Futebol em revista no Brasil

Autores

Celso Unzelte

Subtítulo

dos primeiros títulos à resistente Placar

Orientador

Dulcília Helena Schroeder Buitoni

Faculdade / Instituição

Programa de Mestrado em Comunicação, Faculdade Cásper Líbero

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Comunicação

Ano

2015

Páginas

227

Cidade

São Paulo

Resumo (pt)

Esta dissertação se insere na Linha de Pesquisa Produtos Midiáticos: Jornalismo e Entretenimento, do Mestrado em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero, e busca pesquisar como o tema futebol tem sido apresentado, no Brasil, pelo formato revista. Esporte de origem inglesa, o football foi importado para o país como um jogo das elites para as elites, no final do século XIX, e transformou-se em um dos mais importantes traços da identidade brasileira ao longo do século XX. Essa transição traduziu-se de forma característica no jornalismo, inicialmente no impresso, pelos jornais e revistas. O ponto de partida é o material produzido pelas antecessoras de Placar (revistas de futebol entre 1914 e 1970) e se estende até os dias atuais, discutindo as perspectivas da abordagem pelo meio revista, semanal ou mensal, de um assunto que se renova diariamente em uma era em que a comunicação se dá em tempo real. Juntamente com o levantamento histórico de publicações foi realizada uma extensa e detalhada pesquisa iconográfica e entrevistas com jornalistas da área. O trabalho encaminhou-se para um estudo aprofundado da revista Placar, a mais tradicional e duradoura desse segmento, editada desde 1970. As referências teóricas utilizadas concentram-se principalmente em autores voltados para questões da pós-modernidade: Guy Debord e a sociedade do espetáculo, Zygmunt Bauman e a modernidade líquida, Lucia Santaella e a comunicação ubíqua, Jeremy Rifkin e a era do acesso. A partir de uma abordagem mais ampla sobre as relações humanas na sociedade contemporânea, eles contribuem para uma análise específica da comunicação. Apontam-se também questões relacionadas ao futuro da mídia impressa, em especial revistas, no contexto tecnológico, econômico e social do cenário midiático contemporâneo.

 

Abstract

This work is inserted in the Research Line Media Products: Journalism & Entertainment, of the Master in Communication from the Faculdade Cásper Líbero, and seeks to investigate how the football theme has been presented in Brazil by the magazine format. English-born sport, football was imported into the country as a set of elites for the elites, in the late nineteenth century, and became one of the most important traits of Brazilian identity in the twentieth century. This transition has resulted in characteristic manner journalism, initially in print, in newspapers and magazines. The starting point is the material produced by the predecessors of Placar (football magazines between 1914 and 1970) and extends to the present day, discussing the prospects of the approach through magazine, weekly or monthly, of a matter that is renewed daily in an era in which communication occurs in real time. Along with the historical survey of publications was conducted an extensive and detailed iconographic research and interviews with journalists from the area. The work started for a thorough study of Placar magazine, the most traditional and enduring in this segment, published since 1970. The theoretical references used are concentrated mainly geared to authors of postmodernity issues: Guy Debord and the society of the spectacle , Zygmunt Bauman and liquid modernity, Lucia Santaella and the ubiquitous communication, Jeremy Rifkin and the era of access. From a broader outlook on human relations in contemporary society, they contribute to a specific analysis of communication. They also point out issues related to the future of print media, especially magazines, technological context, economic and social of the current media landscape.

Sumário

INTRODUÇÃO, 9

  1. “OLHA LÁ, OLHA LÁ NO PLACAR!”, 11
  1. ORIGENS, 22

2.1 Revista para quem?, 22

2.2 Futebol para quem?, 25

2.3 Os esportes chegam às revistas, o futebol chega aos jornais, 31

2.4 O Guia de Football: livro ou revista?, 36

2.5 O futebol também chega às revistas, 43

2.6 As revistas especializam-se em futebol, 51

  1. ANTECEDENTES, 54

3.1 Pioneira para uma elite: Sport (1914), 55

3.2 Esporte a serviço da raça: A Cigarra Sportiva (1917), 67

3.3 Tentativas esparsas: Vida Sportiva (1918), Sports (1919), Sport Illustrado (1920)

e São Paulo Illustrado (1920), 74

3.4 Instrumentos da popularização: Sport Illustrado (1938-1956) e O Globo Sportivo

(1938-1952), 79

3.5 O braço imagético de um jornal já consagrado: A Gazeta Esportiva Ilustrada

(1953-1967), 93

3.6 A revista rodriguiana: Manchete Esportiva (1955-1959), 99

3.7 Futebol e fofoca: Revista do Esporte (1959-1970), 110

  1. AS MUITAS VIDAS DE PLACAR, 122

4.1 Política, sim, mas sem perder a esportiva (1970 a 1984), 122

4.2 Todos os esportes (1984), 145

4.3 A Veja do futebol (1984 a 1988), 155

4.4 Quando “Mais” é menos (1988 a 1990), 159

4.5 Mensal e temática (1990 a 1995), 168

4.6 Futebol, Sexo e Rock & Roll (1995 a 1997), 178

4.7 Luta pela sobrevivência (desde 1997), 189

  1. TENDÊNCIAS: O FUTURO DE PLACAR, 202

5.1 Qual o futuro de Placar?, 202

5.2 Futebol em revista no Brasil pós-moderno, 210

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 220

REFERÊNCIAS, 222

Referência

UNZELTE, Celso. Futebol em revista no Brasil: dos primeiros títulos à resistente Placar. 2015. 227 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Programa de Mestrado em Comunicação, Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, 2015.