Futebol em tempos de ditadura: o Rio Grande contra o Brasil

Autores

Cesar Augusto Barcellos Guazzelli

Periódico / Revista

Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política

Número

n.9

Páginas

p.84-103

Área de concentração

Ciências Sociais

ISSN

19826672

Resumo (pt)

A ditadura militar que governava o Brasil comemorou em 1972 os 150 anos da Independência do país. Foi então realizada a Copa de Futebol Independência. Na formação da Seleção Brasileira pela Confederação Brasileira de Desportos, que organizava o futebol no país, não foi relacionado o jogador Everaldo, o único representante do estado do Rio Grande do Sul na Copa do Mundo de 1970, vencida pelo Brasil. Houve então uma grande reação na população deste estado contra a Confederação, a única manifestação pública na fase mais repressiva da ditadura. O texto discute a importância do futebol para a identidade nacional do Brasil, e também sua expressão no estado do Rio Grande do Sul.

Abstract

The military dictatorship that ruled Brazil celebrated in 1972 the 150 years of the Independence. Because of this date, was held the Soccer Independence Cup. In the squad of the National Team summoned by the Brazilian Sports Confederation , which organized soccer in the country, was not included Everaldo, the only player representative of the state of Rio Grande do Sul in the World Cup of 1970. There was, then, a large reaction by the population of this state against the Confederation, the only public riot occurred during the toughest repression phase of the dictatorship. The text also discuss the importance of soccer for the national identity in Brazil and its expression for the state of Rio Grande do Sul.

Observações

Link para a revista: www.pucsp.br/revistaaurora

Referência

GUAZZELLI, Cesar Augusto Barcellos. Futebol em tempos de ditadura: o Rio Grande contra o Brasil. Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política. São Paulo, n.9, p.84-103, 2010.