Perfil Psicológico de Prestação (PPP), 49
3.3.3 Inventário de Competências Psicológicas para o Desporto (ICPD) 50
3.3.4 Entrevista Semi-Estruturada, 52
3.3 Resultados, 54
3.3.1 Análise quantitativa, 54
3.3.1.1 Principais competências psicológicas encontradas nos atletas de futebol
de alta competição, 54
3.3.1.2 Relações entre as competências psicológicas nos atletas de futebol de
alta competição, 56
3.3.1.3 Competências psicológicas que estão mais presentes e ausentes no grupo
de “sucesso” e no grupo de “insucesso”, 57
3.3.1.4 Relação entre as competências psicológicas dos atletas de futebol de alta
competição e a sua idade, 59
3.3.1.5 Relação entre as competências psicológicas dos atletas de futebol de alta
competição e a experiência competitiva, 60
3.3.1.6 Relação entre as competências psicológicas dos atletas de futebol de alta
competição e a sua participação nos jogos, 60
3.3.1.7 Competências psicológicas dos atletas de futebol de alta competição
mediante a sua posição em campo, 62
3.3.2 Análise qualitativa, 65
3.3.2.1 Estratégias psicológicas mais utilizadas no futebol de alta competição, 65
3.3.2.2 Estratégias psicológicas utilizadas pelas equipas de sucesso e insucesso, 70
3.4 Discussão, 72
3.4.1 Competências psicológicas encontradas nos atletas de futebol de alta competição, 72
3.4.2 Relações entre as competências psicológicas nos atletas de futebol de alta
competição, 73
3.4.3 Competências psicológicas no grupo de “sucesso” e no grupo, 74
de “insucesso”
3.4.4 Competências psicológicas dos atletas de futebol de alta competição, 76
3.4.5 Competências psicológicas dos atletas de futebol de alta competição, 76
e a sua experiência competitiva
3.4.6 Competências psicológicas dos atletas de futebol de alta competição, 77
e a sua presença nos jogos
3.4.7 Competências psicológicas dos atletas de futebol de alta competição e a sua posição em campo, 78
3.4.8 Estratégias psicológicas mais utilizadas no futebol de alta competição, 79
3.4.9 Estratégias psicológicas utilizadas pelas equipas de sucesso e insucesso, 81
Conclusão, 82

Bibliografia, 85

Referência

VIOLAS, Carolina Gomes. Competências psicológicas no futebol de alta competição. 2009. 201 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Fernando Pessoa, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Porto, 2009.