Discursos do e sobre o futebol brasileiro

Autores

Marcelo Fila Pecenin

Subtítulo

O poder midiático na regulação das identidades

Orientador

Vanice Maria Oliveira Sargentini

Banca

Maria do Rosário de Fátima Valencise Gregolin, Roberto Leiser Baronas

Faculdade / Instituição

Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Linguística

Ano

2007

Páginas

184

Cidade

São Carlos

Resumo (pt)

Estudos afirmam que o futebol é um dos maiores símbolos da identidade nacional brasileira. Por isso, foi e é tomado como objeto em diversos estudos inscritos nas Ciências Humanas. Contudo, o futebol ainda não foi devidamente estudado pelos lingüistas. Tendo em vista essa conjuntura, além de tentar promover a aproximação entre o futebol e os estudos lingüísticos, o objetivo principal desta pesquisa é avaliar como o discurso da crônica futebolística exerce um poder regulador na construção discursiva da identidade do futebol brasileiro e da identidade nacional brasileira durante as Copas do Mundo de 1994 e 1998. Para tanto, analisamos discursivamente, com base no aparato teórico e metodológico da Análise do Discurso de linha francesa, representada notadamente por Michel Pêcheux e Michel Foucault, um arquivo de crônicas futebolísticas publicadas no jornal Folha de S. Paulo por ocasião das Copas supracitadas. Para compor o arcabouço teórico que sustenta esta pesquisa, lançamos mão de algumas das categorias-chave da AD francesa – tais como, formação discursiva, processo discursivo e memória discursiva –, dos conceitos de poder, saber, subjetividade, arquivo e acontecimento – todos discutidos por Foucault (1986, 1992, 1995, 1996, 1997, 2000) –, das reflexões teóricas sobre o conceito de identidade produzidas no interior da Sociologia e da Antropologia por Boaventura de Sousa-Santos (2001), Suely Rolnik (2000) e Stuart Hall (2001), e também da noção-conceito de trajeto temático, proposta por Guilhaumou e Maldidier (1994). A partir da leitura sustentada pelo conceito de trajeto temático, verificamos, nas crônicas, como os sintagmas “Brasil”, “seleção brasileira”, “futebol brasileiro” e outras expressões com significados semelhantes foram preenchidos de modo a construir, no e pelo discurso da crônica futebolística da Folha, uma identidade nacional para o futebol brasileiro e para o Brasil.

Palavras-chave: Discurso; subjetividade; identidade; trajeto temático; futebol.

Abstract

Studies affirm that soccer is one of the greatest symbols of Brazilian national identity. That’s why it was and it is taken as an object in several studies inscribed at Human Sciences. Yet soccer has not been adequately studied by linguists. Taking that conjecture into consideration, besides trying to promote the approximation between soccer and Linguistics studies, the main goal of this research is appraising how the soccer chronicle discourse exerts a regulating power over the discursive construction of Brazilian soccer identity and Brazilian national identity during 1994 and 1998 World Cups. In order to do so, we discursively analyze, based upon the theoretical-methodological apparatus of French-school Discourse Analysis, notoriously represented by Michel Pêcheux and Michel Foucault, one archive of soccer chronicles published in the newspaper Folha de S. Paulo in the time of the Cups mentioned above. In order to compose the theoretical foundation that supports this research, we applied some French DA main categories – such as, discursive formation, discursive process and discursive memory –, the concepts of power, knowledge, subjectivity, archive and occurrence – all of them discussed by Foucault (1986, 1992, 1995, 1996, 1997, 2000) –, the theoretical reflections about the concept of identity produced inside Sociology and Anthropology by Boaventura de Sousa-Santos (2001), Suely Rolnik (2000) and Stuart Hall (2001), and also the notion-concept of thematic stretch, proposed by Jacques Guilhaumou and Denise Maldidier (1994). From the reading sustained by the concept of thematic stretch, we verify, in the chronicles, how the nominal groups “Brasil” (Brazil), “seleção brasileira” (Brazilian national squad), “futebol brasileiro” (Brazilian soccer) were fulfilled in a way to build up, in and by Folha soccer chronicle discourse, one national identity for Brazilian soccer and for Brazil.
Keywords: Discourse; subjectivity; identity; thematic stretch; soccer.

 

Sumário

Introdução e justificativa, 11

1. Discurso, identidade, memória e mídia, 22

2. Futebol e identidade nacional, 33

3. Considerações sobre a noção de arquivo, 49
3.1. Documento e monumento ou documento/monumento?, 54
3.2. De volta ao arquivo, 56
3.3. O arquivo em nossa pesquisa, 58
3.3.1. A Copa de 1994, 69
3.3.2. A Copa de 1998, 72
3.4. O tratamento do arquivo, 75

4. A materialidade dos acontecimentos, 80
4.1. A Copa do Mundo de 1994, 80
4.1.1. Uma pequena introdução, 81
4.1.2. A Copa das seleções brasileiras, 82
4.2. A Copa do Mundo de 1998, 96
4.2.1. Uma pequena introdução, 96
4.2.2. Afirmação da identidade nacional, “não-sei-o-quê” e dissonâncias discursivas, 97

Considerações finais, 120

Referências bibliográficas, 123

Anexo A – Crônicas futebolísticas publicadas na Folha de S. Paulo durante a Copa do Mundo de 1994, 130
Anexo B – Crônicas futebolísticas publicadas na Folha de S. Paulo durante a Copa do Mundo de 1998, 149

Referência

PECENIN, Marcelo Fila. Discursos do e sobre o futebol brasileiro: O poder midiático na regulação das identidades. 2007. 184 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.