Era para ser apenas um (mega) evento esportivo?

Autores

Sérgio Luiz Elias de Araujo

Subtítulo

como a Copa do Mundo 2014 evidenciou a crise política brasileira

Orientador

André Luiz Maranhão de Souza Leão

Banca

Henrique Cesar Muzzio de Paiva Barroso, Jairo Simião Dornelas, Nélson Cruz Fernandes, Aurenéa Maria de Oliveira

Faculdade / Instituição

Departamento de Ciências Administrativas, Universidade Federal de Pernambuco

Tipo

Tese

Área de concentração

Doutorado em Administração

Ano

2014

Páginas

169

Cidade

Recife

Resumo (pt)

Tendo como pano de fundo a realização da Copa do Mundo FIFA no Brasil em 2014, esta tese busca refletir sobre as relações sociais pós-modernas a partir da postura imperial na economia contemporânea, buscando compreender a dinâmica das forças antagônicas e concomitantemente complementares que exercem os representantes do capital internacional, associado aos governos, numa situação de constante conflito com os organismos da sociedade civil que compõem a multidão. Estas observações se darão sob a lente da teoria do Império de Michael Hardt e Antonio Negri. Contudo, visto a teoria ser bastante ampla, os dados não nos permitiram abordar todas as categorias teóricas desenvolvidas pelos autores. Assim, nós discorreremos apenas sobre as noções de soberania, produção imaterial, guerra e democracia. Para a análise dos dados, optamos pelo método arqueológico foucaultiano de análise do discurso, que é realizado em quatro etapas, quais sejam: definição dos enunciados, inferência das funções enunciativas, determinação das regras e construção das formações discursivas.

Abstract

Against the backdrop of the implementation of the FIFA World Cup in Brazil in 2014, this thesis seeks to reflect on the post-modern social relations from the imperial posture in the contemporary economy, seeking to understand the dynamics of the opposing forces and at the same time complementary representatives of international capital, associated with governments, in a situation of constant conflict with the civil society organizations that make up the multitude. These observations will be under the lens of the theory of Empire by Michael Hardt and Antonio Negri. However, since the theory to be quite large, the data do not allow us to address all theoretical categories developed by the authors. So, we will discuss only on the notions of sovereignty, immaterial production, war and democracy. For data analysis, we chose the Foucauldian archaeological method of discourse analysis, which is conducted in four stages, namely: definition of statements, inference enunciative functions, determining the rules and construction of discursive formations.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 13

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, 22
2.1 Os Estudos Críticos em Administração (ECA), 22
2.2 A perspectiva pós-estruturalista, 23
2.3 Teoria do Império, 25
2.3.1 Império, 25
2.3.1.1 Globalização, 26
2.3.1.2 Capitalismo Imperial, 29
2.3.1.3 Produção Imaterial, 31
2.3.1.4 Biopoder e Biopolítica, 33
2.3.1.5 Soberania, 36
2.3.2 Multidão, 39
2.3.2.1 Povo ou Multidão, 40
2.3.2.2 Guerra, 43
2.3.2.3 Democracia, 46
2.3.2.4 As Queixas da Multidão, 48
2.3.3 O Comum, 49
2.3.3.1 Pobreza, 51
2.3.3.2 Amor, 52
2.4 Refutações à teoria política de Michael Hardt e Antonio Negri, 55

3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS, 60
3.1 A construção do arquivo da pesquisa, 61
3.2 Análise de Discurso Foucaultiana, 64

4 ANÁLISE DOS DADOS, 67
4.1 Produção (imaterial) da Copa do Mundo, 74
4.1.1 FIFA e governo juntos para a realização da festa, 76
4.1.1.1 Brasil tem um governo comprometido o desenvolvimento,77
4.1.1.2 Quem são os donos da festa?, 83
4.1.1.3 O Espetáculo Milionário, 87
4.1.2 Copa a que custo?, 90
4.1.2.1 Máfia latino-americana, 90
4.1.2.2 Quem ganha com a Copa?, 91
4.1.2.3 Vai ter Copa a qualquer custo?, 96
4.2 Biopoder da soberania imperial no Brasil da Copa do Mundo, 99
4.2.1 Copa do Mundo sob controle,101
4.2.1.1 Buscando o apoio popular, 102
4.2.1.2 Olha como eu sei fazer, 103
4.2.1.3 Padronizar para controlar, 105
4.2.1.4 Propaganda soberana, 114
4.2.2 Aviso de alerta da Sociedade Civil,118
4.2.2.1 Fora FIFA!, 119
4.2.2.2 Vocês não me enganam…, 123
4.3 Guerra biopolítica em função da Copa do Mundo,125
4.3.1 Propaganda oficial, 128
4.3.1.1 Guerra fria,128
4.3.2 Resistência,131
4.3.2.1 Assim não dá pra confiar…, 132
4.3.2.2 O governo contra o seu próprio povo, 135
4.3.2.3 Que governo é esse?, 138
4.4 Crise da representação democrática brasileira revelada pela Copa do Mundo 140
4.4.1 O poder compartilhado, 142
4.4.1.1 Conflito de autoridade, 142
4.4.2 Insatisfação da sociedade, 146
4.4.2.1 Estão levando o que é nosso, 146
4.4.2.2 O governo não nos representa, 149

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS, 155

REFERÊNCIAS, 162

Referência

ARAUJO, Sérgio Luiz Elias de. Era para ser apenas um (mega) evento esportivo?: como a Copa do Mundo 2014 evidenciou a crise política brasileira. 2014. 169 f. Tese (Doutorado em Administração) - Departamento de Ciências Administrativas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.