Mídia esportiva e a profissão de treinador de futebol

Autores

Roberto Nascimento Braga da Silva

Subtítulo

estudo de caso sobre o Mundial de Clubes da FIFA

Orientador

Alexandre Janotta Drigo

Banca

Mauro Betti, Osmar Moreira de Souza Júnior

Faculdade / Instituição

Instituto de Biociências do Campus de Rio Claro, Universidade Estadual Paulista

Tipo

Dissertação

Área de concentração

Mestre em Ciências da Motricidade

Ano

2014

Páginas

133

Cidade

Rio Claro

Resumo (pt)

A relação do esporte como espetáculo e os meios de comunicação de massa no século XXI é indissociável. No Brasil, autoproclamado “país do futebol”, a população tem diariamente seu amor e ódio com esta modalidade permeado por estes meios. Neste âmbito, o treinador de futebol tem se tornado uma das principais figuras a ser noticiada, analisada e comentada. Em um país onde se considera haver 190 milhões de treinadores de futebol, todos estão sempre dispostos a fazer suas análises sobre a incompetência ou competência dos mesmos, com base no alto número de informação e análises veiculadas pela imprensa esportiva. Contudo, diversos estudiosos destacam que os meios de comunicação de massa realizam uma transmissão fragmentada e já interpretada dos fatos sociais. Além disso, com o objetivo de entreter, muitas vezes estes meios se furtam a uma análise baseada em argumentos criteriosos para analisar o fenômeno esportivo e seus agentes, entre eles, o treinador de futebol. Paralelamente a este cenário, a profissão de treinador de futebol ainda vive um momento conturbado em que as leis que a regulamentam se mostram incoerentes. Tendo em vista que um dos elementos importantes para que uma profissão se estabeleça em uma sociedade é exatamente o reconhecimento social conferido a ela, o presente estudo tem como objetivo analisar o conteúdo do discurso de programas televisivos sobre treinadores de futebol e, a partir disso, inferir como estes podem refletir no reconhecimento social desta profissão e dos grupos que buscam a legitimidade no exercício desta função, no Brasil.

Abstract

The relationship between sport and the media in the twenty-first century is inseparable. In Brazil, self-proclaimed “country of football”, the population has his love and hate relationship with this sport permeated by the mass communication. In this context, one of the main figures to be broadcasted, analyzed and commented by the media are the football coaches. In a country where is considered to have “190 million of football coaches” everyone is always willing to do their analysis about the competence or incompetence of this coaches, based on games and news posted by the sports press. However, many researches argue that the media perform broadcast fragmented and has interpreted social facts, with the aim of increasing the ratings that result in partnerships and greater profits for audience. Beside that, it also points out that many times, in order to entertain, these media is to steal a thorough analysis based on solid arguments to analyze the phenomenon of sports and their agents, among them, the football coach. Alongside this scenario the profession of coaching football still lives a troubled time in which the laws which govern the profession is inconsistent show. Considering that one the important element for a profession to establish in a society is exactly the social recognition given to it, the present study aims to analyze the content of television programs on football coaches, and, from that, infer how theses can reflect social recognition of the profession and the groups who seek legitimacy in the exercise of this function, in Brazil.

Sumário

INTRODUÇÃO, 8

CAPÍTULO 1 – CONCEITOS PARA UMA ANÁLISE, 12
1.1. A reflexão para uma análise, 12
1.2. Os conceitos de profissão, 13
1.3. Pierre Bourdieu como ponto de partida para uma análise, 15
1.3.1. O Conceito de campo social, 16
1.3.2. O Conceito de Habitus, 17

CAPÍTULO 2 – DA MÍDIA A PROFISSÃO DE TREINADOR, 19
2.1. Esporte e Mídia, 19
2.2. Futebol e mídia, 25
2.3. A formação e a atuação do treinador de futebol, 29
2.4. A mídia e a profissão de treinador de futebol, 34

CAPÍTULO 3 – PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS, 38
3.1. Características da pesquisa, 38
3.2. Fontes de Pesquisa, 40
3.2.1. Pesquisa Documental e Bibliográfica, 40
3.2.2 Comitê de Ética, 41
3.3. Análise dos dados, 42
3.3.1. Análise de conteúdo e o estudo da mídia, 42
3.3.2. Etapas da análise, 45

CAPÍTULO 4 – RESULTADOS, 48
4.1. Os agentes da comunicação, 49
4.2. O tempo de comunicação sobre treinadores, 49
4.3. Palavras e verbos recorrentes nos diferentes momentos que envolvem o jogo, 51
4.3.1. O Dia Anterior ao jogo, 52
4.3.2. O pré-jogo, 53
4.3.3. O jogo, 53
4.3.4. Pós-jogo, 55
4.3.5. Dia seguinte ao jogo, 55
4.3. Análises de conteúdo das comunicações, 56
4.3.1. Muricy Ramalho e Guardiola, 57
4.3.2. Relevância do treinador de futebol, 60
4.3.3. A concepção artesanal na formação do treinador de futebol, 64

CAPÍTULO 5 – DISCUSSÃO, 68
5.1. O discurso televisivo e o reconhecimento social da profissão de treinador de futebol, 68
5.2. Os agentes e o discurso televisivo enquanto legitimadores da formação artesanal no futebol, 76

CAPÍTULO 6 – CONSIDERAÇÕES FINAIS, 83

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 86
APÊNDICE A – Transcrição do programa do dia anterior ao jogo final, 92
APÊNDICE B – Transcrição do programa pré-jogo, 96
APÊNDICE B – Transcrição da narração e comentários do jogo Barcelona x Santos, 99
APÊNDICE D – Transcrição do programa pós-jogo, 115
APÊNDICE E – Transcrição do programa no dia seguinte ao jogo, 118

Referência

SILVA, Roberto Nascimento Braga da. Mídia esportiva e a profissão de treinador de futebol: estudo de caso sobre o Mundial de Clubes da FIFA. 2014. 133 f. Dissertação (Mestre em Ciências da Motricidade) - Instituto de Biociências do Campus de Rio Claro, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2014.