Jogando pelas beiradas: sobre o vivido de meninos e homens num estádio de futebol em Catingueira – PB

Autores

Antonio Luiz da Silva

Periódico / Revista

Cadernos de Campo

Cidade

São Paulo

Volume

v. 22

Número

n. 22

Páginas

p. 103-117

Ano

2013

ISSN

2316-9133

Resumo (pt)

Este artigo descreve algumas cenas do cotidiano de meninos e de homens dentro e ao redor de um campo de futebol em Catingueira – PB. Nele, chamo a atenção para o estádio enquanto importante palco para a encenação do vivido; em seguida, aponto o futebol como espaço político de ocupação social; depois, enfatizo a paixão pelo futebol municipal, indicando-o como elemento que reproduz uma preferência nacional; adiante, mostro o campo como vitrine para revelação dos talentos, apresentando a crença catingueirense no dom nato ao futebol; dando continuidade, antes de reafirmar numa palavra final alguns achados do percurso, narrarei um pouco da organização dos meninos para uma pequena partida de futebol pelas beiradas do gramado.

palavras-chave: Meninos; Homens; Futebol; Catingueira; Antropologia da Criança

Abstract

Tis paper describes the everyday scenes of young boys and men both inside and around a soccer feld in Catingueira – PB. In it, I call attention to the stadium as an important stage for the staging of life; then I point the soccer as social policy space of occupation; later I emphasize the passion for amateur soccer, showing it as an element that reproduces a national preference; below, I show the feld as showcase for the talents revelation, because the townspeople surveyed believe in the gift born to football; following this, before the fnal word, in which I will present some of the fndings of this article, I will tell a little of the organization to a small boys’ soccer match around the edges of the feld.
 
keywords: Boys; Men; Soccer; Catingueira; Anthropology of Children

Referência

SILVA, Antonio Luiz da. Jogando pelas beiradas: sobre o vivido de meninos e homens num estádio de futebol em Catingueira – PB. Cadernos de Campo. São Paulo, v. 22, n. 22, p. 103-117, 2013.