Energizadas pelo movimento de mulheres “#NiUnaMenos”, as equipes de futebol feminino desafiam os patriarcas do esporte-rei da América Latina

Autores

Brenda Elsey

Periódico / Revista

FuLiA / UFMG

Cidade

Belo Horizonte

Volume

v. 4

Número

n. 1

Páginas

p. 39-50

Ano

2019

Tema

Dossiê Futebol e mulheres

ISSN

2526-4494

Resumo (pt)

Este ensaio aborda algumas questões emergentes que gravitam em torno do futebol feminino na América Latina, como a falta de reconhecimento das próprias instituições que dirigem o futebol. Em 2108, algumas seleções – portoriquenha, jamaicana e argentina – promoveram protestos em campo já que as federações de futebol vez ou outra ignoram as solicitações das jogadoras. Levar o descontentamento ao gramado tem ajudado essas mulheres a chamar a atenção para a sua causa.

PALAVRAS-CHAVE: Futebol Feminino; Futebol e política; Futebol na América Latina.

Abstract

This essay addresses some emerging issues that have a bearing on women’s football in Latin America, such as the lack of recognition of the very institutions that run football. In 2108, some selections – Puerto Rican, Jamaican and Argentine – promoted protests in the field since the football federations occasionally ignore the requests of the players. Bringing dissatisfaction to the lawn has helped these women to draw attention to their cause.

KEYWORDS: Women’s Football; Football and Politics; Football in Latin America.

Referência

ELSEY, Brenda. Energizadas pelo movimento de mulheres “#NiUnaMenos”, as equipes de futebol feminino desafiam os patriarcas do esporte-rei da América Latina. FuLiA / UFMG. Belo Horizonte, v. 4, n. 1, p. 39-50, 2019.