Jogos Olímpicos: a generificação de corpos performantes

Autores

Silvana Vilodre Goellner

Periódico / Revista

Revista USP

Cidade

São Paulo

Número

n.108

Páginas

p. 29-38

Ano

2016

Tema

Dossiê Jogos Olímpicos

ISSN

2316-9036

Resumo (pt)

Este texto tem como objetivo analisar os Jogos Olímpicos como espaço de produção de corpos generificados. Focaliza aspectos como a desigualdade numérica entre homens e mulheres participantes e entre as modalidades disputadas por cada sexo. Considerando que gênero se refere à construção de masculinidades e feminilidades, analisa ainda as estratégias de controle sobre os corpos e performances de mulheres que se afastam de uma representação normalizada de feminilidade e cuja permanência nas competições é autorizada, desde que seja comprovada a autenticidade de seu sexo.

Palavras-chave: Jogos Olímpicos; gênero; mulher; feminilidade.

Abstract

This paper aims to analyze the Olympic Games as a setting in which gendered bodies are produced. It focuses on aspects such as males outnumbering their female counterparts, and the sporting disciplines in which each gender takes part. Considering that gender is related to the construction of masculinities and femininities, the paper also analyzes the strategies of control over the bodies and performances of women who do not fit into a standardized feminine representation, and whose eligibility to compete is granted as long as they undergo sex-verification testing to prove they are female.

Keywords: Olympic Games; gender; woman; femininity.

Referência

GOELLNER, Silvana Vilodre. Jogos Olímpicos: a generificação de corpos performantes. Revista USP. São Paulo, n.108, p. 29-38, 2016.

Acesse a Revista USP