Futebol no Feminino

Autores

Ana Rita Morgado Silva

Subtítulo

o papel do género em Querer jogar à bola

Orientador

Manuel Lisboa

Faculdade / Instituição

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Sociologia

Ano

2019

Páginas

128

Cidade

Lisboa

Resumo (pt)

Abordando o género como uma noção socialmente construída e reconhecendo a importância da socialização nesse processo de construção, este trabalho pretende compreender a dinâmica com a qual uma rapariga é confrontada ao escolher jogar futebol. Através de entrevistas semiestruturadas às quais se aplicou a análise de conteúdo e estabelecendo que o futebol é principalmente caracterizado como uma atividade masculina, entrevistaram-se três atletas federadas. Analisa-se a experiência no crescimento em relação ao futebol no contexto familiar e na escola; explora-se a perceção das entrevistadas sobre como as equipas femininas são tratadas pelos seus clubes em comparação com as equipas masculinas; e analisa-se a experiência de praticar um desporto socialmente associado aos homens.

PALAVRAS-CHAVE: Género, Construção Social, Futebol, Desigualdades, Socialização.

Abstract

Acknowledging gender as a social constructed notion and recognizing the importance of socialization in that constructing process, this work pretends to understand the dynamic that a girl is confronted with while choosing to play football. Using semi structured interviews to which content analysis is applied and establishing that football is mostly characterized as a male activity, three federate athletes were interviewed. The growing up experience is analysed in relation to football in a family context and at school; the interviewees’ perception of how women’s teams are dealt with by their clubs in comparison with men’s teams is explored; and their experience in practicing a sport that is socially associated with men is analysed.

KEYWORDS: Gender, Social Construction, Football, Inequalities, Socialization.

Sumário

Introdução, 1

Capítulo 1 – Género: construção teórica, 7
1. Problematização do conceito de género, 7
2. Desigualdades e género: feminismo e patriarcado, 10

Capítulo 2 – Desporto no feminino: o futebol como agente social, 15
1. As raízes do desporto e a variável género, 15
2. O futebol enquanto objeto sociológico, 20
3. Futebol feminino: caracterização do fenómeno, 25

Capítulo 3 – Estratégia de investigação, método e amostra, 31
1. Caracterização do objeto de estudo, 31
2. Metas de investigação e escolha do método, 33
3. Caracterização da amostra, 39

Capítulo 4 – Socialização: o futebol como característica no género, 40
1. Introdução ao futebol e contexto familiar, 40
2. “Maria-rapaz”: ser rapariga e jogar à bola, 44

Capítulo 5 – Contexto competitivo: a estrutura e a experiência, 46
1. A oportunidade de competir, 46
2. Entraves estruturais à prática, 49
3. Presença feminina na estrutura, 53

Capítulo 6 – A experiência, o futebol e o género, 55
1. Estereótipo: as raparigas num jogo masculino, 55
2. Futebol sem género, 58
3. A (re)construção do futebol: práticas e clubes, 60
4. Motivações para continuar a praticar, 64

Conclusão, 65

Referência

SILVA, Ana Rita Morgado. Futebol no Feminino: o papel do género em Querer jogar à bola. 2019. 128 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2019.