Gestores do esporte e visões de política esportiva no Brasil (1937-2016): uma abordagem sociológica

Autores

Allan Fernando Zardo, Juliano de Souza, Fernando Augusto Starepravo

Periódico / Revista

Motrivivência

Cidade

Florianópolis

Volume

v. 30

Número

n. 53

Páginas

p. 119-133

Ano

2018

ISSN

2175-8042

Resumo (pt)

Nesse texto, está em pauta a figura dos gestores que ocuparam o cargo máximo da gestão do esporte no país. É traçado um perfil dos mesmos, com o objetivo de identificar os habitus e capitais que foram determinantes para que chegassem a tal posição. Em termos teórico-metodológicos, realizou-se uma investigação documental e bibliográfica, conduzida segundo os pressupostos da sociologia reflexiva de Bourdieu. Dos 27 gestores atuantes nos quase 80 anos em que o esporte no Brasil passou a ser uma questão do Estado, destaca-se que o capital político foi central em suas tomadas de posição. Ressalta-se ainda, a utilização do capital simbólico adquirido frente ao Ministério do Esporte para fins particularistas.

Palavras-chave: Políticas públicas. Esporte. Gestores. Brasil

Abstract

In this text it is on the agenda the figure of the managers who occupy the maximum post of the sport management in the country. Their profile is drawn, with the objective of identifying the habitus and capitals that were determining for them to reach such a position. In theoretical-methodological terms, a documentary and bibliographical investigation was conducted, according to the presuppositions of Bourdieu’s reflexive sociology. Considering the procedure of the 27 managers that took place in this position, in almost 80 years in which sports became a state issue in Brazil, it is important to note that political capital was central in their decision-making. It is also worth noting the use of the symbolic capital acquired in front of the Ministry of Sports for private purposes.

Keywords: Public policies. Sport. Managers. Brazil

Resumo (outro idioma)

En este texto se presenta la figura de quienes ocuparon el cargo máximo de la gestión del deporte en el país. Se trazó un perfil de los mismos con el fin de identificar el hábitus y el capital que determinó su llegada a esa posición. En términos teóricos y metodológicos, se desarrolló una investigación documental y bibliográfica bajo los supuestos de la sociología reflexiva de Bourdieu. De los 27 directores que han existido en casi 80 años del deporte en Brasil, se observa que el capital político fue central y determinante para alcanzar esa posición, destacando al mismo tiempo que el capital simbólico adquirido estando al frente del Ministerio del Deporte ha sido utilizado para fines particulares.

Palabras clave: Políticas públicas. Deporte. Gerentes. Brasil

Referência

ZARDO, Allan Fernando; SOUZA, Juliano de; STAREPRAVO, Fernando Augusto. Gestores do esporte e visões de política esportiva no Brasil (1937-2016): uma abordagem sociológica. Motrivivência. Florianópolis, v. 30, n. 53, p. 119-133, 2018.