De “país do futebol” a “país dos megaeventos”: um balanço da modernização dos estádios brasileiros sob a ótica das Torcidas Organizadas da cidade de São Paulo

Autores

Bernardo Borges Buarque de Hollanda, Jimmy Medeiros

Periódico / Revista

Recorde: Revista de História do Esporte

Cidade

Rio de Janeiro

Volume

v. 12

Número

n. 1

Páginas

p. 1-27

Ano

2019

ISSN

1982-8985

Resumo (pt)

O artigo objetiva um balanço do chamado “legado” da Copa do Mundo de 2014, com o acompanhamento do período que se sucedeu à realização do Mundial da FIFA no Brasil. O trabalho investiga os desdobramentos da relação entre as novas arenas e o público frequentador de estádios, em particular o segmento conhecido pela denominação torcidas organizadas. De início, descreve-se o conjunto de transformações arquitetônicas e infraestruturais empreendidas para a Copa; em seguida, revisa-se a literatura acadêmica relativa aos usos e às apropriações dos novos estádios pelas torcidas; por fim, apresenta-se um survey aplicado no pós-Copa a centenas de torcedores da cidade de São Paulo. Este levantamento possibilita identificar aspectos positivos e negativos apontados pelos usuários dos equipamentos esportivos, com uma distinção entre a modernização dos estádios para as demandas do padrão FIFA e sua utilidade a posteriori, em especial para a chamada “festa” nas arquibancadas – faixas, bandeiras, cânticos e coreografias – durante os campeonatos nacionais e estaduais. À luz do “clubismo” – modo de apoio a um clube, que se diferencia da forma de torcer para a seleção nacional –, conclui-se com uma visão heterogênea e diferenciada tal como apresentada pelos integrantes de torcidas organizadas. A decomposição dos dados estatísticos permite detectar ora vantagens ora desvantagens à “cultura torcedora”, no que se convencionou chamar legado futebolístico da Copa do Mundo para o Brasil.

Palavras-chave: Futebol; Copa do Mundo 2014; Arenas; Torcidas organizadas

Abstract

This paper aims at evaluating the so-called “legacy” of the 2014 FIFA World Cup, analyzing the period after the World Cup in Brazil. The study investigates the developments of the relationship between the new arenas and and fans, particularly the groups called “organized supporters”. We first describe all architectural and infrastructural transformations made for the World Cup; then, we review the literature concerning uses and occupations of the new stadiums by the supporters; lastly, we present a survey applied after the World Cup to supporters from São Paulo. This survey made possible to identify positive and negative aspects mentioned by the users of sports facilities, with a distinction between modernization of stadiums to comply with FIFA standards and their utility a posteriori, especially for the so called “celebration” in the stands – banners, flags, songs and choreographies – during state and national championships. In light of “football-clubbism” – a way of supporting a club, which differs from the way of supporting the national team –, we concluded with a heterogeneous and different point of view as presented by members of the “organized supporters”. The analysis of statistical data allows detecting advantages and disadvantages to the “supporter culture”, in what is called conventionally the football legacy of the World Cup for Brazil.

Keywords: Football; 2014 FIFA World Cup; Arenas; Organized supporters.

Referência

HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de; MEDEIROS, Jimmy. De “país do futebol” a “país dos megaeventos”: um balanço da modernização dos estádios brasileiros sob a ótica das Torcidas Organizadas da cidade de São Paulo. Recorde: Revista de História do Esporte. Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 1-27, 2019.