Futebol, mercantilização e violência

Autores

Hugo Rodolfo Lovisolo

Periódico / Revista

Motus Corporis

Cidade

Rio de Janeiro

Volume

v. 5

Número

n. 2

Páginas

p. 174-183

Ano

1998

ISSN

1413-9111

Resumo (pt)

O autor pretende demonstrar que a “violência e a transgressão das regras no futebol e outras modalidades resultam de fatores econômicos e políticos característicos do esporte moderno, que vem experimentando nas últimas décadas uma crescente integração à economia de mercado, ênfase na competição internacional e aumento de sua importância como fator de afirmação nacional. O futebol é um grande negócio, e a vitória significa muito lucro, para os atletas e os investidores” (13). Assim, dá a entender que os males do futebol seriam derivados de sua mercantilização, agravada pela globalização. Na medida em que o futebol torna-se crescentemente empresarial e internacional, campo de crescentes ganhos dos profissionais e lucros dos investidores, induziria ou provocaria as condutas transgressoras.

Referência

LOVISOLO, Hugo Rodolfo. Futebol, mercantilização e violência. Motus Corporis. Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, p. 174-183, 1998.