Entre trocas complexas e desequilíbrios

Autores

Daniel Vinicius Ferreira

Subtítulo

catalanismo, identidades e protagonismo esportivo no FC Barcelona e no RCD Espanyol, na globalização (1980-2010)

Orientador

Luiz Carlos Ribeiro

Banca

Miguel Archanjo de Freitas Junior, Bernardo Borges Buarque de Hollanda, Oliver Kawase Seitz, André Mendes Capraro

Faculdade / Instituição

Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná

Tipo

Tese

Área de concentração

Doutorado em História

Ano

2019

Páginas

451

Cidade

Curitiba

Resumo (pt)

Nos últimos 40 anos, o mundo e o futebol sofreram grandes metamorfoses e uma grande integração, fenômeno que recorrentemente se dá o nome de globalização. Entre essas transformações, no futebol, fazem parte aquelas ocorridas nas identidades e na estrutura dos clubes, as quais repercutiam e interagiam com transformações que aconteciam na sociedade, de forma geral, e mudanças que aconteciam nos próprios círculos do desporto. Este trabalho busca trazer uma história da globalização do esporte e da transformação das identidades no futebol, vistos como elementos interligados. Nesta perspectiva, os clubes Futbol Club Barcelona e o Reial Club Deportiu Espanyol, da Catalunha, são investigados no período entre 1980-2010. Isto com o objetivo de entender o porquê de um reforço do catalanismo nos dois clubes, situação que pode, a priori, parecer para alguns paradoxal. Também, a causa de uma diferenciação tão grande entre eles (pois são de uma mesma cidade), em termos de protagonismo esportivo. Para tal, partimos de uma análise global da reconfiguração do desporto mergulhando na especificidade das duas agremiações, com o foco em dois âmbitos: 1) dimensão diretiva e 2) dimensão torcedora. Assim, as transformações dos clubes são pensadas também através de uma “sociologia das organizações” e uma “sociologia torcedora”, para as quais se destaca a análise de outras configurações que abarcam planos nacionais e locais, que motivam, interagem e ajudam a moldar aquelas transformações nos clubes.

Palavras-chave: Identidades; Globalização; Catalanismo; Futebol.

Abstract

In the last 40 years, the world and football have accompanied great metamorphoses, and a great integration, one phenomenon which is frequently called globalization. Among these transformations, in football, are those that occurred in the identities and structure of the clubs, which reflected and interacted with changes which were occurring in society in general, and changes that were occurring in the sports circles themselves. This work seeks to bring a history of the globalization of sport and the transformation of identities in football, seen them as interconnected elements. In this perspective, the clubs Futbol Club Barcelona and the Reial Club Deportiu Espanyol, both of Catalonia, are investigated in the period between 1980-2010. This is to understand why there is a strengthening of Catalanism in both clubs, a situation that may for someone, a priori, seems paradoxical. Also, why augmented so lot the difference between them (because they are from the same city), in terms of sport protagonist. To do that, we start with an overall analysis of the reconfiguration of sport, focusing on the specificity of the two associations, focusing on two areas: 1) Dimension of managers and 2) Dimension of supporters. Thus, the transformations of the clubs are also thought through a “sociology of organizations” and a “supporters sociology”, which highlights the analysis of other configurations that encompass national and local plans, which motivate, interact and help shape those changes in clubs.

Keywords: Identities; Globalization; Catalanism; Footba

Resumo (outro idioma)

En los últimos 40 años, el mundo y el fútbol sufrieron grandes metamorfosis e integración, fenómeno que recurrentemente se da el nombre de globalización. Entre esas transformaciones, en el fútbol, forman parte aquellas ocurridas en las identidades y en la estructura de los clubes, las cuales repercutieron e interactuaban con transformaciones que ocurrían en la sociedad, de forma general, y cambios que ocurrían en los propios círculos del deporte. Este trabajo busca traer una historia de la globalización del deporte y de la transformación de las identidades en el fútbol, vistos como elementos interconectados. En esta perspectiva, los clubes Futbol Club Barcelona y el Reial Club Deportiu Espanyol, de Cataluña, se investigan en el período desde 1980 a 1980. Esto, con el objetivo de entender por qué hay un refuerzo del catalanismo en los dos clubes, situación que puede, a priori, para algunos, parecer paradojal. También, porque hay una diferenciación tan grande entre ellos (pues son de una misma ciudad), en términos de protagonismo deportivo. Para hacer esta investigación, partimos de un análisis global de la reconfiguración del deporte sumergiéndose en la especificidad de las dos agremiaciones, con el foco en dos ámbitos: 1) dimensión directiva y 2) dimensión aficionada. Así, las transformaciones de los clubes son pensadas también a través de una “sociología de las organizaciones” y una “sociología aficionada”, para las cuales se destaca el análisis de otras configuraciones que abarcan planes nacionales y locales, que motivan, interactúan y ayudan a moldear aquellas transformaciones en los clubes.

Palabras-clave: Identidades; Globalización; El Catalanismo; Fútbol.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 17
1.1 CONTEXTO E PROBLEMA, 17
1.2 JUSTIFICATIVA, 19 1.2.1 Sobre a complexidade da categoria identidade, 22

2 REVISÃO TEÓRICO-EMPÍRICA: IDENTIDADES, FUTEBOL E GLOBALIZAÇÃO, 27

3 METODOLOGIA: A TEORIA CONFIGURACIONAL PARA ENTENDER A GLOBALIZAÇÃO E A TRANSFORMAÇÃO DAS IDENTIDADES, 33
3.1 FONTES, 35
3.2 ESTRUTURA DA TESE, 44

4 IDENTIDADES, GLOBALIZAÇÃO E FUTEBOL, 46

4.1 IDENTIDADES E GLOBALIZAÇÃO, 46
Identidade e Identidades, 46
Identidades na globalização: matéria prima, narrativa de si, polifonia e consagração, 49 Globalização, integração e interconexões: reencaixes em feixes complexos de trocas, 53
A globalização na experiência: metamorfoses, 57
Metamorfoses tecnológicas e na mobilidade, 63
Metamorfoses políticas, 66
Compressão do Espaço-Tempo e Hibridizações, 69
Grobalization e Glocalization, 73
As “novas identidades”, 75
Atomização, Ethos-trabalho e Consumismo, 76
Tradição, Fundamentalismo e Descentramento, 81

4.2 CONFIGURAÇÃO ESPORTIVA: METAMORFOSES DO FUTEBOL NA GLOBALIZAÇÃO, 87
Cenário multipolar e heterogêneo de disputas: as transformações econômicas no futebol, 87
A ascensão do clube-empresa, 88
Clubes Transnacionais: TNCs, 100
Ascensão do marketing esportivo e do branding, 102
A crescente mobilidade internacional de atletas, 104
A ascensão das TVs e a cartelização de clubes e ligas, 108
O endividamento dos clubes e a relação com os governos, 117

4.3 AS “NOVAS IDENTIDADES” NO FUTEBOL, 121
Metamorfoses nas comunidades clubísticas, 121
Transformação sociais e identitárias nos círculos diretivos: ethos-trabalho e ascensão da cultura corporativa, 122
A reconfiguração das formações torcedoras, 124
A lealdade tradicional, 130
A lealdade moderna, 133
Análises sobre transformação das lealdades na globalização: de Taylor a Giulianotti, 136

5 A GLOBALIZAÇÃO NA CONFIGURAÇÃO DO FC BARCELONA E DO RCD ESPANYOL, 141

5.1 A CATALUNHA, A ESPANHA E O FUTEBOL DURANTE A GLOBALIZAÇÃO, 141
A reconfiguração política e econômica, espanhola e catalã, 141
Futebol e Culturas regionais na Espanha, na globalização, 152
A Catalunha na globalização, 160
Um pouco sobre o catalanismo: das tradições às eleições na Catalunha (1980-2010), 164
Configuração esportiva e a transformação da sua estrutura, 170
A reconfiguração na mídia, 175
A reconfiguração normativa: a Ley de deporte de 1990, SADs, e outras leis, 183

5.2 FUTBOL CLUB BARCELONA, 189 História e tradições sócio-identitárias, 189
Retorno do velho escudo, “hino extraoficial” da Catalunha e um craque global, 197
Basileia 1979: Senyeras tremulando numa conquista internacional pela primeira vez, 202
Um olhar panorâmico sobre a trajetória e transformações do clube entre 1980-2010: âmbitos diretivo, torcedor e jogador, 202
Os entrevistados: torcedores tradicionais locais, 210
Núñez e o “Barça triomfant”: menos “política” por mais vitórias…mas o catalanismo cresce, 213
Metamorfoses torcedoras e no Camp Nou: influências mundiais, novas identidades e catalanidade protagonista, 219
“Barça não triunfante”: mas ricos, midiáticos e ainda com camisa limpa, 222
Ainda ricos, midiáticos e de camisa limpa: mas ainda perdedores, 227
Violência, Skins e fragmentações na torcida: híbridos de um catalanismo da direita à esquerda, mas um catalanismo minoritário, 228
Grup d´Opinió Barcelonista: denúncias de má gestão, vontade de vitórias e de “mais catalanidade”, 230
Johan Cruyff inovador: a promoção de uma identidade de jogo barcelonista e catalã, 232
Lei das SAD: FC Barcelona permanece sendo dos sócios catalães, 235
Reformas no Camp Nou, antiviolência, trocas internacionais e reconfiguração dos ultras, 237
Cruyff, um “dream team” global e midiático, e a “conquista catalã” da Europa, 240
Encaixes e desencaixes na globalização: saída de Cruyff e vontade de autonomia, 244
Fundamentalismo e Atomização: fim da Grada Jove e dos mosaicos totalmente autônomos, 246
Um modelo superado: declínio e fim da “Era Núñez”, 248
Barça-Nike pelo mundo. Um centenário cujo tema é catalanidade e o “futuro”, 250
Um clube global, mas desencaixado gerencialmente: o modelo equivocado de Joan Gaspart, 253
“Os garotos do Power Point”: ruptura, sofisticação, catalanismo e um encaixe à globalização, 258
Barça e UNICEF contra atomização: Més que un club al Món, 264
Uma torcida tradicional, localmente, e híbrida mundialmente, 272
Tolerância zero: a política de “pacificação das gradas”, 277
Metamorfoses recentes no Camp Nou e da torcida no estádio, 284
Tradição e conflitos: reconfiguração da diretiva de Laporta e mais laços globais, 290
Laporta por ele mesmo, 295
Sandro Rosell: ruptura, mas continuidade, 299
Um pouco mais sobre a filosofia La Masia, 301
Catalanismo e o Independentismo no Barça: a globalização para os locais, 304
Memórias gerais sobre a globalização do FC Barcelona, em Barcelona, 308
Pericos sobre a globalização do FC Barcelona: o “gordo espaçoso”, 311

5.3 REIAL CLUB DEPORTIU ESPANYOL, 314
História e tradições identitárias, 314
Um olhar panorâmico sobre a trajetória e transformações do clube entre 1980-2010: âmbitos diretivo, torcedor e jogador, 323
Fim da era Méler: preocupação com um modelo sustentável e com a imagem do clube, 330
Copa de 1982 e abertura na Espanha: chega um “novo torcer” no Sarriá ampliado, 332
Armengol: mais abertura, catalanidade, consumo e otimismo, 335
Ascendem as Brigadas Blanquiazules: mais que fundamentalismo, identidades híbridas, 341
Tradições de gestão questionadas, Baró aclamado e a “tragédia de Leverkussen”, 343
“Travessia do deserto”: A modernidade equivocada de Padrós (1989-1993), 347
Espanyol se converte em uma SAD: famílias antigas e sócios acionistas, 354
Perelló Pichi, conciliação entre o “velho” e o “novo”: outro descenso e a venda de Sarriá, 356
Irreductibles pelo Español: tradicionais sob influências italianas e de “antiviolência”, 358
De Español à Espanyol: aumento do capital social, busca de sócios e o fim do Sarriá, 360
Daniel Sánchez Llibre: um “neomecenato”, 366
Disputas de poder: Llibre x Lara, 367
“Adelante!”: Pericos à Montjuíc, 370
“Saia do baú!” e com orgulho: em busca de um melhor encaixe na globalização, 374
Resilientes: Formando atletas, dificuldade em segurá-los e raras glórias, 380
Ainda um enclave tradicional na Catalunha: o perfil da massa social no século XXI, 382
Cornellá El-Prat: “Da tristeza faremos fumaça!”, 388
Transformação do público no estádio: “gradas pacificadas”, mais conforto, horários ruins mas pouco aburguesamento, 391
Tradição com descentramento: “A força de um sentimento” e “A maravilhosa minoria” como slogans de marketing, 393 O Perico e uma Catalunya “secreta” e tradicional, 397
Coesão pela resistência: “apolíticos”, “unidos pelas cores” e “fiéis”, 402
Memórias panorâmicas sobre a globalização do Espanyol: um outsider, 406

6 CONCLUSÃO, 410

REFERÊNCIAS, 430
Artigos retirados de periódicos ou publicações online, 439
Sites da internet consultados, 448
Vídeos no Youtube, 449
Outras Fontes, 450
GLOSSÁRIO, 451

Referência

FERREIRA, Daniel Vinicius. Entre trocas complexas e desequilíbrios: catalanismo, identidades e protagonismo esportivo no FC Barcelona e no RCD Espanyol, na globalização (1980-2010). 2019. 451 f. Tese (Doutorado em História) - Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.