Do complexo de vira-latas ao homem genial

Autores

Luiz Henrique de Azevêdo Borges

Subtítulo

o futebol como elemento constitutivo da identidade brasileira nas crônicas de Nelson Rodrigues, João Saldanha e Armando Nogueira

Orientador

Eleonora Zicari Costa de Brito

Banca

Thereza Negrão, Leonardo Affonso de Miranda Pereira

Faculdade / Instituição

Instituto de Ciências Humanas, Universidade de Brasília

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Ano

2006

Páginas

174

Cidade

Brasília

Resumo (pt)

O futebol é uma atividade e um discurso que há anos individualiza, identifica e traz orgulho aos brasileiros, dando-lhes uma identidade e marcando seu lugar no mundo. Como artifício identitário ele é um constructo humano, demarcado no tempo e no espaço. Na busca epistemológica da construção representacional do Brasil como país do futebol, as crônicas de três dos maiores cronistas brasileiros de todos os tempos, Nelson Rodrigues, João Saldanha e Armando Nogueira foram analisadas. Eles ajudaram a caracterizar o futebol brasileiro tendo como predicado fundamental a prática do futebol-arte, assinalado pela habilidade, pela criatividade, pela ofensividade e pelo inusitado em contraposição com o futebol-força, praticado, ainda segundo a tríade autoral considerada, pelos europeus, um futebol defensivo e de pouca criatividade. Do homem tímido, inibido e humilde, o “vira-latas” de Nelson Rodrigues, o brasileiro se torna o homem genial, repleto de virtudes e qualidades a partir da campanha vitoriosa na Copa do Mundo de 1958, sensação que se confirma a cada vitória do selecionado nacional nas competições internacionais. Esses discursos não se circunscrevem ao espaço esportivo, adentram outros espaços discursivos e se tornam polifônicos, dialogando e formando imagens do que é ser brasileiro.

Palavras-chave: História, Futebol, Identidade, Representação e Crônicas.

Abstract

Soccer is an activity and a discourse that has for years individualized, identified and brought pride to Brazilians, giving them an identity and marking their place in the world. As an identity artifice, soccer is a human construction, demarcated in time and space. In the epistemological search for the representation of Brazil as the land of soccer, the chronicles written by three of the greatest Brazilian columnists of all times, Nelson Rodrigues, João Saldanha and Armando Nogueira, were analyzed. They helped characterize Brazilian football having as an essential quality the practice of the art-football, distinguished by ability, creativity, daring and the unusual, in contrast with the power-football, practiced, again according to them, by Europeans, a defensive and not much creative football. From the shy, inhibited and humble man – Nelson Rodrigues’ mongrel –, the Brazilian man becomes the brilliant man, full of virtues and qualities as from the triumphant campaign in the 1958 World Cup, a sensation that receives confirmation each time the Brazilian national soccer team wins international tournaments. Those discourses are not limited by the sportive space, they enter other discursive spaces and become polyphonic, dialoguing and forming images about what it is to be Brazilian.

Key words: History, Soccer, Identity, Representation and Chronicles.

Sumário

Preleção, 11
O Aquecimento: entre campos e noções, 18
• As novas táticas da História, 18
• A crônica esportiva e os cronistas, 24
• Futebol, sociedade e identidade, 31

Saindo dos Vestiários: dos primórdios do futebol brasileiro à Copa de 1954, 51

Vira dois, termina… O início da vitória: Nelson Rodrigues, 75

O intervalo: a astúcia do técnico João Saldanha, 104

Segundo tempo: é de goleada – vitória confirmada: Armando Nogueira, 134

O apito final: o balanço da partida, 156

Corpus Documental, 166

Bibliografia, 168

Referência

BORGES, Luiz Henrique de Azevêdo. Do complexo de vira-latas ao homem genial: o futebol como elemento constitutivo da identidade brasileira nas crônicas de Nelson Rodrigues, João Saldanha e Armando Nogueira. 2006. 174 f. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas, Universidade de Brasília, Brasília, 2006.