Lógicas no futebol

Autores

Luiz Henrique de Toledo

Editora

Hucitec/Fapesp

Cidade

São Paulo

Área de concentração

Antropologia

Páginas

342

Ano

2002

ISBN

8527105837

Sumário

Prefácio – José Guilherme Cantor Magnani, 13

Introdução, 15

Capítulo 1 – Treino é treino, jogo é jogo, 29
O futebol jogado nos manuais, 30
Breve histórico dos manuais técnicos, 30
Universalizando as regras, fragmentando estilos, 41
As formas do jogar, 56
A linguagem dos esquemas táticos, 66
Curso básico e soccer clinic, 83
Futebol se aprende na escola, 83
Do estilo à técnica, 97
Os técnicos de “ponta”, 103
Trajetórias e dilemas profissionais, 113
Rotinas e rituais, 123
A máxima de Didi, 125
Os CTs e os treinos vistos dos alambrados, 131
Dos técnicos aos preparadores físicos e mentais, 136
A busca das formas-representações, 149

Capítulo 2 – Jornada Esportiva, 159
Os sentidos multiplicadores do jogo, no campo dos especialistas, 160
A “invenção” da crônica e dos cronistas, 160
Especialistas
e “amadores”, 165
Clubismo e bairrismo entre os especialistas, 169
As coberturas diaristas, 174
Esportes nas coberturas jornalísticas, 174
“Fontes” e mídia esportiva, 179
Técnica e estilo do jornalismo esportivo diarista, 183
A construção simbólica da emoção entre os especialistas, 194
Transmissões ao vivo e as mesas-redondas, 198
Comentaristas, locutores, repórteres e cinegrafistas, 198
O ponto de vista dos especialistas, 205
Futebol falado, 208

Capítulo 3 – Futebol não tem lógica?, 219
Significados do torcer, 220
Sócios vs assistências, 220
As primeiras formas coletivas do torcer, 226
A violência vista “de dentro” e “de fora” do campo esportivo, 231
Das torcidas organizadas aos sócios-torcedores, 244
Mesas de bares e a sociabilidade cotidiana, 247
Da lógica competitiva e outras lógicas, 247
Sociabilidade cotidiana e o ethos “de bar”, 260
Lógica do sensível, 266
Torcer e enxergar o jogo, 270
De olho no lance, 270
Versões de um mesmo esporte, 279

Considerações finais, 285

Notas, 291

Bibliografia, 319

Sinopse

Nas palavras de José Guilherme Cantor Magnani, neste livro Luiz Henrique considera o futebol de um ponto de vista mais amplo, “outros atores entram em cena: os profissionais do esporte, os especialistas, os torcedores, entre os quais se estabelece um complexo sistema de relações, trocas, prestações. O desafio que acompanhou todo o trabalho foi, em primeiro lugar, o de ter encarado o futebol como uma questão nacional, na convicção de que a antropologia não necessariamente se caracteriza por recortes limitados, espaços reduzidos, temas periféricos. E, em segundo lugar, houve a preocupação de não cair no fácil apelo de vinculá-lo às idiossincrasias de um suposto ethos brasileiro.”

Referência

TOLEDO, Luiz Henrique de. Lógicas no futebol. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2002.