Mercantilização do futebol e movimentos de resistência dos torcedores: histórico, abordagens e experiências brasileiras

Autores

Irlan Simões da Cruz Santos

Periódico / Revista

Esporte e Sociedade

Cidade

Niterói

Volume

v. 11

Número

n. 27

Páginas

p. 1-18

Ano

2016

ISSN

1809-1296

Resumo (pt)

Dado o novo momento de desenvolvimento da indústria o futebol no Brasil, inaugurado pelas novas Arenas decorrentes da Copa do Mundo 2014, detectam-se experiências de movimentos de contestação e resistência impulsionados por torcedores. O objetivo desse artigo é apresentar um panorama da pesquisa nesse sentido, a partir do resgate histórico da produção relacionada ao tema, em especial na Inglaterra após a década de 1970, avaliando então as abordagens mais recentes que nelas se referenciam, nas cinco grandes ligas europeias, já na década de 2010. Por fim serão expostas quatro experiências brasileiras vivas em 2015: o Povo do Clube, do Internacional, de Porto Alegre; a Resistência Azul Popular do Cruzeiro, de Belo Horizonte; a Frente 1899 do Vitória, de Salvador; e o grupo Dissidenti, do Palmeiras, de São Paulo.

Palavras-chave: futebol, torcida, mercantilização, arena, movimentos

Abstract

After Brazil’s 2014 World Cup, the football industry has experienced a new context in the country: a lot of new social movements focused on contestation and resistence of this system led by football fans emerged all over the country. This paper aims to present this scenario, based in a historic perspective. The Brittish researches during the 1970’s stand as the most importante starting point to do this. After this, it shows an evaluation of the researches made during the 2010’s about the five major europpean leagues that are based exactly on the Brittish perspective. Finally, it presents four current brazilian alternative experiences in 2015: o Povo Clube (Internacional/Porto Alegre); Resistência Azul Popular do Cruzeiro (Cruzeiro/Belo Horizonte); Frente 1899 do Vitória (Vitória/Salvador); and Dissidenti (Palmeiras/São Paulo).

Keywords: football, fans, commodification, arena, movements

Referência

SANTOS, Irlan Simões da Cruz. Mercantilização do futebol e movimentos de resistência dos torcedores: histórico, abordagens e experiências brasileiras. Esporte e Sociedade. Niterói, v. 11, n. 27, p. 1-18, 2016.