Esporte, geopolítica e relações internacionais

Autores

César Teixeira Castilho, Wanderley Marchi Júnior

Periódico / Revista

FuLiA / UFMG

Cidade

Belo Horizonte

Volume

v. 5

Número

n. 2

Páginas

p. 240-257

Ano

2020

Tema

Dossiê Estádios de futebol: políticas e usos (Homenagem a Gilmar Mascarenhas)

ISSN

2526-4494

Resumo (pt)

O objetivo deste artigo é analisar os possíveis diálogos existentes entre o esporte, a geopolítica e as relações internacionais. Trata-se de um estudo exploratório do tipo qualitativo, combinando as abordagens bibliográficas e documental de diferentes fontes e países de origem. Percebe-se, desde os Jogos Olímpicos Antigos, 776 a. C., uma correlação estreita entre as práticas esportivas e os interesses geopolíticos. Com o passar do tempo, tais aproximações tornaram-se mais indubitáveis, ditando tomadas de decisões dos órgãos responsáveis pelos megaeventos esportivos e fomentando o aparelhamento do esporte pelas nações através do conceito de soft-power. Embora estejam claro o diálogo e o uso do esporte como ferramenta geopolítica e de relações internacionais, análises contrabalanceadas e dialógicas devem ser realizadas para que certa relativização do fenômeno esportivo seja factível.

PALAVRAS-CHAVE: Esporte; Geopolítica; Relações Internacionais; Soft-Power.

Abstract

This article’s goal is to analyse possible interactions between sport, geopolitics and international relations. Based on an exploratory qualitative study, it combines the bibliographic and documentary approaches from different sources and countries of origin. Since the Ancient Olympics, in 776 BC, there has been a close correlation between sport practices and geopolitical interests. Over time, such approaches became even more clear, dictating the organizations responsible for sports mega-events’ decision-making, and having Nations’ promoting the infrastructure built for sports’ through the concept of soft-power. Although the use of sport as a geopolitical and international relations’ tool is clear, counterbalanced and dialogical analysis must be carried out in order to make certain relativization on the sport phenomenon feasible.
 

KEYWORDS: Sport; Geopolitics; International Relations; Soft-Power.

 
 

Referência

CASTILHO, César Teixeira; MARCHI JúNIOR, Wanderley. Esporte, geopolítica e relações internacionais. FuLiA / UFMG. Belo Horizonte, v. 5, n. 2, p. 240-257, 2020.